Você conhece alguém que já tenha tido “calos” nas pregas vocais? Os conhecidos “calos” são tecnicamente denominados de nódulos vocais e correspondem a um aumento de massa na região das pregas vocais. Eles são considerados lesões benignas, que surgem nos dois lados das pregas vocais, de aspecto esbranquiçado ou levemente avermelhado e que costumam apresentar a forma de uma espinha.

A principal causa da formação de nódulos vocais é o uso excessivo ou abusivo da voz, por isso é comum sua ocorrência em profissionais que utilizam a voz como instrumento de trabalho, como professores, cantores, líderes religiosos, entre outros, ou em pessoas que trabalham em locais com elevado ruído ambiental, o que gera um maior esforço ao falar. Outros fatores que também são citados na origem dos nódulos vocais são anomalias anatômicas ou funcionais predisponentes da laringe, refluxo gastroesofágico e distúrbios hormonais.

Os principais sinais percebidos auditivamente e que são indicativos da presença de nódulos vocais são rouquidão e soprosidade, sendo que o grau irá depender do tamanho do nódulo e da rigidez de seus tecidos. Nos casos de nódulos mais antigos e rígidos, também pode ocorrer a presença de aspereza na voz. Outras queixas constantes dos pacientes com nódulos vocais são: cansaço ao falar, perda de potência progressiva da voz de acordo com o seu uso e dor na região da laringe e/ou do pescoço.

O tratamento dos nódulos vocais inclui o médico otorrinolaringologista e o fonoaudiólogo. O médico irá avaliar e diagnosticar a lesão, enquanto o fonoaudiólogo irá realizar a avaliação e a reabilitação vocais. A reabilitação inclui a reabsorção da lesão e mudanças no comportamento vocal para que antigos hábitos abusivos não continuem acontecendo.

Existem alguns cuidados com a voz que podem evitar o surgimento de lesões. Confira a seguir:

– Beber goles de água (em temperatura ambiente e sem gás) ao longo do dia, principalmente em situações de uso excessivo da voz ou em ambientes com ar condicionado (para evitar o ressecamento das pregas vocais);

– Ter uma alimentação saudável rica em frutas e proteínas; evitar álcool, alimentos pesados e cafeína;

– Reduzir a quantidade de fala durante quadros gripais e crises alérgicas;

– Evitar falar por longos períodos, principalmente em ambientes ruidosos; 

– Evitar pigarrear, gritar e sussurrar.

Sempre que notar algum sintoma de alteração vocal como cansaço, ardor ou dor ao falar, falhas na voz, mudança de tom, rouquidão etc, procure um especialista para avaliação e orientação adequadas.

Comentários

comentários