fbpx
dependencia emocional

Dependência emocional: como identificar e tratar

Atualizado em 06/09/2019
Por Marcelle Mattos

Dependência emocional: como identificar e tratar

Atualizado em 06/09/2019
Por Marcelle Mattos
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Dependência emocional: como identificar e tratar

Você sente necessidade de suporte, orientação e aprovação o tempo todo?
Agir, decidir ou resolver alguma situação de forma independente te causa
ansiedade? Você sempre busca ajuda adotando uma postura submissa diante dos outros? Se sente impotente ou incapaz? Estas são perguntas que você deve se fazer caso perceba que tem uma dependência extrema de outra pessoa.

A dependência emocional se caracteriza por colocar o outro como centro
de sua própria vida com uma necessidade de aprovação, de amor e de atenção extremas. Ela se caracteriza por uma adição, um vício afetivo entre pessoas podendo ser em relações afetivas, de amizade, com familiares ou nas relações de trabalho. Todos temos pessoas próximas que nos dão suporte quando precisamos e nos acolhem quando estamos vulneráveis, são relações comuns do dia-a-dia, porém, as pessoas dependentes emocionalmente vivenciam estas relações de forma intensa prejudicando sua própria saúde mental e se colocando como menos importante em suas próprias vidas. Estas pessoas vivem um apego patológico.

As relações comumente passam por momentos de variadas intensidades
de sentimentos dependendo do tempo de relacionamento e da idade das
pessoas envolvidas, porém, a qualidade dos relacionamentos sejam eles
afetivos, profissionais, com os amigos ou familiares pode ficar prejudicada se a dependência emocional faz parte do contexto. Esta pessoa necessita de outra para ter estabilidade emocional de tal forma que se houver alguma mudança, por mínima que seja, no modo de tratá-la gera um desequilíbrio.

A violência, recebida ou realizada, pode ser um fator presente em relações
regidas pelo amor patológico, outra forma de nomear a dependência
emocional. Outros pontos a serem observados podem ser a submissão,
sentimentos de insatisfação, vazio emocional, ansiedade quando longe da
pessoa da qual se depende, incapacidade de tomar decisões por si,
impulsividade, sentimentos de autodestruição, baixa autoestima.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

De acordo com um estudo publicado pela revista periódica de psicologia
“Estudos Interdisciplinares em Psicologia” a origem do amor patológico pode estar associada ao apego aprendido na infância. Um apego seguro não dá origem a indivíduos dependentes emocionalmente, mas sim o apego
preocupado e ambivalente. Foram encontrados indícios neurobiológicos e
culturais. A forma idealizada como o amor é abordado em nossa sociedade
pode levar pessoas propensas a este tipo de interpretação a viverem de forma patológica os relacionamentos.

É importante ter em mente que são comportamentos exagerados para
podermos diferenciá-los da importância que damos aos mais próximos e
queridos. De acordo com Cristiano Nabuco, o cuidar do outro assume uma
intensidade desconfortável onde ocorre um controle dos passos do outro sendo comum até mesmo o abandono de atividades cotidianas para se “dedicar” a este amor patológico.

A maioria das pessoas que sofre da dependência emocional é do sexo
feminino, mas os homens também apresentam o quadro. É um comportamento que merece atenção profissional adequada, já que muitas pessoas procuram a terapia para mudarem seus comportamentos com o intuito de reatar um relacionamento que teve fim, encobrindo o verdadeiro problema a ser tratado.

Você se identificou com a situação ou conhece alguém que precisa de
ajuda? Que se auto negligencia para dar um cuidado excessivo e doentio ao
outro, que depende de outro tomar decisões, que tem insônia, taquicardia e
tensão muscular causadas por esta relação, que vive o amor de forma
estressante ao invés de equilibrada? É importante que esta pessoa procure
tratamento para que possa vivenciar o melhor que uma relação amorosa e
saudável tem a oferecer.

Fontes: pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2236-
64072016000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt
Psicologia do cotidiano – Cristiano Nabuco

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Dependência emocional: como identificar e tratar

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Dependência emocional: como identificar e tratar, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Marcelle Mattos, aqui no Blog.
Psicóloga pós graduada em Terapia Cognitivo-comportamental. Atende adolescentes, adultos e idosos. Apaixonada pela psicologia e pelo que ela proporciona! Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Dependência emocional: como identificar e tratar.


0 comentários

Você-pensa-sobre-seus-medos
Você pensa sobre seus medos?

Você pensa sobre seus medos?

O medo é um estado emocional muito importante, associado ao nosso mecanismo de proteção, sobrevivência e adaptação. Os medos estão relacionados a característica do objeto, contexto ou situação temida, mas também a avaliação subjetiva desses fatores. A forma como pensamos as situações, impacta diretamente em como nos sentimos e lidamos com elas. O que acha de avaliarmos nossos medos?
Compulsão por trair existe?

Compulsão por trair existe?

Muitos casais estabelecem um acordo em que se comprometem a permanecer fiéis ao amor que professam um pelo outro. Quando um dos dois rompe esse acordo, falamos de infidelidade. A pessoa que comete a infidelidade geralmente a oculta porque sabe o que significa, e intui algumas das consequências que pode ter, embora mais tarde possa confessar ou ser descoberta. Seja como for, a pessoa que é vítima da infidelidade sofre uma dupla sensação de traição: uma traição a ela e ao relacionamento.
A-importância-da-rede-de-apoio-no-processo-de-psicoterapia
A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

Muito se fala sobre o acolhimento, alternativas de tratamento, estratégias, dicas e orientações necessárias para os pacientes que estão passando por um momento de sofrimento mental, ou possuem algum tipo de transtorno ou realizam psicoterapia. No entanto, pouco é abordado sobre a importância dos familiares e indivíduos que fazem parte do cotidiano e convívio do paciente, que compõem a rede de apoio, sendo considerados parte importante do processo terapêutico, também poder buscar por ajuda, cuidados e orientação.

Motivos que levam à obesidade

Você sabia que a obesidade é um quadro multifatorial? Isso mesmo! Não podemos colocar apenas na comida a responsabilidade de um ganho de peso. Por isso é importante não ter preconceito e não julgar o comportamento alimentar de uma pessoa que está nesta situação. O aconselhável é sempre buscar ajuda de profissionais que tenham empatia e que possam oferecer qualidade de vida e bem-estar à pessoa com obesidade. Assista a este vídeo completo e saiba mais!
Leia mais
Motivos-que-levam-à-obesidade

Você já ouviu falar em Pistantrofobia

O termo é complicado mas a explicação é simples. Pistantrofobia é o medo de confiar nas pessoas devido a experiências negativas ou decepções ocorridas no passado. Espero que esse vídeo possa te auxiliar a entender melhor sobre esse assunto.
Leia mais

Você tem medo de falar em público?

O medo de falar em público é muito comum. Ou você mesmo tem esse medo ou conhece alguém que tem, não é? É chamado de glossofobia quando esse medo tem proporções exageradas a ponto de paralisar e não permitir que a pessoa tente vencer este medo por si só.
Leia mais

As 5 Linguagens do Amor

Essas são as 5 formas de expressar e de experimentar o amor nas nossas relações. Vem descobrir qual a linguagem do amor que você fala e qual a linguagem que você mais escuta. Compartilha com uma pessoa querida para que vocês possam melhorar a qualidade do relacionamento!!
Leia mais
Linguagens do amor

6 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Você sabia que a resiliência é uma habilidade que conseguimos desenvolver e aprimorar? Não são todas as pessoas que já tem essa habilidade super desenvolvida e é por isso que, nesse vídeo, você vai aprender dicas simples de como se tornar uma pessoa mais resiliente e conseguir enfrentar melhor os obstáculos da vida.
Leia mais
6-dicas-para-se-tornar-uma-pessoa-mais-resiliente-BLOG

Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência?

A autoestima vai muito além da aparência, é a visão que você tem sobre você e quando ela está baixa afeta outras áreas da sua vida, seu relacionamento, vida profissional... No vídeo vou explicar o que é, porque é importante e dar dicas para aumentar sua autoestima.
Leia mais
Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
Leia mais
Dia do lixo

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Leia mais
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This