fbpx

Como vencer o medo de falar em público?

Atualizado em 27/05/2015
Por Nayara Benevenuto

Como vencer o medo de falar em público?

Atualizado em 27/05/2015
Por Nayara Benevenuto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como vencer o medo de falar em público?

post-p-blog

O medo de falar em público é, comprovadamente, de acordo com várias pesquisas já realizadas e amplamente divulgadas pela mídia, um dos maiores medos do ser humano, variando apenas o seu grau de intensidade de pessoa para pessoa.

Existem pessoas que, literalmente, travam na hora de falar ou expor suas ideias publicamente. Mesmo um palestrante “tarimbado” não irá negar que sente aquele “friozinho” incomodo no estômago antes de ficar diante de uma plateia.

É inegável a sensação de desconforto causada quando estamos totalmente expostos, sendo o centro das atenções, ainda mais se tivermos um holofote nos iluminando num palco.

E nem precisa ser um palco para nos causar este desconforto, pode ser até numa reunião de negócios ou mesmo numa ocasião social, quando estamos cercados de familiares ou amigos.

Quem é que já não foi exposto numa situação destas? Imagine você na sua própria festa de aniversário ou numa comemoração por uma promoção e, de repente, seus amigos começam com aquele corinho famigerado, o tal do “Discurso! Discurso! Discurso!”.

Você já vai sentindo aquele frio no estômago, aquele arrepio na espinha, a boca seca, o rosto vai ficando todo vermelho. É quase que, inevitável, que você sinta esse desconforto pelo menos uma vez na vida.

Eu costumo dizer que só há uma maneira de enfrentar este medo, que é você ter a real consciência do seu limite e a partir deste ponto, através de muita disciplina e determinação, você ir se desafiando aos poucos para vencer este medo, através do controle de suas emoções.

Existem hoje, inúmeras alternativas, desde processos como coaching, terapia comportamental e treinamentos específicos para melhorar a performance de comunicação interpessoal.

Esse “pavor” nada mais é do que a mesma sensação que você tem ao praticar um esporte radical ou quando está exposto em uma situação conflitante. Nas situações do dia-a-dia, ao qual somos desafiados ou expostos, temos essas sensações de medo, alegria, euforia e com o tempo até de prazer, pois nossos neurotransmissores, que são os responsáveis pelo nosso equilíbrio mental e fisiológico, acabam liberando certas enzimas e endorfinas que estimulam e aceleram nosso metabolismo nestas situações.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

Quando isso acontece, sentimos nosso coração disparar, a temperatura do nosso corpo abaixar, entre outras sensações físicas. É nesse momento que você precisa aprender a se conhecer melhor, para a partir deste ponto superar seus limites com muito respeito e consciência.

Costumo dizer que o medo pode ser o nosso maior aliado ou nosso pior inimigo e que devemos respeitá-lo, mas não aceitá-lo. Quando você tem consciência de seus medos, o que você precisa fazer é negociar com eles, fazendo uma avaliação muito criteriosa de tudo o que você ganha ou perde quando sustenta seus limites.

O medo está diretamente ligado às nossas emoções e não é um processo racional ou lógico. Portanto, quando pensamos em algo que nos assusta ou nos desconforta, geramos naturalmente um sentimento ou sensação que reflete diretamente no nosso comportamento.

O medo pode gerar três comportamentos básicos que são a fuga, a inércia ou o movimento. Ao decidir movimentar-se para dominar o medo é necessário que você se conheça profundamente, ou seja, você precisar obter o autoconhecimento dos seus limites e também dos seus recursos e capacidades para aos poucos, aprender a controlar e transformar suas emoções em resultados positivos.

São utilizadas várias técnicas como programação neurolinguística, inteligência emocional, coaching comportamental que, basicamente, fazem com que você resinifique seus limites e aprimore seus recursos através do autoconhecimento.

São também utilizados alguns exercícios de repetição e dinâmicas vivenciais de moderação e controle emocional para que você, aos poucos, vá se sentindo mais confortável diante do público e não ser lançado diretamente na “cova dos leões”.

Os resultados são significativos, pois tudo é amparado e respaldado no exato momento em que é identificado um limite na comunicação, através de feedbacks pontuais e corretivos, ajustando positivamente a performance de comunicação.

Com o processo de Coaching de Comunicação você toma consciência da necessidade de dominar o assunto, assim como técnicas de posicionamento e postura, linguagem e comunicação adequadas, além da eliminação de gestos desnecessários e o bom uso do controle respiratório e da arte de cativar as pessoas com o olhar.

Para se comunicar é necessário agir com naturalidade, passar confiança e credibilidade no assunto, mas nada disso será válido se você não praticar constantemente.

Fonte: http://edsondepaula.com.br/blog/o-monstro-da-plateia-voce-tem-medo-de-falar-em-publico/

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Como vencer o medo de falar em público?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Como vencer o medo de falar em público?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Nayara Benevenuto, aqui no Blog.
Psicóloga, terapeuta cognitivo-comportamental, terapeuta do esquema, especialista em terapia cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende adultos, adolescentes e faz avaliação bariátrica. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Como vencer o medo de falar em público?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você-pensa-sobre-seus-medos
Você pensa sobre seus medos?

Você pensa sobre seus medos?

O medo é um estado emocional muito importante, associado ao nosso mecanismo de proteção, sobrevivência e adaptação. Os medos estão relacionados a característica do objeto, contexto ou situação temida, mas também a avaliação subjetiva desses fatores. A forma como pensamos as situações, impacta diretamente em como nos sentimos e lidamos com elas. O que acha de avaliarmos nossos medos?
Compulsão por trair existe?

Compulsão por trair existe?

Muitos casais estabelecem um acordo em que se comprometem a permanecer fiéis ao amor que professam um pelo outro. Quando um dos dois rompe esse acordo, falamos de infidelidade. A pessoa que comete a infidelidade geralmente a oculta porque sabe o que significa, e intui algumas das consequências que pode ter, embora mais tarde possa confessar ou ser descoberta. Seja como for, a pessoa que é vítima da infidelidade sofre uma dupla sensação de traição: uma traição a ela e ao relacionamento.
A-importância-da-rede-de-apoio-no-processo-de-psicoterapia
A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

Muito se fala sobre o acolhimento, alternativas de tratamento, estratégias, dicas e orientações necessárias para os pacientes que estão passando por um momento de sofrimento mental, ou possuem algum tipo de transtorno ou realizam psicoterapia. No entanto, pouco é abordado sobre a importância dos familiares e indivíduos que fazem parte do cotidiano e convívio do paciente, que compõem a rede de apoio, sendo considerados parte importante do processo terapêutico, também poder buscar por ajuda, cuidados e orientação.

Motivos que levam à obesidade

Você sabia que a obesidade é um quadro multifatorial? Isso mesmo! Não podemos colocar apenas na comida a responsabilidade de um ganho de peso. Por isso é importante não ter preconceito e não julgar o comportamento alimentar de uma pessoa que está nesta situação. O aconselhável é sempre buscar ajuda de profissionais que tenham empatia e que possam oferecer qualidade de vida e bem-estar à pessoa com obesidade. Assista a este vídeo completo e saiba mais!
Leia mais
Motivos-que-levam-à-obesidade

Você já ouviu falar em Pistantrofobia

O termo é complicado mas a explicação é simples. Pistantrofobia é o medo de confiar nas pessoas devido a experiências negativas ou decepções ocorridas no passado. Espero que esse vídeo possa te auxiliar a entender melhor sobre esse assunto.
Leia mais

Você tem medo de falar em público?

O medo de falar em público é muito comum. Ou você mesmo tem esse medo ou conhece alguém que tem, não é? É chamado de glossofobia quando esse medo tem proporções exageradas a ponto de paralisar e não permitir que a pessoa tente vencer este medo por si só.
Leia mais

As 5 Linguagens do Amor

Essas são as 5 formas de expressar e de experimentar o amor nas nossas relações. Vem descobrir qual a linguagem do amor que você fala e qual a linguagem que você mais escuta. Compartilha com uma pessoa querida para que vocês possam melhorar a qualidade do relacionamento!!
Leia mais
Linguagens do amor

6 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Você sabia que a resiliência é uma habilidade que conseguimos desenvolver e aprimorar? Não são todas as pessoas que já tem essa habilidade super desenvolvida e é por isso que, nesse vídeo, você vai aprender dicas simples de como se tornar uma pessoa mais resiliente e conseguir enfrentar melhor os obstáculos da vida.
Leia mais
6-dicas-para-se-tornar-uma-pessoa-mais-resiliente-BLOG

Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência?

A autoestima vai muito além da aparência, é a visão que você tem sobre você e quando ela está baixa afeta outras áreas da sua vida, seu relacionamento, vida profissional... No vídeo vou explicar o que é, porque é importante e dar dicas para aumentar sua autoestima.
Leia mais
Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
Leia mais
Dia do lixo

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Leia mais
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This