fbpx

Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?

Atualizado em 29/09/2015
Por Nayara Benevenuto

Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?

Atualizado em 29/09/2015
Por Nayara Benevenuto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?

maxresdefault

Transtorno de personalidade

Com sabemos, um transtorno da personalidade é caracterizado por padrões recorrentes de características extremadas na maneira de pensar, de perceber e comportar-se frente as situações mais diversas do cotidiano e que afetam diretamente a vida de uma pessoa consigo mesma, na suas relações com o mundo e com outrem, principalmente na vida familiar e profissional.

São aproximadamente dez transtornos da personalidade , e estes são agrupados em três grupos, os quais englobam transtornos com características deveras semelhantes. Este trabalho visa abordar o transtorno da personalidade obsessivo-compulsiva, ou anancástico, que se enquadra no terceiro grupo dos transtornos (ou grupo C), juntamente com os transtornos da personalidade esquiva e dependente, que tem por características fundamentais traços decorrentes de um quadro de ansiedade ou o amedrontamento, e que se manifesta no início da idade adulta.

O transtorno da personalidade anancástica

O transtorno da personalidade anancástica é marcado por um padrão generalizado e exarcebado de perfeccionismo e inflexibilidade, ou seja, as pessoas que sofrem com este transtorno preocupam-se em demasia com a observância das normas, regras, com a organização de suas coisas e da sua rotina, mostrando-se altamente detalhista. É mais frequente em homens, podendo ter sido desencadeada na infância e por fatores ambientais.

O diagnóstico do transtorno da Personalidade Obsessivo-Compulsiva segundo o DSM-IV deve englobar ao menos quatro das seguintes características quando muito frequentes:
(1) preocupação tão extensa com detalhes, regras, listas, ordem, organização ou horários, que o alvo principal da atividade é perdido

(2) perfeccionismo que interfere na conclusão de tarefas (p. ex., é incapaz de completar um projeto porque não consegue atingir seus próprios padrões demasiadamente rígidos)

(3) devotamento excessivo ao trabalho e à produtividade, em detrimento de atividades de lazer e amizades (não explicado por uma óbvia necessidade econômica)

(4) excessiva conscienciosidade, escrúpulos e inflexibilidade em questões de moralidade, ética ou valores (não explicados por identificação cultural ou religiosa)

(5) incapacidade de desfazer-se de objetos usados ou inúteis, mesmo quando não têm valor sentimental

(6) relutância em delegar tarefas ou trabalhar em conjunto com outras pessoas, a menos que estas se submetam a seu modo exato de fazer as coisas

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

(7) adoção de um estilo miserável quanto à gastos pessoais e com outras pessoas; o dinheiro é visto como algo que deve ser reservado para catástrofes futuras

(8) rigidez e teimosia. (apud BARLOW; DURAND, p. 538, 2010)

Estes traços nos revelam que a pessoa anancástica não se contenta em manter-se sob a tutela das normas e regras que eles próprios se impõem, e tentam que os demais que o circundam ou que com ele convivem também sigam fiel e devotamente ao seu esquematismo metódico (precisão). A possível violação destas leis e regras gera uma ansiedade muito grande nos anancásticos, provocado insegurança e desorientação. Esta preocupação exagerada com os detalhes, as regras, a organização e esquemas (listas de planejamento), bem como a preocupação com que as coisas saiam perfeitas e muito bem planejadas acabam por comprometer substancialmente a execução dessas mesmas coisas, uma vez que sempre denotarão certa indecisão nos atos realizados, e, por conseguinte, sempre pensarão que se podia fazer melhor.

Normalmente essas pessoas são escravizadas pelo simétrico, pela limpeza e pela ordem das coisas, desde a arrumação de seus pertences pessoais, como guarda-roupas, gavetas, mesas, até a organização extremamente cuidadosa de coisas relacionadas à ocupação e profissão. As pessoas portadoras do transtorno anancástico da personalidade sofrem com tudo que contraria suas próprias regras, determinações e manias, por isso são exigentes e inflexíveis consigo próprias e com os que lhes são mais próximo. (BALLONE , 2009).

Logo, inflexibilidade, rigidez e teimosia também se tornam traços frequentes dessa personalidade. Aliado a isto, percebe-se uma perda de tempo considerável em atividades relativamente de rápida execução, uma vez que as pessoas obsessivo-compulsivas perderem muito tempo alinhando coisas, papéis, livros, roupas, contando e recontando, ou seja, executam atos repetitivos para uma auto-certificação de que não estão fazendo nada errado ou de maneira equivocada (cautela excessiva). Soma-se as características supracitadas, as dificuldades que os obsessivo-compulsivos têm para expressar sentimentos de ternura, compaixão e compreensão em relação ao outros. Essa dificuldade em manifestar e compreender afetos e sentimentos sublimes dá-nos a impressão de falta de generosidade, de compaixão e de tolerância, porém, o que podemos afirmar é que todas essas características mencionadas causam um sofrimento muito grande nos anancásticos, uma vez que os tornam reféns de si mesmos. Até mesmo em situações de lazer e recreação, nota-se uma meticulosidade tão alta que os anancásticos acabam por não aproveitar estes momentos de descontração, haja vista que a mínima infração no planejamento de um passeio é motivo para arruinar o mesmo. Aliado e isto, os que sofrem do transtorno da personalidade obsessivo-compulsiva tem necessidade de produção (sentir-se útil e produtivos) até nestes raros espaços de lazer, podendo até excluir o prazer, em detrimento de seus esquemas idealizados. É comum que estas pessoas se sintam felizes apenas quando estão produzindo e, de fato, elas acabam descobrindo alguma coisa“produtiva” mesmo quando estão passando férias na praia.

Com efeito, os anancásticos podem ser excessivamente controladores em suas relações, principalmente na família; comumente são grandes poupadores, fazendo contas sobre a economia pessoal ou familiar constantemente. Um outro traço muito característico deste tipo de personalidade consiste em ajuntar coisas sem muita utilidade, mas sempre muito bem armazenados e organizados, bem como estocar alimentos em excesso. Quanto ao tratamento da pessoa que sofre com o transtorno da personalidade obsessivo-compulsiva sabe-se que o melhor caminho até o momento presente está na terapia. Esta, segundo Barlow e Durand: combate os receios que parecem estar na base pela necessidade pela ordem. Esses indivíduos temem que tudo o que fazem é inadequado, portanto protelam excessivamente a respeito de temas importantes e pormenores insignificantes. Os terapeutas ajudam a pessoa a relaxar ou a usar técnicas de distração para redirecionar os pensamentos compulsivos. ( p. 537, 2010).

A terapia cognitivo-comportamental ajuda os pacientes a mudar hábitos e amenizar os efeitos do perfeccionismo, levando-o a perceber os danos causados a si mesmo e aos outros mediante seu comportamento. Há também a possibilidade de uso de medicamentos; mesmo assim não se possui muitas informações quanto à eficácia de algum tratamento de pessoas com esse transtorno.

Referências: 

BALLONE GJ; MENEGUETTE JP -Transtornos da Personalidade. PsiqWeb. Disponível em <www.psiqweb.med.br > . Revisto em 2009. Acesso em 21 out. 2013. BARLOW, David H.; DURAND, V. Mark.Transtornos da Personalidade.

Psicopatologia: uma abordagem integrada. Tradução Roberto Galman. São Paulo: Congaje Learning, 2010.

Fonte: http://www.academia.edu/5074643/Considera%C3%A7%C3%B5es_acerca_do_Transtorno_da_Personalidade_Obsessivo-compulsiva_ou_ananc%C3%A1stico

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Nayara Benevenuto, aqui no Blog.
Psicóloga, terapeuta cognitivo-comportamental, terapeuta do esquema, especialista em terapia cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende adultos, adolescentes e faz avaliação bariátrica. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva ou anancástico: o que é e como tratar?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como se posicionar?

Como se posicionar?

Sabe aquela pessoa que sempre se comporta de forma rígida e agressiva? Você tem dificuldade em se posicionar quando isso acontece e acaba se sentindo constrangido ou com algum receio ou trava quando alguém te trata dessa forma? Se você quer aprender a se posicionar, esse vídeo é para você!
Ansiedade

Ansiedade

O medo é um sentimento inato que nasce conosco. Já a ansiedade é um sentimento secundário oriundo do medo. Ela é um sentimento que todos nós temos, não há ninguém que tenha uma ansiedade zero. Assim sendo, a ansiedade basal de todos os seres humanos estão sempre maior que zero.
Como reduzir a celulite
Como reduzir a celulite

Como reduzir a celulite

A celulite é um processo de desestruturação em que a pele perde seu aspecto firme. Atualmente afeta cerca de 98% das mulheres de todo o mundo. Será que a alimentação pode contribuir na diminuição da celulite? A resposta é SIM e pode ser mais fácil do que você imagina! Assista ao vídeo completo e saiba como.
Você-pensa-sobre-seus-medos
Você pensa sobre seus medos?

Você pensa sobre seus medos?

O medo é um estado emocional muito importante, associado ao nosso mecanismo de proteção, sobrevivência e adaptação. Os medos estão relacionados a característica do objeto, contexto ou situação temida, mas também a avaliação subjetiva desses fatores. A forma como pensamos as situações, impacta diretamente em como nos sentimos e lidamos com elas. O que acha de avaliarmos nossos medos?

A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

Muito se fala sobre o acolhimento, alternativas de tratamento, estratégias, dicas e orientações necessárias para os pacientes que estão passando por um momento de sofrimento mental, ou possuem algum tipo de transtorno ou realizam psicoterapia. No entanto, pouco é abordado sobre a importância dos familiares e indivíduos que fazem parte do cotidiano e convívio do paciente, que compõem a rede de apoio, sendo considerados parte importante do processo terapêutico, também poder buscar por ajuda, cuidados e orientação.
Leia mais
A-importância-da-rede-de-apoio-no-processo-de-psicoterapia

Saúde mental e o enfrentamento do câncer

como se manter firme para enfrentar uma doença tão difícil e um tratamento tão delicado, vivendo um turbilhão de emoções? Nesse vídeo você vai encontrar algumas orientações para lidar e ajudar alguém que está convivendo com essa doença!
Leia mais
saúde-mental-e-o-enfrentamento-do-câncer

O que a minha filha me ensina

No aniversário da minha filha Luiza, já estávamos em isolamento social e por conta disso, tivemos que cancelar a festinha de aniversário dela. Confesso que foi bem difícil para mim, pois ela ama o aniversário dela que segundo ela, é o dia mais feliz da vida dela. Mal acaba a festa e ela já está planejando o tema do ano seguinte, ela adora estar com os amigos.
Leia mais
O-que-a-minha-filha-me-ensina

Motivos que levam à obesidade

Você sabia que a obesidade é um quadro multifatorial? Isso mesmo! Não podemos colocar apenas na comida a responsabilidade de um ganho de peso. Por isso é importante não ter preconceito e não julgar o comportamento alimentar de uma pessoa que está nesta situação. O aconselhável é sempre buscar ajuda de profissionais que tenham empatia e que possam oferecer qualidade de vida e bem-estar à pessoa com obesidade. Assista a este vídeo completo e saiba mais!
Leia mais
Motivos-que-levam-à-obesidade

Você já ouviu falar em Pistantrofobia

O termo é complicado mas a explicação é simples. Pistantrofobia é o medo de confiar nas pessoas devido a experiências negativas ou decepções ocorridas no passado. Espero que esse vídeo possa te auxiliar a entender melhor sobre esse assunto.
Leia mais

Você tem medo de falar em público?

O medo de falar em público é muito comum. Ou você mesmo tem esse medo ou conhece alguém que tem, não é? É chamado de glossofobia quando esse medo tem proporções exageradas a ponto de paralisar e não permitir que a pessoa tente vencer este medo por si só.
Leia mais

As 5 Linguagens do Amor

Essas são as 5 formas de expressar e de experimentar o amor nas nossas relações. Vem descobrir qual a linguagem do amor que você fala e qual a linguagem que você mais escuta. Compartilha com uma pessoa querida para que vocês possam melhorar a qualidade do relacionamento!!
Leia mais
Linguagens do amor

6 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Você sabia que a resiliência é uma habilidade que conseguimos desenvolver e aprimorar? Não são todas as pessoas que já tem essa habilidade super desenvolvida e é por isso que, nesse vídeo, você vai aprender dicas simples de como se tornar uma pessoa mais resiliente e conseguir enfrentar melhor os obstáculos da vida.
Leia mais
6-dicas-para-se-tornar-uma-pessoa-mais-resiliente-BLOG

Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência?

A autoestima vai muito além da aparência, é a visão que você tem sobre você e quando ela está baixa afeta outras áreas da sua vida, seu relacionamento, vida profissional... No vídeo vou explicar o que é, porque é importante e dar dicas para aumentar sua autoestima.
Leia mais
Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This