Muitos podem ser os motivos que levam um casal a ter problemas no relacionamento e até pensarem em separação. Uma das razões mais frequentes entre os casos de divórcio é a saúde financeira dos casais. Isso engloba a preocupação com as contas a serem pagas, a aquisição sem planejamento de novas dívidas, a falta de comprometimento com o futuro dos recursos financeiros da família ou o fato de um receber um salário muito maior que o outro ou gastar mais que o parceiro(a), por exemplo. Muitas são as situações em que graves problemas financeiros e a falta de diálogo acabam sendo entendidos como ausência de amor.

No entanto, algo que chama a atenção é o fato de que nem sempre o casal percebe que o que estava causando tantas brigas na relação eram as dívidas ou mesmo o fato de não sobrar dinheiro ao final do mês para desfrutar dos benefícios de se trabalhar tanto. As pessoas tendem a pensar que, problemas financeiros, só interferem (a ponto de se pensar em divórcio) quando se tem casos de grandes endividamentos – que podem ser inclusive causados por compulsão por compras ou simples irresponsabilidade com o dinheiro por um dos cônjuges – ou quando algum outro setor da relação já está desgastada. 

Quando se pensa em dividir a vida com alguém estamos falando de duas pessoas diferentes, com criações e valores distintos, dividindo as tarefas da casa, as alegrias de se compartilhar a vida com quem se ama, as preocupações do dia a dia, e isso inclui as contas do fim do mês, os planejamentos para o futuro (pode ser a aquisição de um bem material, a chegada de um filho, etc). E às vezes, o casal deixa as contas chegarem, as mudanças de rotina e de gastos acontecerem para somente após isso, conversarem sobre a vida financeira no casamento. 

vida financeira - blog casule

Na vida a dois já temos as dificuldades citadas acima para se tentar viver de forma harmoniosa e feliz juntos e apenas por esse aspecto já podemos observar diversos desafios a serem enfrentados. Além desses, pode ser ainda que o casal não tenha a mesma forma de lidar com o dinheiro e poderá fazer com que as brigas se tornem recorrentes. 

O casal deve, através do diálogo, definir quais serão as novas rotinas e realidade financeira do casal. Desta forma, ter claro qual o valor total de ganhos e gastos, se esforçar para que sobre um pouco para eventuais despesas sem que, no entanto, isso prive o casal dos momentos de lazer, saber qual será o valor destinado as contas do casal e a importância de ter uma parte desse dinheiro usado de forma individual para os gastos pessoais. Além disso, os casais devem sempre estar atentos aos compromissos assumidos um com o outro para que conflitos não sejam gerados em função dos pequenos deslizes da rotina. 

Comentários

comentários