Insegurança---psicóloga-Suelen---Casule

Insegurança

Atualizado em 09/11/2018
Por Redatora Casule

Insegurança

Atualizado em 09/11/2018
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Insegurança

Você se cobra demais? Sempre acha que as outras pessoas são melhores que você? Sente que nunca faz o suficiente? Condiciona sua felicidade a um relacionamento? Tem medo de perder a pessoa amada? Costuma desistir das coisas porque não se sente capaz?

Se a maior parte das suas respostas foi “sim”, saiba que a insegurança tem tomado um lugar importante na sua vida e você precisa ficar atento a isso.

Em todos esses casos, a insegurança é causada pelo medo: medo de fracassar, de se frustrar, de que as coisas não deem certo, de desistir, de ser rejeitado, de ser criticado, de perder alguém importante, de ficar desempregado, etc. Muitas vezes também aparece o medo de não saber reagir caso a outra pessoa seja agressiva ou então de expressar sua opinião, de dizer o que pensa e de ser você mesmo.

O medo é uma emoção importante e que nos protege de situações possivelmente perigosas, que nos faz pensar melhor antes de agir e que pode tanto nos impulsionar como nos paralisar. No entanto, ao sempre evitarmos situações difíceis,  não nos damos a oportunidade de vencê-la, e a cada derrota aumentamos a insegurança e o sentimento de inferioridade.

A insegurança é um estado emocional que traz a sensação de inferioridade, podendo basear-se em crenças irracionais que são mantidas, mesmo que não façam sentido. Sendo assim, a pessoa insegura sente que não é boa o suficiente para realizar determinada tarefa ou para ser amada, aceita e reconhecida.

Em um relacionamento de casal, a insegurança vem acompanhada de medos irreais, histórias fantasiosas, ciúmes, carência, entre tantas outras coisas que atrapalham a boa convivência e uma troca saudável.

Causas da insegurança

As sensações de segurança e de insegurança fazem parte da formação do psiquismo e estão diretamente associadas às vivências de satisfação e frustração que a criança tem ao longo do seu desenvolvimento. Os estímulos recebidos dos pais e do ambiente também contribuem para a construção desses sentimentos.

Se você foi muito criticado quando criança, por exemplo, com certeza sente muito medo de ser criticado. Se você foi muito cobrado, sente muito medo de errar e ser rejeitado.

Um bom exercício para identificarmos as causas da nossa insegurança é buscar na nossa história de vida como eram nossas relações, principalmente com os nossos pais, e refletir sobre como as situações e crenças vividas naquela época podem estar impactando nos nossos relacionamentos atuais. Perguntas como: “quais eram as exigências dos meus pais?” / “De que forma eu reagia?” / “E quais eram as punições e os reforços positivos diante de erros e acertos?” podem facilitar esse exercício.

Construindo relacionamentos mais funcionais e positivos

Questione sua insegurança

Coloque no papel todas as situações que trazem sentimento de insegurança. Para cada situação identificada, avalie se há uma justificativa real para que você se sinta inseguro e qual a pior coisa que poderia acontecer. Perceba que muitos medos não são reais, enquanto outros são muito menores do que você imaginava.

As consequências de encarar um medo e fracassar muitas vezes são menores do que as consequências de passar a vida fugindo das situações. Isso porque, além de superar seus medos, você terá um aprendizado que servirá de exemplo para as próximas experiências.

terapia-online-casule-banner

Eleve sua autoestima

Perceba como está sua autoestima: como você se enxerga, sua capacidade de reconhecer suas competências, suas fragilidades, sua capacidade de gostar de você mesmo. Quando você é capaz de aceitar a si, passa a ter mais facilidade de sentir segurança nas suas ações e decisões.

Invista na sua autoestima. De nada adianta querer se relacionar bem com um parceiro, se não estiver bem consigo próprio. A insegurança pode estar presente em qualquer relacionamento, sem sequer ser percebida, isto porque muitas pessoas têm a tendência de trazer a insegurança das relações anteriores, achando que tudo será igual.

Evite comparações

Cada vez que você se compara com alguém, você anula suas qualidades. Quando há falsa crença de incapacidade a pessoa pode se ver com menos valor que o outro. Algumas até conseguem “provas” de serem inferiores porque se “auto sabotam”.

Reforce suas qualidades positivas

Tire o foco do que está errado. Para se sentir seguro, você precisa ter consciência das suas qualidades. Faça uma lista de tudo o que ama sobre você mesmo, desde a amizade até a inteligência, e tenha isso sempre em mente. Toda vez que se criticar por algo, lembre-se de uma qualidade positiva.

Autoconhecimento

Conhecer sua história de vida, sua personalidade, suas forças e fraquezas, bem como sua forma de se relacionar e atuar permite que você tenha uma visão clara do seu funcionamento e de como você reage em cada situação da vida.

O autoconhecimento é o principal combustível para você se libertar dos processos inconscientes e agir de maneira consciente.

Fontes:

http://www.sbie.com.br/como-tratar-inseguranca-no-relacionamento-de-casal/

https://opsicologoonline.com.br/inseguranca-no-relacionamento/

http://www.marisapsicologa.com.br/inseguranca.html

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Insegurança

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Insegurança, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Insegurança.

0 comentários

Saiba quais são os 9 indicadores de violência infantil
Saiba quais são os 9 indicadores de violência infantil

Saiba quais são os 9 indicadores de violência infantil

Antes de qualquer coisa precisamos pensar em uma prática muito comum dos adultos em atribuírem qualquer discurso da criança somente à imaginação e à fantasia, podendo estar negligenciando situações de risco ou de violência consumada. É claro que, em muitos casos, essas situações não são óbvias e nem mesmo fáceis de serem identificadas, por isso é de extrema importância nos atentarmos para os indicadores de violação de direitos e violência.
Como-escolher-minha-futura-profissão-BLOG
Como escolher minha futura profissão?

Como escolher minha futura profissão?

Este momento de decidir em qual curso ingressar optando por uma faculdade, representa uma tomada de decisão importante e significativa na vida de todos nós. Muitas vezes se torna um grande desafio, pois junto com as pressões de notas e prazos para os exames seletivos, surgem também sentimentos de insegurança e incerteza. E o que fazer para tomar uma decisão com coerência e tranquilidade?
Como organizar as finanças do casal
Como organizar as finanças do casal

Como organizar as finanças do casal

A primeira coisa que é importante saber é que não existe o que é o ideal para todas as pessoas, ou seja, não há uma forma adequada que vá se encaixar na vida de todos casais. Por isso, é importante que você e seu parceiro(a) conversem e estabeleçam qual vai ser a forma de organização financeira que vai ser melhor para o caso de vocês. Mas, há quatro formas principais para organizar a vida financeira do casal
voce sabe pedir ajuda
Você sabe pedir ajuda?

Você sabe pedir ajuda?

Você provavelmente passou por alguma situação em que sentia que precisava de ajuda , mas não conseguiu pedir. Parece simples, mas muitas pessoas resistem a isso e para elas, pedir ajuda pode representar não só assumir a própria fragilidade, como a exposição dessa fragilidade para outras pessoas.
devo comer de 3 em 3 horas
Devo comer de 3 em 3 horas?

Devo comer de 3 em 3 horas?

Quando se inicia um processo de reeducação alimentar e/ou emagrecimento é muito comum associar “dieta” com o ato de comer de 3 em 3 horas, este tipo de analogia na prática clínica é algo recorrente. Entretanto, quando surge este tipo de questionamento a resposta é: depende.

Como se tornar uma pessoa mais interessante?

Não se sentir uma pessoa interessante tem uma relação com o medo do julgamento dos outros, da insegurança e da baixa autoestima. O que você precisa é se tornar interessante primeiro para você, e com isso, tornará mais fácil entender que alguns irão gostar do seu jeito e outras não, e está tudo bem, pois cada um é de um jeito.
Leia mais
como se tornar mais interessante

Você tem vivido como adulto saudável ou como uma criança ferida?

A maneira como vivemos hoje está muito relacionada à nossa história de vida, as nossas experiências passadas, ao que nos foi dado e ao que nos faltou na nossa infância. No entanto, conforme vamos crescendo, precisamos aprender a desenvolver nossa maturidade emocional. Isso significa que precisamos ter controle sobre nossas emoções, comportamentos e olhar para as adversidades de forma mais realista e objetiva. Nesse texto, eu vou explicar as principais características do adulto saudável.
Leia mais
Você tem vivido como adulto saudável ou como uma criança ferida

Você é uma pessoa perfeccionista?

Já ouviu falar sobre o perfeccionismo? Sabia que a longo prazo ele pode causar muitos prejuízos para nossa saúde mental e pode ser fator de risco para transtornos de ansiedade, depressão, burnout e transtornos alimentares?
Leia mais
Você-é-uma-pessoa-perfeccionista

É possível haver relacionamentos abusivos entre pais e filhos?

Sim! É possível sofrer violência na relação entre pais e filhos. Aqui, neste texto, você entenderá mais sobre essa relação tóxica que pode acontecer desde a infância de quem passa por isso. Identificar um relacionamento abusivo na relação entre pai e filho não é nada fácil, considerando que o indivíduo passa por isso desde sempre e pode estar sendo manipulado a enxergar que os castigos e repreensões que sofre são normais devido ao seu mau comportamento.
Leia mais
É possível haver relacionamentos abusivos entre pais e filhos

Fui traído(a) e não consegui superar

É muito comum que pessoas decidam permanecer em um relacionamento mesmo após uma traição. A questão é que muitas vezes, a insegurança, a desconfiança e conflitos por causa disso tomam conta do relacionamento.
Leia mais
Fui-traído-e-não-consegui-superar

Síndrome da Boazinha: Você já ouviu falar sobre ela?

Você conhece alguém que sempre precisa da aprovação do outro, que se colocam em segundo plano, necessitam agradar todos ao redor e sentem dificuldade em dizer não, mesmo que não tenha tempo ou não tenha interesse para atender tais solicitações? Se sim, talvez você sofra com a “Síndrome da Boazinha”
Leia mais
Síndrome da Boazinha- Você já ouviu falar sobre ela

O que você precisa saber sobre timidez

Qual o limite entre a timidez natural e aquela que ultrapassa uma característica de personalidade mais reservada? Não devemos enxergar a timidez como algo ruim e que precisa ser tratada, a não ser que esteja causando prejuízos.
Leia mais
O-que-você-precisa-saber-sobre-timidez-BLOG

Esse texto é um resposta…

O que quer ser quando crescer? Com certeza você já ouviu algumas vezes esta pergunta quando era criança. Se é adolescente anda se perguntando sobre qual profissão seguir e tem se deparado com uma grande decisão que deverá tomar mais cedo ou mais tarde.
Leia mais
Esse texto é um resposta...
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This