Como a Terapia Cognitivo-Comportamental funciona?
9 de Maio de 2016
Amigos e amantes,como dosar o relacionamento?
10 de Maio de 2016

Automutilação é um comportamento agressivo, mesmo em algumas situações onde as pessoas fiquem “distraidamente” cutucando sua própria pele a ponto de sangrar e digam que não perceberam o que estavam fazendo pode ser que este ato seja um reflexo de conteúdos internos mais significativos.

Algumas pessoas se cortam intencionalmente, usam laminas e estiletes e podem até sentir um certo prazer em ver a própria pele aberta e sangrando.

O quadro clínico mais comum onde a automutilaçãoaparece é o Transtorno de Personalidade Borderline. O borderline faz parte de um quadro de transtorno de personalidade, isso significa que dificilmente tenha adquirido o transtorno devido à traumas de infância, mas é possível que situações fortes e traumáticas, como abandono ou rejeição, tenham fragilizado ainda mais, mas o transtorno de personalidade faz parte desta pessoa independente de sua vivências.

A auto agressão, associada ou não ao Transtorno Borderline, pode estar demonstrando uma raiva muito intensa e contida. Esta raiva pode ter ou não razões lógicas, ou seja, é possível que esta pessoa considere que foi magoada por pessoas e situações mas em uma análise mais apurada é possível averiguar  que não foram cruéis de verdade, como por exemplo ter esperado demais por um amigo que marcou encontro e teve que se atrasar mas ainda assim ligou para avisar.

Outras vezes a automutilação pode vir da sensação de autopunição. Muitos se considerem terrivelmente maus e merecedores de dor e marcas na pele. O incrível é que nem sempre esta pessoa causou danos proporcionais à mutilação que impõe a si mesmo, chegam a terpensamentos de terem sidos filhos muito maus porque deram trabalho aos seus pais, porque choraram à noite quando bebês, etc.

O que também é possível de ocorrer é a automutilação pela impossibilidade de agredir a outra pessoa que seria o objeto de ódio. Talvez por medo da retaliação ou por perceber, mesmo que inconscientemente, que a esta pessoa não mereça ser punida ainda assim não consegue se livrar do impulso da agressão e volta para si mesmo o comportamentoautomutilador.

Por ultimo temos a possibilidade de que a pessoa que mutila seu próprio corpo estejatentando sentir “algo”. Esta pessoa pode ter tamanha dificuldade em entrar em contato com seus sentimentos que não percebe qualquer sensibilidade em si mesmo, e na tentativa desesperada de sentir, machuca seu corpo.

Em todos estes casos estamos diante de alguém que precisa e merece ser atendido.

FONTE:http://blog.opsicologo.com.br/2011/06/automutilacao.html

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule

Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta