Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente

Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?

Atualizado em 14/05/2021
Por Gabriel Neves

Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?

Atualizado em 14/05/2021
Por Gabriel Neves
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?

A violência, seja ela qual for, é um fenômeno claramente prejudicial para a saúde humana. Quando pensamos em infância então o assunto é ainda mais sério pois estamos falando de sujeitos que ainda estão em desenvolvimento e que não entendem completamente a forma como o mundo funciona. Essa “inocência infantil” pode se tornar profundamente abalada quando confrontada por episódios de violência. Como exatamente ela afeta a vida de crianças adolescentes pelo mundo afora cada dia mais?

Os relatórios oficiais da Organização Mundial de Saúde indicam 5 principais consequências possíveis para a saúde mental de crianças e jovens: 

·      Ansiedade

·      Depressão

·      Comportamentos agressivos

·      Tentativa de suicídio e pensamentos constantes sobre morte.

·      Transtorno de estresse pós-traumático

Essas consequências podem aparecer de diversas formas, juntas, separadas e em momentos distintos. A manifestação dos sintomas vai depender do histórico de vida e da faixa etária de quem sofreu a violência. Por exemplo, um menino de 8 anos, que tenha apanhado muito de seu pai, pode deesnvolver sintomas depressivos leves e isolamento social, enquanto uma menina de 14 anos, vítima de estupro, apresente algum transtorno grave de ansiedade. 

Se considerarmos os impactos para além da saúde mental temos também:

·      Lesões físicas;

·      Doenças crônicas como a diabetes;

·   Comportamentos de risco como o sedentarismo, obesidade e consumo de álcool, cigarro e outras drogas;

·      Doenças sexualmente transmissíveis;

·      Gravidez não planejada e complicações na gravidez.

terapia-online-casule-banner

Na grande maioria dos casos de violência existe demanda significativa para um trabalho multiprofissional envolvendo psicólogos, médicos, enfermeiros e assistentes sociais. A psicoterapia se mostra como uma das principais formas de cuidado e acolhimento do sofrimento resultante da violência, podendo ser indicada tão logo tenha sido detectada a violência.

5 formas de contribuir para a saúde mental do seu filho durante e depois da pandemia 

O contexto atual de pandemia envolvendo o isolamento social, uso excessivo de tecnologia e distanciamento da escola trouxe mudanças profundas na rotina das crianças e adolescentes. A escola sendo um espaço, para além da educação formal, de troca e interações contínuas, favorece o amadurecimento de aspectos muito importantes para o desenvolvimento saudável de uma criança/adolescente. 

O contato constante de uma criança com outras da mesma idade, ou de idades próximas, estimula o vínculo afetivo, as habilidades sociais e também a tolerância à frustração, já que elas podem, frequentemente, se deparar com situações desafiadoras como por exemplo eleger a brincadeira do grupo, dividir brinquedos ou resolver brigas entre amigos; dessa maneira, elas são desafiadas a encontrar soluções para seus problemas de forma mais autônoma (mediada pelos educadores). Essas situações desafiadoras podem estimular o desenvolvimento de boas relações sociais, habilidades de planejamento, execução de tarefas, resolução de problemas e inteligência emocional, contribuindo, consequentemente, para a saúde mental.

A escola, ao sair de cena, coloca a família em destaque. As interações, antes entre amigos e colegas, agora são “substituídas” por irmãos, pais e outros familiares. Como podemos contribuir para a saúde mental dos pequenos em um momento como esse em que estão sendo privados de relações tão ricas e importantes?

Aqui estão 5 atitudes básicas que podem contribuir para minimizar os efeitos da pandemia e também proteger a saúde mental de crianças e adolescentes também depois dela:

1) Permita e estimule a expressão dos sentimentos. Nem sempre eles conseguem expressar seus sentimentos pela fala, por isso é muito importante buscar criar um ambiente familiar seguro e acolhedor. Preste atenção também em quando eles precisam se expressar, tão importante quanto o espaço e forma de expressão é também o seu momento! 

2) Não esconda o que está acontecendo. Crianças e adolescentes são plenamente capazes de perceber quando algo não vai bem! Esconder situações pode gerar sentimentos negativos de culpa, solidão, desconfiança e medo. 

3)   Evite sobrecarga de tarefas e compromissos. O excesso de atividades e pouco lazer podem gerar exaustão mental e aumentar o estresse, possibilitando o surgimento de consequências mais sérias para a saúde.

4)   Estimule o convívio e o sentimento de pertencimento familiar. Busque atividades lúdicas e recreativas que todos os membros da família possam fazer juntos, elas podem fazer toda a diferença para a saúde mental!   

5)   Fique atento a mudanças bruscas. Qualquer mudança repentina de humor, comportamento, rendimento escolar, sono, alimentação e autocuidado podem ser indicadores de que algo não vai bem.

O cuidado da saúde mental infantil é essencial para prevenir transtornos mentais na vida adulta, além de desenvolver a autoconfiança, compreensão das próprias emoções, autonomia, bem-estar e boas relações sociais.

Terapia Casule

A Casule é uma clínica que pensa na sua saúde e no seu bem-estar que atende de forma presencial e online. Isso faz que possamos cuidar de pessoas em qualquer parte do Brasil e do Mundo!

Venha nos conhecer! Marque uma conversa com nossos terapeutas clicando aqui!

Curtiu o texto? Fica a vontade para relaxar com a gente, conheça nossos áudios de relaxamento, é GRÁTIS!

Compartilhe também a Casule em suas redes sociais, InstagramFacebook e Youtube.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Psicólogo, pós-graduando em Terapia Cognitivo-comportamental e Psicologia Forense. Possui experiência em Saúde Mental e Saúde Pública. Apaixonado pela atuação clínica e tem como horizonte a promoção da saúde mental, do bem-estar e autonomia dos sujeitos! Busca ajudar pessoas a encontrarem seu lugar no mundo e dentro de si mesmas, vivendo de forma saudável e prazerosa. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo
Casule Play

Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Gabriel Neves, aqui no Blog.
Psicólogo, pós-graduando em Terapia Cognitivo-comportamental e Psicologia Forense. Possui experiência em Saúde Mental e Saúde Pública. Apaixonado pela atuação clínica e tem como horizonte a promoção da saúde mental, do bem-estar e autonomia dos sujeitos! Busca ajudar pessoas a encontrarem seu lugar no mundo e dentro de si mesmas, vivendo de forma saudável e prazerosa. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Como a violência afeta a saúde mental da criança e do adolescente?.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Medo ou fobia?

Medo ou fobia?

O medo é uma emoção natural, inerente ao ser humano, todos nós temos e já sentimos em maior ou menor grau em algum momento da vida em diversas situações.

Transtorno de Personalidade Antissocial

Você sabia que a cada 100 pessoas que você conhece, 4 são psicopatas? Hoje vamos conversar um pouquinho sobre a personalidade antissocial mais comumente conhecida como psicopatia e sociopatia.
Leia mais

Autoestima na Infância

A autoestima da criança vai sendo estabelecida a partir do contato com o outro e sofre influência de fatores internos e externos.
Leia mais

Fobia Social

A fobia social é um tipo de Ansiedade que se manifesta diante da exposição a outras pessoas.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This