Conflitos familiares
18 de abril de 2016
O que é psicoterapia?
20 de abril de 2016

Os Transtornos Fóbicos-Ansiosos têm como principal característica a presença de ansiedade intensa diante de situações e/ou objetos que representem perigo real ou não, são suportados com sofrimento e/ou evitados. Os sintomas da ansiedade vivenciada variam de um desconforto a uma sensação de pavor, podem causar tonturas, sensação de desmaio, palpitações, tremores, suor, mãos frias, entre outros. O medo de morrer, enlouquecer ou perder o controle frequentemente está presente, o que gera mais ansiedade e a ansiedade antecipatória também presente, levando cada vez mais a comportamentos de fuga-esquiva.

Os Transtornos Fóbico-Ansiosos podem ser de três tipos: Agorafobia, Fobia Social e Fobia Específica, conforme as diferenças abaixo:

Os sintomas da Agorafobia são ansiedade, medo de estar em locais dos quais a pessoa imagine que a fuga ou socorro imediato sejam difíceis, como: lugares fechados, multidões, estar longe de casa, túneis, pontes, e até lugares muito abertos, praças públicas, restringindo a vida da pessoa muitas vezes a apenas sua casa.

Já a Fobia Social não se trata simplesmente de timidez, mas de um medo intenso e irracional de se expor, de ser (mal) avaliado por outras pessoas, gerando evitação de diversas situações sociais, podendo levar ao isolamento. É comum pensamentos disfuncionais sobre si mesmo diante de situações específicas, como: estar diante de pessoas do sexo oposto, comer e falar em público, assinar cheques, estar diante de figuras de autoridade;  ou mesmo uma ansiedade social mais generalizada, ou seja, todas as ocasiões que a exposição gere possibilidade de ser avaliado por outros. Em todos os casos, os principais sintomas são enrubescimento, náuseas, tremores, diarréia, etc.

Frequentemente ouvimos falar de fobias de animais, de altura, de água, etc, tratam-se de Fobias Específicas, que são comuns, porém nem sempre geram um desconforto grande, pois dependem da necessidade de exposição ao objeto da fobia. Contudo, em algumas situações, alguns objetos de fobia precisam ser enfrentados por serem necessários na vida das pessoas, é aí que se tornam um problema maior (avião, sangue, germes, lugares fechados, sujeira, por exemplo). A ansiedade é intensa e os pensamentos disfuncionais são rígidos, embora reconhecidos.

Para o diagnóstico e tratamento adequado dos Transtornos Fóbicos-Ansiosos é necessário que a pessoa reconheça a irracionalidade de seus pensamentos e esteja disposta a procurar ajuda. O tratamento geralmente é feito com a e psicoterapia, sendo a Terapia Cognitivo-Comportamental uma das mais indicadas.

FONTE:http://www.elianaferrarez.com.br/noticias/terapia_cognitiva/transtornos_fobicos-ansiosos

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta