Técnicas psicológicas no enfrentamento da fobia social
16 de novembro de 2016
O perigo de aceitar como normal aquilo que nos causa sofrimento
21 de novembro de 2016

Couple looking to each other during therapy session while therapist watches

Na terapia do sexo ou psicoterapia para transtornos sexuais, o psicólogo tratará de questões relacionadas à dificuldades ou disfunções sexuais como por exemplo frigidez, disfunção erétil, vaginismo, ejaculação retardada ou retrograda, aversão sexual, inibição de desejo, anorgasmia, etc.

Qualquer problema sexual  pode ser atendido pelo psicólogo mesmo que a queixa se refira apenas a insatisfação no campo sexual.

Psicoterapia da sexualidade deve ser feita sempre em casal?

Não necessariamente, é possível tratar qualquer questão de ordem sexual mesmo sem parceiro presente no momento da terapia.

Porque algumas pessoas sofrem com problemas sexuais

Algumas vezes o problema pode ocorrer devido a vivencias traumáticas em algum momento da vida, ou informações erradas que podem ter sido passadas por pessoas da família, que talvez até tenham boas intenções mas não souberam lidar com o tema. Questões sociais também podem ocasionar dificuldades de ordem sexual como por exemplo alguns tabus e falta de orientação sexual. Características de personalidade ou distúrbios emocionais como depressão, pânico, TOC podem influenciar na vida sexual. ETc.

Terapia da sexualidade

Quais são os quadros que a psicoterapia da sexualidade atende?

Para esta resposta segue   DSM-IV – Manual de Diagnóstico e Estatística da Associação Norte-Americana de Psiquiatria, IV – Revisão:

Transtornos Sexuais

Esta seção contém as Disfunções Sexuais, as Parafilias e os Transtornos da Identidade de Gênero. As Disfunções Sexuais caracterizam-se por uma perturbação no desejo sexual e nas alterações psicofisiológicas que caracterizam o ciclo de resposta sexual, causando sofrimento acentuado e dificuldade interpessoal. As Disfunções Sexuais incluem

Disfunções Sexuais

Transtorno de Desejo Sexual Hipoativo

Transtorno de Aversão Sexual

Transtorno da Excitação Sexual

Transtorno da Excitação Sexual Feminina

Transtorno Erétil Masculino

Transtornos Orgásmicos

Transtorno Orgásmico Feminino

Transtorno Orgásmico Masculino

Ejaculação Precoce

Transtornos de dor Sexual

Dispareunia

Vaginismo

Disfunção Sexual Devido a uma Condição Médica Geral

Disfunção Sexual Induzida por Substância

Parafilias

Exibicionismo

Fetichismo

Frotteurismo

Pedofilia

Masoquismo

Sadismo

Fetichismo Transvéstico

Voyeurismo

Parafilia Sem Outra Especificação:

….escatologia telefônica, necrofilia, parcialismo,

….zoofilia, coprofilia, clismafilia e urofilia

As Parafilias são caracterizadas por anseios, fantasias ou comportamentos sexuais recorrentes e intensos que envolvem objetos, atividades ou situações incomuns e causam sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social ou ocupacional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.

Transtornos da Identidade de Gênero

Os Transtornos da Identidade de Gênero caracterizam-se por uma forte identificação sexual com o gênero oposto, acompanhada por desconforto persistente com o próprio sexo atribuído. O Transtorno Sexual Sem Outra Especificação é incluído para a codificação de transtornos do funcionamento sexual não classificáveis em qualquer das categorias específicas. Cabe notar que as noções de desvio, padrões de desempenho sexual e conceitos de papel apropriado para o gênero podem variar entre as culturas.

Terapia para disfunção sexual

Disfunções Sexuais

Uma Disfunção Sexual caracteriza-se por uma perturbação nos processos que caracterizam o ciclo de resposta sexual ou por dor associada com o intercurso sexual. O ciclo de resposta sexual pode ser dividido nas seguintes fases:

1. Desejo: Esta fase consiste de fantasias acerca da atividade sexual e desejo de ter atividade sexual.

2. Excitação: Esta fase consiste de um sentimento subjetivo de prazer sexual e alterações fisiológicas concomitantes. As principais alterações no homem consistem de tumescência e ereção peniana. As principais alterações na mulher consistem de vasocongestão pélvica, lubrificação e expansão vaginal e turgescência da genitália externa.

3. Orgasmo: Esta fase consiste de um clímax do prazer sexual, com liberação da tensão sexual e contração rítmica dos músculos do períneo e órgãos reprodutores. No homem, existe uma sensação de inevitabilidade ejaculatória, seguida de ejaculação de sêmen. Na mulher, ocorrem contrações (nem sempre experimentados subjetivamente como tais) da parede do terço inferior da vagina. Em ambos os gêneros, o esfíncter anal contrai-se ritmicamente.

4. Resolução: Esta fase consiste de uma sensação de relaxamento muscular e bem-estar geral. Durante esta fase, os homens são fisiologicamente refratários a outra ereção e orgasmo por um período variável de tempo. Em contrapartida, as mulheres podem ser capazes de responder a uma estimulação adicional quase que imediatamente. Os transtornos da resposta sexual podem ocorrer em uma ou mais dessas fases. Sempre que mais de uma Disfunção Sexual estiver presente, todas são registradas. Os conjuntos de critérios não fazem qualquer tentativa de especificar uma freqüência mínima ou faixa de contextos, atividades ou tipos de encontros sexuais nos quais a disfunção deve ocorrer. Este julgamento deve ser feito pelo clínico, levando em consideração fatores tais como a idade e experiência do indivíduo, freqüência e cronicidade do sintoma, sofrimento subjetivo e efeito sobre outras áreas do funcionamento. As palavras “persistente ou recorrente” nos critérios de diagnóstico indicam a necessidade deste julgamento clínico. Se a estimulação sexual é inadequada em foco, intensidade ou duração, não é feito o diagnóstico de Disfunção Sexual envolvendo excitação ou orgasmo.

FONTE:http://www.marisapsicologa.com.br/terapia-sexual.html

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta