4-Dicas-para-alimentação-durante-a-quarentena-blog-casule

4 Dicas para alimentação durante a quarentena

Atualizado em 25/03/2020
Por Redatora Casule

4 Dicas para alimentação durante a quarentena

Atualizado em 25/03/2020
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

4 Dicas para alimentação durante a quarentena

Sem dúvida, a pergunta que eu mais recebi nos últimos dias foi: como passar pela quarentena sem engordar?

Pois é, com a orientação dos órgãos de saúde quanto ao distanciamento social em decorrência do Covid-19, muitas pessoas se sentem ameaçadas, como se estivessem perdendo o controle sobre sua alimentação devido ao fato de estarem mais tempo dentro de casa.

Querem comer mais vezes ao dia, não por fome, mas por tédio, ansiedade, preocupação. Já quem perde o apetite diante do cenário atual é minoria. Com as idas ao mercado reduzidas, se não houver organização o problema é outro: consumo excessivo de alimentos industrializados e pouca disponibilidade/variedade de alimentos naturais. Quem tem o privilégio de trabalhar home office mas está com as crianças em casa, talvez ainda passe pela desregulação de horários, o que vira a rotina de cabeça para baixo e ainda pode alterar o tempo destinado às refeições.

Mesmo com todas essas questões, uma coisa é certa: queremos manter nossa saúde íntegra, reforçar nossa imunidade e sair dessa situação o quanto antes e da melhor maneira possível.  Por isso separei 4 conselhos que podem auxiliar você e sua família nessa quarentena:

1 – Organize cardápio e compras

Escreva um cardápio com o menu das refeições dos próximos 15 ou 20 dias, de acordo com os gostos da família. A partir disso, formule uma lista de compras e vá ao supermercado, com todos os cuidados devidos, já sabendo o que vai levar para casa, sem esquecer de nada.

Outra opção é pedir por telefone que receba as compras em casa (verifique os mercadinhos na sua cidade ou região que podem te ajudar com isso). Prefira alimentos não perecíveis como arroz, feijão, macarrão integral ou os enlatados como atum, sardinha, grão de bico, milho.

Apesar de enlatados, contém pouco ou nenhum aditivo alimentar em sua lista de ingredientes. É importante também manter o consumo de hortaliças, frutas, verduras e legumes. Tente comprar os que estão na época e que são mais baratos, procurando vídeos e tutoriais na internet de como armazená-los por mais tempo, seja congelando, refrigerando ou inserindo em alguma receita.

2 – Invista no seu comportamento alimentar

Agora temos tempo para separar para cada refeição! Assente-se à mesa, respire fundo, coloque uma música relaxante, mastigue bem, os alimentos, não se distraia com a TV e o celular e aproveite ao máximo a sensação daquele alimento em sua boca.

terapia-online-casule-banner

Preste atenção nos seus sinais de fome e de saciedade, tentando respeitá-los. Se há algum alimento muito tentador para você, seja chocolate, cerveja, petisco, minha sugestão é: não compre!

Tendo em casa fica muito mais difícil não consumir. Você também pode comprar em pequena quantidade, para dividir com a família e ter um momento feliz e de comer em conjunto. Outra prática de comportamento que vale a pena investir agora é no cozinhar.

Cozinhar é libertador, é simples como ler e escrever, qualquer pessoa pode e deve aprender nem que seja o básico, pois paramos de depender de quem faça para nós, paramos de depender de entregas, congelados, empacotados e priorizamos um comer mais caseiro e natural. Além de criar memórias, laços e poder cozinhar com quem amamos.

3 – Tome os devidos cuidados

Todo alimento que entrar na sua casa, seja ele em pacote, lata ou vegetal, deve ser higienizado. Os pacotes devem ser limpos com álcool em gel e toalha de papel, as latas, com água e sabão. Já os vegetais, devem ficar de molho em solução com água sanitária (obedeça as instruções da embalagem da água sanitária quanto à diluição e tempo de molho).

Evite pedir comida preparada em estabelecimentos, a não ser que você tenha total certeza da responsabilidade deste fornecedor e da segurança alimentar que oferece aos seus clientes através das boas práticas de fabricação.

4 – Não tente aumentar sua imunidade somente com limão, alho e cúrcuma

Acreditar que um superalimento vai te livrar do vírus pode deixar você disperso quanto às medidas protetivas de lavagem das mãos, uso do álcool em gel, limpeza do ambiente, isolamento social e de ambientes aglomerados. Os alimentos fortalecem sim o sistema imunológico, mas não do dia para a noite.

Comece a comer de forma mais natural, ajuste seu sono, diminua o stress em seus dias, treine 150 minutos por semana, ainda que dentro de casa e mantenha-se hidratado. Esse conjunto de coisas vai contribuir para sua imunidade se fortalecer. 

Eu espero de coração que este texto tenha te ajudado a passar por esse momento com mais segurança. Desejo ainda que você e sua família estejam bem, e que possam contar comigo via acompanhamento nutricional online, dicas práticas no instagram ou pelos vídeos do nosso canal. Forte abraço, Isa. 

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

4 Dicas para alimentação durante a quarentena

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre 4 Dicas para alimentação durante a quarentena, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: 4 Dicas para alimentação durante a quarentena.

0 comentários

Como tratar a Fobia Social
Como tratar a Fobia Social

Como tratar a Fobia Social

A ansiedade ou fobia social é quando a pessoa no contato social, no contato com o outro tem o seu objeto fóbico de medo, de ansiedade. Assim, qualquer circunstância que ela precise se expor a uma situação social desde as mais simples, como por exemplo, cumprimentar alguém, fazer ou receber um elogio, ela já sente uma ansiedade extrema e com sintomas físicos.
Fome fisiológica versus Fome emocional
Fome fisiológica x Fome emocional

Fome fisiológica x Fome emocional

Não é incomum se deparar com situações e períodos estressantes na vida da maioria das pessoas e uma das primeiras consequências é sair da dieta. Por essa razão a fome fisiológica (homeostática) muitas vezes pode ser confundida com a fome emocional (hedônica). E como diferenciá-las?

O tripé da Autoestima?

Autoestima é um dos assuntos mais falados no momento. E, apesar de aparecer sempre muito atrelado à autoimagem (forma como o indivíduo se enxerga), ela é muito mais que isso.
Leia mais
O tripé da Autoestima

Dicas para lidar com a insônia

Você sabia que os nossos comportamentos e atitudes durante o dia estão totalmente ligados com o nosso sono? Por isso, nesse vídeo, abordei quais são os tipos de insônia, e sugeri algumas mudanças para que você pode adaptar a sua rotina, e como consequência, melhorar a qualidade do seu sono.
Leia mais
Dicas-para-lidar-com-a-Insônia

Objetivos da Orientação Profissional

A Orientação Profissional é um processo de avaliação que auxilia qualquer pessoa, independente da idade, a escolher uma faculdade ou um curso profissionalizante, e até mesmo mudar de carreira.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This