Envelhecimento e depressão - casule

Envelhecimento e depressão

Atualizado em 19/12/2017
Por Mariana Fonseca

Envelhecimento e depressão

Atualizado em 19/12/2017
Por Mariana Fonseca
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Envelhecimento e depressão

O envelhecimento populacional é um fenômeno que vem acontecendo em escala mundial e que hoje também alcança números crescentes em países em desenvolvimento como o Brasil. Algumas mudanças são bem características e marcam a vida da população de faixa etária acima dos 60 anos. O aparecimento de determinadas enfermidades, o declínio da capacidade física e motora, a limitação das atividades de vida diária, a saída do mercado de trabalho, bem como a saída dos filhos de casa, a morte do cônjuge, a institucionalização e a solidão podem afetar significativamente o estado emocional da pessoa idosa e são apontados como os principais fatores de risco para a depressão.

Apesar de aparecer em todas as faixas etárias e não ser uma exclusividade desta população, a depressão na terceira idade tem características peculiares e comumente não é precocemente diagnosticada e tratada no idoso, isto porque seus sintomas muitas vezes se confundem com os de outras enfermidades ou até mesmo podem ser causados pelo uso de certas medicações, o que dificulta o seu diagnóstico. Além disso, existe o imaginário de que o isolamento social e a tristeza são características comuns do envelhecimento e, por isso, familiares e pessoas mais próximas não percebem o quadro depressivo, mas tratam estes acontecimentos como um processo natural, sem imaginar que estão diante de um adoecimento psíquico.

terapia-online-casule-banner

A depressão no idoso é mais grave uma vez que potencializa as limitações decorrentes da idade e o agravamento de quadros patológicos já existentes, acentuando o sentimento de desesperança e a ideia de ser um “peso” na vida do outro. A recuperação também é mais lenta, muitas vezes o idoso não adere ao tratamento, e o risco de suicídio é ainda maior. Sabendo de tudo isso, é de imprescindível ficar atento às alterações emocionais e comportamentais de um idoso. Esta atenção deve partir dele mesmo, das pessoas de seu círculo de convivência bem como de médicos que porventura possam estar o acompanhando. A depressão é uma enfermidade tão ou mais grave e incapacitante que outras mais características desta faixa etária. O diagnóstico e tratamento precoces através de psicoterapia e também da terapia medicamentosa, entretanto, proporcionam uma qualidade de vida melhor aos que são acometidos pela doença, devolvendo energia e sensação de bem estar, proporcionando um envelhecimento mais saudável.

A melhor maneira de evitar o quadro depressivo na terceira idade é manter uma rede de suporte afetivo e social. Com o apoio que o idoso recebe através de suas relações interpessoais o risco do surgimento da depressão diminui e, quando ela já está instaurada, pode ser minimizada. Relacionamentos afetivos sólidos e uma vida social ativa funcionam como fatores de proteção contra o surgimento dos sintomas depressivos, possibilitando a manutenção da saúde mental na velhice.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade

Envelhecimento e depressão

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Envelhecimento e depressão, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Envelhecimento e depressão.

0 comentários

8 Dicas para melhorar a sua autoestima

8 Dicas para melhorar a sua autoestima

Tem dias que você acorda e não se sente satisfeito com o que é? Não consegue sentir orgulho do que faz e das suas conquistas? Tem dificuldade de enxergar seus pontos fortes e suas qualidades? Pois é, você pode estar com baixa autoestima e isso é muito comum de acontecer. Buscar meios para melhorar a autoestima é um grande passo. Seja através da leitura de um livro sobre o assunto, pesquisas, assistindo vídeos ou mesmo através da ajuda profissional.
5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

6 dicas para lidar com a traição

A descoberta de uma traição é capaz de transformar qualquer relacionamento amoroso, seja namoro ou casamento. A vida do casal pode mudar para melhor ou piorar consideravelmente, mas, com certeza, nunca mais será a mesma.
Leia mais

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This