dieta-pobre-em-carboidrato---Saulo---nutricionista-da-Casule

Dietas pobres em carboidrato matam mais?

Atualizado em 10/09/2018
Por Redatora Casule

Dietas pobres em carboidrato matam mais?

Atualizado em 10/09/2018
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Dietas pobres em carboidrato matam mais?

No mês passado, um estudo publicado pelo Lancet Public Health analisou a relação entre o consumo de carboidratos e a mortalidade em uma amostra composta por 15.428 adultos, os quais participaram de um estudo americano, cujo início ocorreu entre 1987 e 1989. A mediana do tempo de acompanhamento nesse estudo foi de 25 anos.

Os principais resultados mostraram que, após o ajuste de diversas variáveis (quando os pesquisadores tentam minimizar os efeitos de variáveis que podem interferir no resultado, além daquela variável de estudo), como idade, sexo, raça, escolaridade, fumo, atividade física, ingestão energética total, diabetes, entre outras, a mortalidade foi maior no grupo que consumia menos carboidrato (<50% das calorias ingeridas) e no grupo que consumia mais carboidrato (acima de 55% das calorias). Além disso, o menor consumo de carboidratos representou um risco maior para a mortalidade do que o consumo elevado. Outro resultado importante do estudo foi que a substituição dos carboidratos por proteínas e gorduras de fontes animais representou um aumento no risco de mortalidade, enquanto a substituição por proteínas e gorduras de fontes vegetais representou uma diminuição no risco de mortalidade.

As explicações apontadas pelo estudo para esses resultados apontam que dietas com baixo consumo de carboidratos normalmente apresentam menor ingestão de frutas, verduras e legumes, grãos e maior ingestão de proteínas e gorduras de fonte animal, as quais podem estimular vias inflamatórias, aumentar o estresse oxidativo e levar ao envelhecimento. Já as dietas com alta ingestão de carboidrato estão associadas com maior consumo de carboidratos refinados, maior carga glicêmica e pior qualidade nutricional.    

Dentre as limitações apontadas pelo próprio estudo, a mais importante é o fato de a avaliação do consumo alimentar ter sido realizados através de questionário de frequência alimentar. Sabidamente as pessoas tendem a reportar uma ingestão alimentar menor que a realmente consumida, o que poderia alterar o percentual de carboidratos ingerido.

terapia-online-casule-banner

Após todas essas informações sobre o estudo, alguns pontos devem ser ressaltados:

  1. Esse estudo, apesar do acompanhamento por um longo período e do grande tamanho amostral não consegue estabelecer uma relação causal entre o consumo de carboidrato e a mortalidade. Outras variáveis além daquelas consideradas como possíveis intervenientes nos resultados podem ser realmente as causadoras dessa maior mortalidade.
  2. O ganho de peso após 3 e 6 anos de acompanhamento foi independente do consumo de carboidrato, ou seja, consumir pouco ou muito carboidrato não fez diferença no ganho de peso.
  3. Apesar de a substituição do carboidrato por alimentos de origem vegetal parecer diminuir a mortalidade, enquanto a substituição por alimentos de origem animal aumentou a mortalidade, isso não quer dizer que alimentos de origem animal não devam ser consumidos, mas que o excesso desses alimentos pode gerar efeitos deletérios.
  4. O baixo consumo de carboidratos não parece ser necessário para a saúde, assim como o consumo excessivo desse nutriente também parece não ser aconselhável. É necessário pensarmos em qualidade dos carboidratos ao invés de pensar apenas em quantidade.

De certa maneira, esse estudo contribui para algumas recomendações gerais sobre o que, de fato, seria uma alimentação saudável: a ingestão adequada de calorias, o maior consumo de verduras, frutas e legumes, a ingestão moderada de alimentos de origem animal (não é necessário excluí-los) e a atenção à qualidade dos alimentos que consumimos – não só a quantidade ingerida – são os pilares fundamentais.

Além da alimentação, praticar exercícios, dormir bem e controlar o estresse também vão contribuir para uma vida melhor.

Nutrição não é feita de modas e radicalismos. Nutrição é feita de ciência. Algumas vezes a ciência mostra que as coisas são mais simples do que muita gente fala. Mudanças pequenas podem ser suficientes para uma vida mais saudável, sem que você precise abrir mão de tantos alimentos gostosos (e cheios de carboidratos). Só não vale exagerar!

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Dietas pobres em carboidrato matam mais?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Dietas pobres em carboidrato matam mais?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Dietas pobres em carboidrato matam mais?.


0 comentários

Mães-Narcisistas
Mães Narcisistas

Mães Narcisistas

O termo “narcisismo” já faz parte da cultura ocidental há mais de século. Tem origem no mito grego de Narciso, rapaz jovem e orgulhoso cuja beleza era admirada por todos. Em uma caminhada ao lado de um rio, Narciso vê seu reflexo na água pela primeira vez. Apaixonado pela própria imagem, ele se mantém junto ao rio para melhor apreciá-la. Por recusar-se a abandoná-la, Narciso morre no local, admirando a si mesmo.
Insonia
Insônia

Insônia

Algumas pessoas enfrentam dificuldades na hora de dormir, seja para iniciar ou manter o sono, como por exemplo, acordam muito mais cedo do que estão habituadas e não conseguem voltar a dormir, acordam no meio da noite ou dormem durante toda a noite e acordam com a sensação de cansaço. Assim, a insônia é caracterizada como a incapacidade de conciliar o sono, seja para adormecer ou permanecer dormindo. “É possível identificar suas causas?” Sim, em sua maioria são consideradas psicofisiológicas.

Compulsão por trair existe?

O que é traição para você? Será que quem trai uma vez, vai trair sempre? Isso é uma doença? Você perdoaria uma traição? E mais de uma?
Leia mais
Compulsão-por-trair-existe-BLOG

Os Efeitos Psicológicos da Pandemia

Muito se fala sobre os impactos físicos que o Covid-19 pode trazer ao corpo. Mas ainda é pouco falado sobre o agravamento dos quadros de transtornos mentais que a Pandemia gerou.
Leia mais

Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade

Pra que serve um alarme em casa? Para dar segurança e avisar quando a casa é invadida, por exemplo. Imagina se esse alarme está desregulado e ele começa a disparar quando não tem invasão ou até mesmo quando um amigo seu vem te visitar.
Leia mais
Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade blog casule

O que é a terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) e como ela pode te ajudar

A Terapia de Aceitação e Compromisso ou ACT (Acceptance and Commitment Therapy) foi desenvolvida nos Estados Unidos pelo psicólogo Steven Hayes e por seus colegas Kelly Wilson e Kirk Strosahl. Ela tem se mostrado altamente eficaz na solução de uma série de problemas, desde depressão, ansiedade, dor crônica e até mesmo vício em drogas.
Leia mais

Por que não dá para fugir do que te causa ansiedade?

Um comportamento muito comum em quem sofre de ansiedade é fugir do que a causou. Para uma pessoa que tem medo de falar em público – que tem crises de ansiedade só de pensar que vai estar na frente de uma plateia falando sobre algum assunto – recusar um convite para dar a palestra vai trazer um alívio imediato dos sintomas. Mas será que o problema foi resolvido?
Leia mais

Quando eu devo perdoar meu parceiro?

A reposta para esta pergunta é SEMPRE! Sempre Cris? Mas ele não merece!!! O perdão não é para ele… porque ele merece… é para você! Porque você merece PAZ! Te explico melhor aqui neste vídeo. Vem Comigo!!!
Leia mais

Como ter inteligência emocional?

Quanto maior a inteligência emocional, maior a qualidade das relações e interações sociais. Você já parou para pensar como podemos ter mais inteligência emocional?
Leia mais

Rede Social x Saúde Mental

Existem muitas pesquisas que relacionam problemas de saúde mental, principalmente depressão e ansiedade, com o uso excessivo das redes sociais. Mas o que acontece para que um número cada vez maior de pessoas se sinta atraída como se estivessem hipnotizadas, mesmo sabendo o quanto esse hábito em excesso pode ser prejudicial à saúde mental?
Leia mais

Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano?

A chegada do Ano Novo traz consigo a ideia de Recomeço! Para muitas pessoas, representa esperança, prosperidade e expectativas positivas para ”uma nova vida”. Nessa época, também é comum nos sentirmos ansiosos pela vontade de renovação e mudança. Mas, não podemos nos esquecer que a Ansiedade é uma sensação normal e nem sempre ruim. Ela faz parte do nosso instinto de proteção e nos prepara para lidar com as situações de perigo ou estresse.
Leia mais
Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This