Sono e criança: o que você deveria saber?

Atualizado em 11/11/2015
Por Nayara Benevenuto

Sono e criança: o que você deveria saber?

Atualizado em 11/11/2015
Por Nayara Benevenuto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Sono e criança: o que você deveria saber?

Fotolia_71719861_XS

Sabemos, já não é de hoje, que o sono exerce uma importante função em nossa vida. Pesquisadores já afirmaram há muito tempo que dormir é extremamente importante para o desenvolvimento das funções cerebrais, como na consolidação das memórias de longo prazo ou ainda no favorecimento e na criação das habilidades de aprendizagem.

Mas, além dos aspectos já bem conhecidos, algumas questões têm sido recentemente apontadas, veja só que interessante:

O sono ajudando na limpeza do cérebro

Um estudo conduzido pelo Centro Médico da Universidade de Rochester (Nova York) constatou que o sono pode ser também um período no qual o cérebro se desfaz das moléculas tóxicas acumuladas ao longo do dia, ou seja, uma boa noite de sono pode, literalmente, limpar a nossa mente.

Usando ratos, os pesquisadores mostraram pela primeira vez que o espaço entre as células do cérebro pode aumentar durante o sono, permitindo então que sejam eliminadas as toxinas acumuladas.

Dessa forma é que, ao dormirmos, um sistema de “encanamento” chamado de sistema glinfático abre e “libera a passagem” (encolhendo em até 60% do tamanho original das células), permitindo que um líquido cérebro-espinhal “enxague” o tecido cerebral, expulsando assim os resíduos acumulados no sistema circulatório. (1)

Isso pode explicar por que o cérebro utiliza quase tanta energia durante as horas de sono quanto nas horas em que estamos acordados.

O sono e o processo de crescimento

Outra pesquisa revela que o descanso noturno é particularmente vital para as crianças, porque o hormônio do crescimento (GH) é produzido, principalmente, durante a noite, isto é, 30 minutos após o adormecimento e, especialmente, da meia-noite às 6 da manhã.

Assim sendo, o desenvolvimento do tecido muscular agradece, se os pais ajudarem os filhos a obterem uma noite ininterrupta de descanso. Caso contrário, o crescimento pode vir a ficar comprometido.

A orientação da Fundação Nacional do Sono (The National Sleep Foundation’s guidelines) dos Estados Unidos afirma que, embora cada pessoa tenha uma necessidade específica de repouso, as diferentes idades pedem por períodos distintos de sono: 10 a 13 horas por dia para pré-escolares, de 9 a 11horas para crianças entre as idades de 6 e 13, e de 8 a 10 horas para os adolescentes, de 7 a 9 horas para jovens adultos, adultos e terceira idade. (2,3)

Falta de sono e sintomas de TDAH

Um estudo que entrevistou quase 2.500 crianças, com idade entre 6 e 15 anos, confirmou que as crianças com problemas de sono são mais propensas a serem impulsivas, exibirem falta de atenção e mostraram mais agressividade do que seria esperado, o que, aliás, são os sintomas comuns aos quadros de TDAH e que, segundo o autor, poderia levar a eventuais confusões de diagnóstico.

Ao contrário dos adultos que, quando ficam cansados, tornam-se mais sonolentos, as crianças se tornam hiperativas e mais impulsivas como forma de compensação de sua exaustão. (4)

Falta de sono: risco de obesidade e diabetes

Como o sono modula o sistema neuroendócrino e o metabolismo da glicose, quando não se dorme o tempo apropriado, esses processos vitais podem não funcionar corretamente.

A leptina, por exemplo, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, é secretada durante o sono. Pessoas que permanecem acordadas por períodos superiores ao recomendado produzem quantidades menores de leptina. Dessa forma, a consequência de pouco sono induz o corpo a ingerir maiores quantidades de carboidratos, por exemplo, produzindo o aumento de peso.

Um estudo publicado no periódico Pediatrics aponta que, quanto menos uma criança dorme na primeira infância (os primeiros cinco anos de vida, mais especificamente), maior é seu risco de desenvolver a obesidade a partir dos sete anos de idade. (5)

Estudos epidemiológicos indicam que nas sociedades modernas as crianças (e também os adultos) gastam nos dias de hoje menos tempo dormindo que faziam nossos avós apenas há algumas décadas atrás, o que, de maneira provável, contribui para a epidemia de obesidade que vemos em muitos países. (6)

Falta de sono e tecnologia

O estilo de vida moderno seria outro concorrente direto das noites bem dormidas.

Eu explico.

Um estudo publicado aqui no Brasil pelo IPOM apontou que 82% dos jovens avaliados dormem com o celular ligado ao lado da cama. Vamos lembrar que os sinais sonoros enviados pelas mensagens, como bem sabemos, tocam a noite toda, deixando o sono entrecortado, o que impede que se atinja o sono profundo e reparador. (7)

Um outro estudo feito no Centro Médico JFK, nos EUA, mostrou que o número de mensagens de texto – ou SMS – enviadas às crianças entrevistadas chegava a 34 por noite, e uma média de 3.400 textos por mês, enviados no período noturno – o que é bastante alto, principalmente para indivíduos que deveriam estar tentando dormir e não sendo estimulados a permanecer acordados. (8)

terapia-online-casule-banner

Sono e uso de drogas

Uma investigação conduzida pela Universidade de Pittsburgh constatou que os adolescentes privados de sono comprometem sua capacidade de avaliar corretamente as situações que os colocam em risco e, assim sendo, tornam-se menos hábeis em manejar de maneira efetiva as potenciais ameaças do cotidiano. (9)

Um exemplo?…

Um estudo realizado junto a 16 escolas de ensino médio, localizadas na Califórnia, envolvendo uma amostra de 2.500 adolescentes, estabeleceu a relação entre problemas de sono e uso de álcool e maconha.

A conclusão da investigação apontou que a cada 10 minutos extras passados da hora correta de se deitar, potencializam de 4 a 6% a probabilidade de que o adolescente  venha a consumir álcool ou drogas, exatamente como apontado no comportamento dos adolescentes. (10)

Conclusão

É possível que alguns cuidados básicos possam ajudar os pequenos a desenvolverem uma boa noite de descanso, assim como para nós também, os adultos.

Portanto, comece estabelecendo uma rotina, ou seja, é importante que todos tenham uma regularidade (horário aproximado) para dirigirem-se à cama. Lembre-se de que nosso corpo precisa de rotina.

Adicionalmente, tenha em mente a importância de celulares, computadores ou ainda televisão estarem completamente desligados quando estivermos próximos ao horário de dormir. Nosso cérebro precisa ser “informado” de que está chegando a hora de “se desligar”. Processos bioquímicos têm início nesse momento (como a liberação da melatonina, por exemplo) e que podem ficar comprometidos, se estimulados pelas luzes de telas.

E finalmente: crianças e jovens imitam o comportamento dos mais velhos, assim sendo, de nada adianta falar se não conseguimos nos tornar um bom exemplo a ser seguido.

Faça do quarto de seu filho (e por que não dizer do nosso também) um santuário, onde apenas o descanso e a tranquilidade sejam bem-vindos. Aposto que você irá sentir a diferença.

Referências

(1) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3551275/

(2) https://sleepfoundation.org/excessivesleepiness/how-sleep-works/how-much-sleep-do-we-really-need

(3) http://www.cerebromente.org.br/n16/opiniao/dormir-bem1.html

(4) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17118097?dopt=AbstractPlus

(5) http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2014/05/14/peds.2013-3065.full.pdf+html

(6) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2755992/

(7) http://www.ipom-org.com.br/artPesquisa.php?lang=pt-br&id=12

(8) http://www.pewinternet.org/2010/04/20/teens-and-mobile-phones/

(9) http://www.sleepmeeting.org/docs/default-source/attendee-documents/sleep-2015-abstract-supplement.pdf?sfvrsn=2

(10) http://www.rand.org/pubs/external_publications/EP50713.html

Fonte: http://cristianonabuco.blogosfera.uol.com.br/2015/10/28/sono-e-criancas-o-que-voce-deveria-saber/

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Sono e criança: o que você deveria saber?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Sono e criança: o que você deveria saber?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Nayara Benevenuto, aqui no Blog.
Psicóloga, terapeuta cognitivo-comportamental, terapeuta do esquema, especialista em terapia cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende adultos, adolescentes e faz avaliação bariátrica. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Sono e criança: o que você deveria saber?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mães-Narcisistas
Mães Narcisistas

Mães Narcisistas

O termo “narcisismo” já faz parte da cultura ocidental há mais de século. Tem origem no mito grego de Narciso, rapaz jovem e orgulhoso cuja beleza era admirada por todos. Em uma caminhada ao lado de um rio, Narciso vê seu reflexo na água pela primeira vez. Apaixonado pela própria imagem, ele se mantém junto ao rio para melhor apreciá-la. Por recusar-se a abandoná-la, Narciso morre no local, admirando a si mesmo.
Insonia
Insônia

Insônia

Algumas pessoas enfrentam dificuldades na hora de dormir, seja para iniciar ou manter o sono, como por exemplo, acordam muito mais cedo do que estão habituadas e não conseguem voltar a dormir, acordam no meio da noite ou dormem durante toda a noite e acordam com a sensação de cansaço. Assim, a insônia é caracterizada como a incapacidade de conciliar o sono, seja para adormecer ou permanecer dormindo. “É possível identificar suas causas?” Sim, em sua maioria são consideradas psicofisiológicas.
Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções
Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções

Ensine seu filho(a) a lidar com as emoções

As crenças dos pais e cuidadores influenciam diretamente em como as crianças irão enxergar o mundo, o outro e principalmente a si mesmas. Todos nós temos nossos medos, ansiedades, sentimos raiva, tristeza e para cada um de nós as emoções têm uma intensidade, um significado e um motivo para que elas se expressem. Ensinar os pequenos a reconhecer as emoções, é muito importante para que tenhamos pessoas mais inteligentes emocionalmente.

Os Efeitos Psicológicos da Pandemia

Muito se fala sobre os impactos físicos que o Covid-19 pode trazer ao corpo. Mas ainda é pouco falado sobre o agravamento dos quadros de transtornos mentais que a Pandemia gerou.
Leia mais

Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade

Pra que serve um alarme em casa? Para dar segurança e avisar quando a casa é invadida, por exemplo. Imagina se esse alarme está desregulado e ele começa a disparar quando não tem invasão ou até mesmo quando um amigo seu vem te visitar.
Leia mais
Metáfora do alarme desregulado e a ansiedade blog casule

O que é a terapia de Aceitação e Compromisso (ACT) e como ela pode te ajudar

A Terapia de Aceitação e Compromisso ou ACT (Acceptance and Commitment Therapy) foi desenvolvida nos Estados Unidos pelo psicólogo Steven Hayes e por seus colegas Kelly Wilson e Kirk Strosahl. Ela tem se mostrado altamente eficaz na solução de uma série de problemas, desde depressão, ansiedade, dor crônica e até mesmo vício em drogas.
Leia mais

Por que não dá para fugir do que te causa ansiedade?

Um comportamento muito comum em quem sofre de ansiedade é fugir do que a causou. Para uma pessoa que tem medo de falar em público – que tem crises de ansiedade só de pensar que vai estar na frente de uma plateia falando sobre algum assunto – recusar um convite para dar a palestra vai trazer um alívio imediato dos sintomas. Mas será que o problema foi resolvido?
Leia mais

Quando eu devo perdoar meu parceiro?

A reposta para esta pergunta é SEMPRE! Sempre Cris? Mas ele não merece!!! O perdão não é para ele… porque ele merece… é para você! Porque você merece PAZ! Te explico melhor aqui neste vídeo. Vem Comigo!!!
Leia mais

Como ter inteligência emocional?

Quanto maior a inteligência emocional, maior a qualidade das relações e interações sociais. Você já parou para pensar como podemos ter mais inteligência emocional?
Leia mais

Rede Social x Saúde Mental

Existem muitas pesquisas que relacionam problemas de saúde mental, principalmente depressão e ansiedade, com o uso excessivo das redes sociais. Mas o que acontece para que um número cada vez maior de pessoas se sinta atraída como se estivessem hipnotizadas, mesmo sabendo o quanto esse hábito em excesso pode ser prejudicial à saúde mental?
Leia mais

Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano?

A chegada do Ano Novo traz consigo a ideia de Recomeço! Para muitas pessoas, representa esperança, prosperidade e expectativas positivas para ”uma nova vida”. Nessa época, também é comum nos sentirmos ansiosos pela vontade de renovação e mudança. Mas, não podemos nos esquecer que a Ansiedade é uma sensação normal e nem sempre ruim. Ela faz parte do nosso instinto de proteção e nos prepara para lidar com as situações de perigo ou estresse.
Leia mais
Como lidar com a Ansiedade diante da chegada de um Novo Ano

Você reclama demais?

Você já parou para reparar quantas vezes você reclamou hoje? O nosso dia a dia está cada vez mais cheio de obrigações e afazeres. Muitas vezes o cansaço e as preocupações fazem com que façamos das reclamações um hábito. Se você se identificou com esse conteúdo, assista ao vídeo.
Leia mais
Voce Reclama Demais blog casule
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This