Agressivo? Eu?

Atualizado em 12/01/2016
Por Redatora Casule

Agressivo? Eu?

Atualizado em 12/01/2016
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Agressivo? Eu?

Já alguma vez lhe chamaram agressivo? Já sentiu que foi agressivo sem justificação? Já reagiu a uma situação com a raiva acumulada de muitas outras? Pode ser difícil admitir que foi agressivo, uma vez que nem sempre a vontade ou a intenção era essa – como se a agressividade surgisse de um lugar desconhecido, de surpresa e sem controlo.

Pode definir-se como agressivo um comportamento de ataque ou ameaça em situações de rivalidade. A agressividade tem a sua função biológica de sobrevivência, uma vez que pode servir para manter a segurança do indivíduo. Contudo, não é à sua função adaptativa que se refere alguém que considera o outro agressivo. Mas é possível considerar que a agressividade é uma defesa, pois normalmente só tem necessidade de ser agressivo quem se sente ameaçado e diminuído pelo outro. Por isso, normalmente, um comportamento agressivo advém de problemas de auto-estima, insegurança ou até de abandono. Assim, o agressivo vê o mundo como perigoso, onde as relações sociais não são estáveis e a qualquer momento pode ter de se defender para sobreviver. Mais tarde, depois de recorrer ao comportamento agressivo, as consequências podem ser o isolamento e a perda de respeito.

Também é possível ser esporadicamente agressivo quando o stress está acumulado. Neste caso, se não for relaxando, basta acontecer a mínima situação para reagir com uma atitude agressiva quase em forma de “explosão”, comportamento esse que não se adequa à situação e é a soma de toda a energia acumulada de diferentes situações numa reação só.

terapia-online-casule-banner

O ideal será substituir o comportamento agressivo pelo assertivo. Por assertividade entende-se a capacidade de comunicar defendendo direitos pessoais e expressando-se sem “ferir” ou diminuir o outro.

O primeiro passo para ser menos agressivo será tomar consciência da sua reacção em momentos de comunicação mais tensos. Estar atento à forma como reage o outro, uma vez que uma ação gera sempre reação. E também estar atento ao tom de voz que usa, ao volume da voz, à entoação, à tensão muscular, ao timing da resposta, e a todos os outros componentes da comunicação – perceber quando é agressivo e o que provoca esse comportamento. Depois é necessário aprender a antecipar momentos que geram tensão, tentando relaxar antes de comunicar. É também muito importante aceitar as emoções que surgem resultantes da tensão, deixá-las ter o seu “espaço”, mas não permitir que sejam elas a definir o seu comportamento.

Se aprender a reparar na sua agressividade e a controlá-la, então não terá necessidade de responder: “Agressivo? Eu?”.

FONTE:http://oficinadepsicologia.com/agressivo-eu

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.
Casule Play

Agressivo? Eu?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Agressivo? Eu?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Agressivo? Eu?.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

8 Dicas para melhorar a sua autoestima

8 Dicas para melhorar a sua autoestima

Tem dias que você acorda e não se sente satisfeito com o que é? Não consegue sentir orgulho do que faz e das suas conquistas? Tem dificuldade de enxergar seus pontos fortes e suas qualidades? Pois é, você pode estar com baixa autoestima e isso é muito comum de acontecer. Buscar meios para melhorar a autoestima é um grande passo. Seja através da leitura de um livro sobre o assunto, pesquisas, assistindo vídeos ou mesmo através da ajuda profissional.
5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

6 dicas para lidar com a traição

A descoberta de uma traição é capaz de transformar qualquer relacionamento amoroso, seja namoro ou casamento. A vida do casal pode mudar para melhor ou piorar consideravelmente, mas, com certeza, nunca mais será a mesma.
Leia mais

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This