compras impulsivas

Como deixa de ser impulsivo?

Atualizado em 02/10/2019
Por Renata Giovannini

Como deixa de ser impulsivo?

Atualizado em 02/10/2019
Por Renata Giovannini
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como deixa de ser impulsivo?

Impulsividade é a tendência em agir ou se comportar com pouca ou nenhuma premeditação ou consideração das conseqüências.

Diferente do comportamento espontâneo – que é algo verdadeiro, natural, e sem necessidade de regras, o comportamento impulsivo é basicamente um comportamento sem reflexão, podendo vir acompanhado de sentimentos de raiva, frases grosseiras, com possíveis arrependimentos posteriores.

Este comportamento é um traço de temperamento que pode ser hereditário e temporalmente estável da personalidade, mas também pode ser um fenômeno adquirido por alguma lesão do sistema nervoso central. Pessoas diagnosticadas com transtornos da personalidade anti-social, borderline, histriônica e narcisista, assim como transtorno explosivo intermitente, dependentes e transtorno afetivo bipolar, apresentam impulsividade elevada em medidas de auto-relato.

Você sabia que na clínica psicológica a impulsividade é um fenômeno central que dificulta e às vezes até destrói relacionamentos sociais?

Sem pensar, magoamos pessoas a nossa volta por nossa forma de reação impulsiva, afastamos pessoas querida, nos envolvemos em situações constrangedoras, e até perdemos oportunidades de conquistar algo.

O ato volitivo ou ato de vontade, segundo Dalgalarrondo (2008), é marcado por comportamentos  traduzidos pelas expressões típicas do ¨eu quero¨ ou ¨eu não quero¨ na vontade humana. Este processo é marcado por 4 fases:

  • A fase da intenção ou do propósito, quando a tendência básica são os impulsos, desejos e temores inconscientes exercem sua influência inicial.
  • A fase de deliberação, quando o sujeito faz a apreciação das implicações de cada alternativa.
  • A fase da decisão propriamente dita, que marca o início da ação.
  • A fase de execução, onde o processo dinâmico de um conjunto de atos são combinados para atingir o objetivo escolhido.

As atitudes impulsivas apagam rapidamente as fases iniciais (intenção, deliberação e decisão), em função tanto da intensidade dos desejos inconscientes como da fragilidade das instâncias psíquicas envolvidas no processo de reflexão e análise das consequências dos impulsos.

São características do comportamento impulsivo:

terapia-online-casule-banner
  • Frieza afetiva e conduta anti-social
  • Realização de atitudes de forma egocêntrica
     
  • Incapacidade de tolerância à frustração
  • Irritabilidade e agressividade
  • Reações rápidas e não planejadas
  • Atenção focada no momento presente

Falar sobre a impulsividade e suas variadas apresentações significa estudar as motivações do comportamento humano e suas instâncias controladoras. Essas instâncias de controle podem ser genéricas, mas também específicas para cada tipo de comportamento em questão.

É possível deixar de ser impulsivo?

A pessoa impulsiva é aquela que age sem pensar. O primeiro passo para reverter esse comportamento é buscar ajuda profissional.

O atendimento psicoterapêutico promove a identificação dos momentos em que a impulsividade se torna predominante, e o aprendizado do controle em relação a manifestação de comportamentos coadjuvantes ou desencadeantes.

A prática da clínica dos transtornos do impulso envolve a localização do tipo dominante de impulsividade, o entendimento de tais momentos que estimulam o comportamento impulsivo, a avaliação de outras formas concorrentes de impulso e perda de controle, e o estabelecimento de uma hierarquia de objetivos e procedimentos para otimização do tratamento.

O controle dos pensamentos auxilia no controle do comportamento impulsivo.

Mas não se resolve de forma instantânea.

Este é um esforço diário, que necessita participação ativa do indivíduo, mas que possibilita melhorias na qualidade de vida e na qualidade dos relacionamentos sociais, conjugais e afetivos.

Referências

DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Como deixa de ser impulsivo?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Como deixa de ser impulsivo?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Renata Giovannini, aqui no Blog.
Psicóloga, Terapeuta Cognitivo Comportamental, pós graduada em Avaliação Psicológica. Encantada pela profissão e pelo cuidado com o outro. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Como deixa de ser impulsivo?.

0 comentários

Como organizar as finanças do casal
Como organizar as finanças do casal

Como organizar as finanças do casal

A primeira coisa que é importante saber é que não existe o que é o ideal para todas as pessoas, ou seja, não há uma forma adequada que vá se encaixar na vida de todos casais. Por isso, é importante que você e seu parceiro(a) conversem e estabeleçam qual vai ser a forma de organização financeira que vai ser melhor para o caso de vocês. Mas, há quatro formas principais para organizar a vida financeira do casal
voce sabe pedir ajuda
Você sabe pedir ajuda?

Você sabe pedir ajuda?

Você provavelmente passou por alguma situação em que sentia que precisava de ajuda , mas não conseguiu pedir. Parece simples, mas muitas pessoas resistem a isso e para elas, pedir ajuda pode representar não só assumir a própria fragilidade, como a exposição dessa fragilidade para outras pessoas.
devo comer de 3 em 3 horas
Devo comer de 3 em 3 horas?

Devo comer de 3 em 3 horas?

Quando se inicia um processo de reeducação alimentar e/ou emagrecimento é muito comum associar “dieta” com o ato de comer de 3 em 3 horas, este tipo de analogia na prática clínica é algo recorrente. Entretanto, quando surge este tipo de questionamento a resposta é: depende.

Você é uma pessoa perfeccionista?

Já ouviu falar sobre o perfeccionismo? Sabia que a longo prazo ele pode causar muitos prejuízos para nossa saúde mental e pode ser fator de risco para transtornos de ansiedade, depressão, burnout e transtornos alimentares?
Leia mais
Você-é-uma-pessoa-perfeccionista

É possível haver relacionamentos abusivos entre pais e filhos?

Sim! É possível sofrer violência na relação entre pais e filhos. Aqui, neste texto, você entenderá mais sobre essa relação tóxica que pode acontecer desde a infância de quem passa por isso. Identificar um relacionamento abusivo na relação entre pai e filho não é nada fácil, considerando que o indivíduo passa por isso desde sempre e pode estar sendo manipulado a enxergar que os castigos e repreensões que sofre são normais devido ao seu mau comportamento.
Leia mais
É possível haver relacionamentos abusivos entre pais e filhos

Fui traído(a) e não consegui superar

É muito comum que pessoas decidam permanecer em um relacionamento mesmo após uma traição. A questão é que muitas vezes, a insegurança, a desconfiança e conflitos por causa disso tomam conta do relacionamento.
Leia mais
Fui-traído-e-não-consegui-superar

Síndrome da Boazinha: Você já ouviu falar sobre ela?

Você conhece alguém que sempre precisa da aprovação do outro, que se colocam em segundo plano, necessitam agradar todos ao redor e sentem dificuldade em dizer não, mesmo que não tenha tempo ou não tenha interesse para atender tais solicitações? Se sim, talvez você sofra com a “Síndrome da Boazinha”
Leia mais
Síndrome da Boazinha- Você já ouviu falar sobre ela

O que você precisa saber sobre timidez

Qual o limite entre a timidez natural e aquela que ultrapassa uma característica de personalidade mais reservada? Não devemos enxergar a timidez como algo ruim e que precisa ser tratada, a não ser que esteja causando prejuízos.
Leia mais
O-que-você-precisa-saber-sobre-timidez-BLOG

Esse texto é um resposta…

O que quer ser quando crescer? Com certeza você já ouviu algumas vezes esta pergunta quando era criança. Se é adolescente anda se perguntando sobre qual profissão seguir e tem se deparado com uma grande decisão que deverá tomar mais cedo ou mais tarde.
Leia mais
Esse texto é um resposta...

Por que me preocupo tanto?

Nós nos preocupamos com uma ampla variedade de coisas, desde tarefas mais simples do dia a dia, como não atrasar-se para um compromisso, até problemas mais graves e complexos.
Leia mais

O que faz um casamento dar certo ou dar errado?

O para sempre, sempre acaba! Homem não presta! Casou, acabou! Você já deve ter escutado e até ter sido vítima de alguma dessas crenças que nos são passadas de geração em geração. Mas será que são regras ou apenas crenças?
Leia mais
O-que-faz-um-casamento-dar-certo
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This