fbpx
birra infantil

Seu filho faz birra?

Atualizado em 30/09/2019
Por Letícia Medeiros

Seu filho faz birra?

Atualizado em 30/09/2019
Por Letícia Medeiros
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Seu filho faz birra?

A birra é um comportamento que faz parte do desenvolvimento humano. Jogar um brinquedo longe, rolar no chão, gritar e começar a bater são atitudes comuns em determinada fase do desenvolvimento infantil, mas que levam os pais e responsáveis a beira de um estresse!

Inicialmente, precisamos entender que existe a fisiologia humana e que isso ampara o nosso comportamento frente as diversas situações cotidianas. Nosso corpo está apto ou não para exercer determinadas funções nas diferentes etapas da vida.

No caso da criança, existe uma região do cérebro que ainda não está desenvolvida, chamada neocórtex, que é responsável pelo planejamento, solução de problemas, pensamento analítico, reflexão e imaginação. A falta de conexão entre os neurônios, nessa parte do cérebro, impede que essas funções não sejam executadas com eficiência e isso acaba por prejudicar o autocontrole e facilitar a ocorrência de explosões de raiva, choro, grito e comportamento agressivo.

A liberação de energia por meio da birra ocorre como uma descarga energética, já que, não possuem habilidades e maturação cerebral para controlar seus impulsos. Então, situações que para nós pais são normais, como cansaço, fome, shopping lotado, fila para lanche… para as crianças, são motivos de levar o cérebro a um curto-circuito.

A birra infantil pode ter início aos dois anos de idade e se estender até por volta dos 4, 5 anos… fase em que há uma maior autonomia por parte da criança, uma vez que ocorre o aumento do número de palavras no seu vocabulário, o que possibilita se expressar com mais clareza. 

Mas qual o limite desse comportamento? Quando procurar a ajuda de um profissional?

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

Nesse caso, nem sempre a ajuda de um profissional refere-se diretamente ao tratamento específico com a criança. A birra causa muito desconforto para os responsáveis, que se sentem perdidos, nervosos, angustiados e desorientados com o barulho e a atenção que a criança atrai, muitas vezes em público.

A exaustão de uma vida, de um cotidiano agitado, cheio de expectativas, frustrações, cansaço e até mesmo de descobertas, uma vez que, só aprendemos sobre a educação dos filhos vivendo o dia-a-dia, levam pais que sabem exatamente o que é melhor para seus filhos, a se perderem e desequilibrarem seus afetos.

 Por ser um comportamento tão desgastante, a intervenção de um profissional pode auxiliar esses pais no manejo da situação no dia-a-dia através de orientações psicoeducacionais, que irá promover conhecimento, discernimento e maior tolerância frente os momentos de crise.

Os episódios de birra devem se espaçar ao longo do tempo, e caso isso não ocorra, vale examinar se existem agentes estressores, como por exemplo, desordem na dinâmica familiar, chegada de um irmão, mudança de escola, divórcio dos pais, perda de um ente querido. Temos sempre que ter em mente que a criança utiliza o comportamento para extravasar sentimentos que ela não dá conta de verbalizar. 

Outro ponto a se observar e importante de se ressaltar é que, quando a criança passa da fase comum de manifestar determinados comportamentos e esses ainda se fazem presentes, os pais precisam ficarem mais atentos, pois a incidência dessas birras pode indicar a existência de um possível transtorno de neurodesenvolvimento. 

Refletir criticamente sobre como é o funcionamento da casa, como os pais exercem suas autoridades, a maneira como educam e acolhem os filhos, por onde passa o afeto, as regras, a permissividade, são dicas que podem ajudar os pontos que podem ser modificados e, a partir daí, caso haja prejuízo social e emocional nos filhos (ou nos próprios pais), buscar ajuda de um profissional capacitado para auxílio e promoção de mais qualidade de vida.

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Seu filho faz birra?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Seu filho faz birra?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Letícia Medeiros, aqui no Blog.
Especialista em Terapia Cognitivo-comportamental CRP:04/26938

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Seu filho faz birra?.


0 comentários

Dia do lixo
Na sua dieta tem “dia do lixo”?

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Transtorno bipolar
Transtorno Bipolar

Transtorno Bipolar

A variação de humor no nosso dia a dia é algo muito comum e normal! Passamos por diversas situações ao longo do dia, e da vida, e por consequência, nosso humor e nossas emoções podem se manifestar e alternar de formas diferentes. Mas quando essa mudança se torna um problema? Nesse vídeo vou te ensinar algumas características do Transtorno Bipolar, e te dar algumas dicas para lidar com pessoas que sofrem com essa desordem.

Aspectos psicológicos da dor

Segundo o psiquiatra americano George Hengel, na década de 1970, os estados de saúde e de doença devem ser analisados sob a perspectiva biopsicossocial. Isso significa que a dor nos avisa que algo está não está bem e este aviso pode estar relacionado com seu corpo, indicando alguma lesão ou uma doença, por exemplo; com suas emoções ou com o ambiente em que você vive e trabalha.
Leia mais
Aspectos-psicológicos-da-dor

Aspectos psicológicos da dor

Como a Terapia Cognitiva pode ajudar a quem sofre de dor? O sofrimento que a dor proporciona ultrapassa o corpo, é também um sofrimento emocional. Cuidar das emoções pode ser o primeiro passo para que você aprenda a lidar com a dor. Entender o que está potencializando este incômodo pode te colocar no controle e ajudar a minimizar seus efeitos.
Leia mais
Aspectos psicológicos da dor

Como lidar com os ciúmes?

Aperte o play para escutar este conteúdo. Você é ciumento? Conhece alguém que seja? Sofre com isso? O ciúme é um sentimento que em excesso está relacionado a um padrão de...

Leia mais
Como lidar com os ciúmes

3 passos para cozinhar o próprio alimento

Cozinhar o próprio alimento se torna cada dia mais difícil por conta da rotina atarefada da maioria das pessoas. Mas será que vale a pena terceirizar nossa alimentação e deixar grande parte dela nas mãos do delivery, dos empacotados e congelados?
Leia mais
3-passos para cozinhar o proprio alimento

Somatização

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ter saúde é diferente de não ter doença, isto quer dizer que ter saúde é usufruir de um bem-estar psíquico, biológico e social.
Leia mais
Somatização

A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Existe uma música que eu adoro chamada “A criança que eu fui um dia” ela é da Reverb Poesia e fala exatamente que à medida em que vamos crescendo, aprendemos a não sonhar, desaprendemos a sorrir, desaprendemos a brincar.
Leia mais
A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Características das pessoas controladoras

A necessidade de controle é um mecanismo de enfrentamento utilizado por muitas pessoas que tem dificuldades em lidar com suas próprias dores e emoções. Os indivíduos com um perfil controlador, geralmente, fazem uso do controle para sentirem-se seguros e se afastarem de reflexões que os levem a sofrimento.
Leia mais
CaracterIsticas-das-pessoas-controladoras

Gratidão!

Dentre os diferentes estados emocionais que o ser humano é capaz de experimentar, a gratidão é um dos mais relacionados à saúde mental e bem-estar. Tal estado está relacionado à percepção de ajuda e contribuição por parte de outros, evidenciando o amparo recebido e contribuições altruístas.
Leia mais
gratidao

5 Dicas de como ser mais Positivo

A negação, ou a negatividade, está mais presente na nossa vida do que a gente pode imaginar. Esse filtro negativo é um erro de pensamento, que como o próprio nome diz, direciona a nossa atenção para aquilo que comprova uma ideia negativa que eu tenho de mim mesmo, e me afasta cada vez mais de uma solução.
Leia mais
5 Dicas de como ser mais Positivo

Árvore dos Sonhos

A Árvore dos Sonhos é uma técnica da Psicologia Positiva onde a gente “pendura” na árvore todos os nossos sonhos; desde os mais simples (tipo um vestido de festa vermelho) até os mais complexos (fazer uma grande viagem ou se formar após um longo tempo sem estudar, por exemplo). São as vontades que nós temos de realizar algo em nossa vida.
Leia mais
Árvore-dos-Sonhos
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This