Todo início de ano muitas crianças passam pelo processo de adaptação em uma escola novam turma nova e professores novos.

É nesse momento de transição em que a criança vai se habituando à nova rotina longe dos familiares, e dia após dia começa a criar vínculo com os professores, coleguinhas e atividades, sentindo-se cada vez mais segura.

A adaptação escolar não acontece apenas quando uma criança vai à escola pela primeira vez, mas sempre que se depara com uma nova etapa de ensino ou um novo ambiente, uma mudança de escola ou de turma.

O início da vida escolar é uma experiência desafiante tanto para os pais como para as crianças, por isso, a postura dos pais e/ou responsáveis nesse momento é indispensável. É fundamental que os pais passem segurança e que sejam verdadeiros com os filhos, mesmo que estejam sentindo um misto de sentimentos neste momento.

E quanto tempo leva a adaptação escolar?

Algumas se adaptam em uma semana, outras podem levar mais tempo.

Em alguns casos, pouco antes do início do ano letivo, os professores entram em contato com as famílias dos alunos e agendam uma entrevista, e na oportunidade a criança já conhece a escola, a sua sala e em alguns casos até a professora.

No processo de adaptação, além de atender as crianças, é necessário dar uma atenção especial aos pais, orientando-os nas suas atitudes e preocupações.  É importante agendar um horário para conversar com os responsáveis e explicar a proposta pedagógica, o funcionamento da escola e mostrar os espaços físicos.

A integração entre família e escola é super importante.

Cabe à escola em parceria com a família realizar um trabalho que facilite a entrada das crianças nesse novo mundo. Nova escola, sala de aula, novos colegas, professores, ambiente diferente, tudo isso implica em grandes mudanças e exige esforço.

Muitas vezes, do lado dos pais vem a culpa por deixar o filho em um lugar desconhecido. Há o medo que não cuidem bem dele, a fantasia de o estarem abandonando e sendo egoístas. Do lado da criança, o medo de estar sendo deixado, de não saber para onde vão os pais quando somem de seu campo de visão e a insegurança gerada por aquele novo universo que se apresenta.

Por isso, passar a limpo ao final do dia as experiências acumuladas, permitir à criança falar de seus medos e dificuldades, são práticas que facilitam metabolizar novos paradigmas e experimentar o novo.

As crianças são naturalmente mais sensíveis a situações em que o novo se apresenta, seja qual for o tipo de mudança e faixa-etária da criança, por isso é muito importante que a família converse com ela sobre a nova situação. Este processo pode ser muito doloroso se não tratado com paciência e respeito. Lembre-se que cada criança reage de uma maneira.

Desta forma, é muito importante que a família interaja com os professores e toda a escola com o objetivo de acompanhar as angústias e os comportamentos da criança. Por isso, é imprescindível que esse processo seja dotado de amor, confiança, compreensão e aprendizado.

Algumas dicas que podem ajudar aos pais

  • Antes do início das aulas, passe com a criança em frente à escola, pare, olhe os detalhes, ouça os seus comentários do seu filho com atenção e responda às suas perguntas;
  • Nos primeiros dias de aula, conduza o filho caminhando, evitando o colo, até a professora. Isso facilita na hora da despedida;
  • Se a criança chorar, explique que voltará para buscá-la, demonstrando tranquilidade e segurança;
  • Respeite o horário de entrada e saída estipulado;
  • Em caso de dúvida ou insegurança, procure a equipe da escola.

Comentários

comentários