VOCÊ COME DEMAIS? NÃO CONSEGUE PARAR DE COMER?
23 de setembro de 2014
QUEM NÃO PRECISA DE UM AMIGO?
30 de setembro de 2014

O QUE FAZER COM O MAU HUMOR?

TPM-controle-o-mau-humor-comendo-certo

Todos nós temos momentos de mau humor! A oscilação de emoções faz parte do dia a dia: alternamos momentos de alegria com momentos de tristeza, de tédio, irritação, excitação, etc. É normal ficar irritado e de mau humor quando as coisas não caminham da forma como você gostaria, quando algo que você planeja dá errado, quando você cria expectativas e elas não se concretizam ou mesmo quando tudo à sua volta parece conspirar contra você. Mas daí a manter-se de mau humor e, pior ainda, descarregar seu mau humor em alguém que nada tem a ver com a situação que gerou esse estado de humor, pode se tornar um problema para o mal-humorado gerando conflitos, brigas, discussões e até afastamento das pessoas queridas que não suportam conviver com o seu mau humor.

Estamos aqui falando do mau humor que acontece de vez em quando, por causas específicas e problemas reais que muitas pessoas não sabem ou não conseguem lidar bem, que provocam irritação e incômodo o que, por sua vez, traz o mau humor. Nesses casos, o mau humor é passageiro e se desfaz na medida em que o problema que o causou é resolvido.
Mas existe o mau humor constante, que está presente em todas as situações: é uma doença chamada distimia, uma forma crônica de depressão e que precisa de tratamento psiquiátrico e psicológico ao mesmo tempo. A pessoa distímica vive reclamando de tudo: sempre está de mau humor e não vê graça ou prazer em nada, vendo tudo a sua volta com um olhar negativo e pessimista. Mesmo que essa pessoa herde uma fortuna, que poderia resolver todos os seus problemas financeiros, ela só pensa nos problemas que esse dinheiro todo pode lhe trazer como o risco de um sequestro ou assalto, inveja dos outros e a aproximação de gente interessada em explorá-la. Se a distimia não for tratada, a pessoa pode entrar em depressão profunda! Para diagnosticar a distimia, é preciso que os sintomas existam por, pelo menos, 2 anos seguidos.

Pessoas mal humoradas costumam ficar estressadas: o nível de sua ansiedade se eleva, o que pode colaborar para que elas se tornem cada vez mais irritadas, gerando um círculo vicioso onde há cada vez mais irritação, estresse e mau humor. Como consequência, a pessoa pode comer demais ou perder o apetite; envolver-se com álcool ou drogas, como forma paliativa de aliviar seu mau humor; é comum apresentar distúrbios do sono (dormir demais ou ter insônia); o mal humorado pode buscar o isolamento para evitar de se irritar com as outras pessoas; torna-se pessimista; sente fadiga crônica.

O estresse crônico também pode gerar uma série de doenças físicas como gastrite, úlcera, síndrome do intestino irritável, alergias, diminuição do sistema imunológico, hipertensão, alterações metabólicas, etc.

Vale dizer que, embora o mau humor possa ser transmitido geneticamente, ele também pode ser aprendido dentro da família: pais mal-humorados, que reclamam de tudo, costumam ter filhos mal humorados. É fundamental que a pessoa mal humorada busque a ajuda profissional de um psicólogo quando seu mau humor atrapalha ou interfere na sua vida, quando traz problemas nas diversas esferas do dia a dia e, principalmente, para evitar um mal maior que o mau humor e a tensão elevada podem causar a longo prazo. O tratamento psicológico leva a pessoa a mudar a sua forma de encarar seus problemas, a pensar e agir de forma mais positiva, resgatando o prazer de viver.

Quero acrescentar que o estado de humor também depende da forma como a pessoa encara os problemas do dia a dia e de que forma ela aprendeu a lidar com eles: se ela está de mau humor, todos os problemas se amplificam, ao contrário da pessoa bem humorada que, com seu bom humor, consegue encará-los de forma mais positiva, encontrando mais facilmente a solução: o mal-humorado, ao invés de ir atrás de resolver o problema, “prefere” se lamentar ad eternum porque tem um problema.

Algumas dicas para afastar o mau humor do dia a dia:

1. Divirta-se com seu pet: brincar com seu animal de estimação é um grande remédio para relaxar. Sempre que estiver nervoso ou irritado, tente acariciar o bichinho e verá o resultado!

2. Faça coisas simples e divertidas: cantar no chuveiro logo de manhã, assistir a filmes de comédia, ouvir suas músicas favoritas e dançar ao som delas.

3. Mantenha contato com as pessoas de que mais gosta: bater papo com bons amigos toda a semana, fará você rir e ver os problemas com outros olhos.

4. Exercite-se: faça uma atividade aeróbica – dançar, jogar bola, pedalar…

5. Olhe para trás: quando estiver mal-humorado, relembre os momentos ruins que já superou. Isso trará sensação de calma e relaxamento.

Fonte:  http://cerejafina.com/categoria/comportamento

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta