Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?

Atualizado em 16/09/2016
Por Redatora Casule

Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?

Atualizado em 16/09/2016
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?

No começo de um relacionamento ambos se esforçam para apresentar a melhor versão de si mesmos, tanto que o carinho e a intimidade parecem uma mera questão de inércia. No entanto, à medida que o tempo passa e o casal vai se aproximando e se conhecendo mais, à medida que se sentem mais à vontade um com o outro, o “verdadeiro” eu de cada um começa a surgir e surge uma zona de conforto.

Ao chegar nesse ponto, a confiança, a segurança e a comodidade nos permitem viver o relacionamento em outra dimensão. Para alguns, esse passo pode ser uma descoberta desagradável, uma verdadeira decepção. Para outros, pode representar a oportunidade de viver um relacionamento de forma mais profunda e autêntica.

Mas quando se alcança essa zona de conforto em um relacionamento? Quais sinais indicam que isso está acontecendo?

A zona de conforto nos relacionamentos amorosos

Essa ideia da zona de conforto pode parecer um pouco negativa. Parece maçante, entediante, sem emoção. Quem não gostaria de sentir a emoção e as borboletas no estômago dos primeiros meses, das primeiras vezes ou das primeiras descobertas?!

No entanto, chegar até ali requer tempo. Também é possível aproveitar muitos desses momentos de confiança, quando você descobre que se sente completamente cômodo e livre com o seu companheiro. Na verdade, se você não alcança essa zona de conforto é difícil aprofundar e avançar nos relacionamentos.

Saber se você alcançou essa zona de conforto pode lhe ajudar a avaliar aspectos fundamentais do seu relacionamento e a tomar decisões importantes sobre o futuro, tanto o seu quanto o do casal.

Como saber se você alcançou a zona de conforto?

Recentemente, uma pesquisa revelou que os relacionamentos chegam a sua zona de conforto depois de 11 meses e 24 dias. Depois de analisar cerca de 2.000 casais heterossexuais, os investigadores constataram que demora quase um ano para se acostumar a compartilhar a vida e o espaço com outra pessoa.

Segundo essa pesquisa, alguns dos sinais chave que indicam que a zona de conforto foi alcançada num relacionamento incluem, por exemplo, permitir que seu companheiro a veja sem “estar arrumada”, que a veja quando está doente, ou não fechar a porta do banheiro quando você está dentro. Mas esses não são os únicos sinais.

terapia-online-casule-banner

Um estudo também constatou que uma pessoa que alcança essa zona de conforto com seu companheiro é capaz de falar abertamente com ela sobre assuntos delicados como que o seu hálito cheira mal ou que não seria ruim se ele usasse um pouco mais de desodorante, e isso sem que o outro se sinta ofendido. Sem dúvidas, são assuntos para os quais é preciso ter muita confiança tanto para dizer com carinho quanto para ouvir do outro.

Um estudo também revelou que para uma parte significativa dos casais estudados (um terço, aproximadamente) a outra parte tornou-se cômoda muito cedo, fez as cortinas caírem antes do tempo, perdendo assim a ilusão de um relacionamento perfeito (esse que sabemos que não existe, mas que não resistimos em desejar). O estudo também revelou que, em sua maioria, são os homens que se acomodam mais rapidamente.

Segundo esse estudo, outros sinais que revelam que um relacionamento está na zona de conforto estão relacionados com o tipo de roupa que se usa (por exemplo, usar roupa que normalmente se usa em casa ou a mesma roupa íntima repetidamente). Outras questões relacionadas à aparência pessoal (como não estar tão preocupados com a depilação ou com a barba ou não ter reparado que o outro não se depilou ou não fez a barba) também são indicadores.

Os relacionamentos começam a chegar a um ponto de conforto quando o casal confia questões delicadas de saúde, quando confiam suas obsessões mais secretas ou não ligam de chorar na frente do outro. Outras questões como falar sobre casamento ou filhos e falar com comodidade sobre relacionamentos anteriores são também sinais de que um relacionamento vai pelo bom caminho.

Sentir-se cômodo para ter um relacionamento duradouro

O estudo afirma que esses sinais não apenas indicam que se chegou a uma zona de conforto, mas também que está claro que o relacionamento durará muito tempo.

Segundo os entrevistados, alguns poderiam dizer que esses sinais podem significar o fim do romance, mas é um bom sinal que você se sinta cômodo na presença do seu companheiro e possa compartilhar qualquer assunto ou preocupação com ele sem temer ser julgado.

Não é isso que todos nós buscamos? Se você não se sente à vontade com o seu relacionamento depois de um tempo, talvez seja o momento de repensar algumas coisas.

FONTE:http://amenteemaravilhosa.com.br/zona-de-conforto-relacionamento/

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Você alcançou a zona de conforto no seu relacionamento?.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As crenças centrais podem ser modificadas_
As crenças centrais podem ser modificadas?

As crenças centrais podem ser modificadas?

As crenças centrais, também conhecidas como nucleares, são pensamentos sobre si, o outro e o mundo, que foram desenvolvidos desde a infância e fortalecidos ao longo da vida. Pode-se dizer que elas são o nível cognitivo mais profundo e enraizado que temos, por isso, muitas vezes não são questionadas, e sim, consideradas como verdades absolutas.
O desafio do xixi na cama
O desafio do xixi na cama

O desafio do xixi na cama

O contexto atual de pandemia envolvendo o isolamento social, uso excessivo de tecnologia e distanciamento da escola trouxe mudanças profundas na rotina das crianças e adolescentes. A escola sendo um espaço, para além da educação formal, de troca e interações contínuas, favorece o amadurecimento de aspectos muito importantes para o desenvolvimento saudável de uma criança/adolescente.
5 dicas para aumentar o amor-próprio
5 dicas para aumentar o amor-próprio

5 dicas para aumentar o amor-próprio

Você sabe o que é o amor-próprio e como nutri-lo dentro de si? Em uma escala de 0 a 10 quanto você se ama? Amor-próprio é quando conseguimos refletir sentimentos de amor a nós mesmos e estes resultam numa melhor qualidade de vida tanto física quanto psicológica. Se amar é olhar para dentro de si com bons olhos e enxergar verdadeiramente quem você é sem lentes externas.

Vício em celular e redes sociais existe???

Sim! Existe! Este tipo de dependência está relacionada a nomofobia, que é o medo de ficar sem o celular ou outros aparelhos eletrônicos, como o computador e o videogame e quanto maior a dependência, maior o medo de ficar sem esses aparelhos.
Leia mais
Vício em celular e redes sociais existe

5 Linguagens do Amor Próprio

Segundo Gary Chapman, existem 5 Linguagens do Amor. Mas, hoje eu gostaria que você identificasse a sua linguagem do amor e fizesse algo por você, combinado?
Leia mais
5 Linguagens do Amor proprio

Como se concentrar nos estudos?

Você tem dificuldades para concentrar nos estudos? Você planeja estudar 4 horas por dia e acaba estudando 20 min? Fique aqui que este texto é para você!
Leia mais
Como se concentrar nos estudos

Como dizer não sem magoar outra pessoa?

Muitas vezes queremos ou precisamos dizer não para os outros. O problema é que algumas pessoas não conseguem seja por timidez, insegurança ou acostumado a ser passivo durante um longo período da vida. Dizer não é difícil, mas é necessário.
Leia mais
Imagem capa post blog Aprenda a dizer não

Como enfrentar o LUTO?

Lidar com a perda de uma pessoa querida é sempre uma tarefa difícil. O luto é um processo triste e doloroso que infelizmente todos nós estamos sujeitos a passar. Esse momento provoca em nós diversas reações emocionais.
Leia mais
Como enfrentar o LUTO

Como evitar o efeito sanfona

Se você engorda e emagrece com certa facilidade saiba que pode estar sofrendo o efeito sanfona. Essas flutuações no peso podem ser evitadas através de atitudes simples e neste vídeo eu te conto como fugir dele.
Leia mais

A psicoterapia no tratamento do TAG

Nos últimos anos o número de pessoas que passaram a apresentar algum tipo de transtorno de ansiedade aumentou significativamente e a psicoterapia se tornou uma das alternativas mais indicadas para o tratamento, inclusive para o Transtorno de Ansiedade Generalizada, conhecido como TAG.
Leia mais
A psicoterapia no tratamento do TAG
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This