Como enfrentamos a perda? Este é um assunto que muitos tentam evitar, mas é algo que temos que encarar algum dia. Por isso, é sempre válido refletir…

Ao lidar com uma perda, uns reprimem, seguem com a vida e fingem que está tudo bem. E não está. Cedo ou tarde essas pessoas caem e, até descobrir o sentimento escondido bem lá no fundinho do coração, lá se foi um tempo enorme “de vida”. É porque esse tempo vai perdendo vida, cor e gosto, ficando meio acinzentado, esquisito.

Outros questionam razões, querendo colocar lógica e/ou motivo. Para fugir do emocional tentam usar o mental. Lidar com a situação de forma coerente. Desculpem-me, não vi isso funcionar para sempre…

Alguns são práticos, fazem o que tem que ser feito, e se não tiver algo a fazer… acham alguma coisa. Só para não parar. Muita ação, fazer, ir, buscar, trazer sem fim. Mas tem fim, uma hora não tem mais nada.

Outros ainda se prendem no “e se…”, ou “como eu queria…”, “como eu gostaria de…”, “eu ia…”. Paralisados em um momento anterior (longínquo ou não) que faria toda diferença. E esse momento passou.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

Todas essas são formas de fugir de sentir, se emocionar e mostrar o coração doído. Negar não é eliminar e mascarar não é lidar. O sentimento está lá.Negar não é eliminar e mascarar não é lidar. O sentimento está lá. Embaixo de camadas de cimento, ou racionalizações, fazeres e condicionais. Ele ainda está lá.

Só nos cabe uma única alternativa, senti-lo. Sentir a dor, aceitar esse sentimento de perda que faz parte da vida. Fiapos de memórias vêm e vão trazendo uma dor às vezes suave, às vezes profunda e às vezes um sorriso. É assim, a vida é assim. Sentir a perda e aceitá-la é se colocar no colo da vida. Ela leva, traz, aperta e também conforta.

O que é realmente importante é que a gente sente, sente muito!

FONTE:http://www.personare.com.br/como-lidar-com-situacoes-de-perda-m270

Share This