TV e crianças: qual é o limite dessa exposição?
8 de janeiro de 2016
Vídeo mostra como é viver com depressão
12 de janeiro de 2016

Concept of businessman and tension at work

Quem nunca agiu sem pensar (ao menos uma vez na vida) que atire a primeira pedra.

“A impulsividade é frequente e se caracteriza pela tendência para se agir explosivamente, sem refletir e sem considerar as consequências. Ela causa uma descarga de adrenalina que pode provocar sudorese, tremores e taquicardia, além de culpa e arrependimento logo após a atitude”, diz a psicóloga Josiane Candido Porto de Melo. No entanto, é bom saber que é possível lidar com essa bomba-relógio que mora dentro de você.

“Se bem direcionada, a impulsividade pode até ser benéfica e funcionar como uma força que leva adiante, que impulsiona”, afirma a especialista. Por isso, é importante saber lidar e controlar atitudes impulsivas. Quer ver como.

Pode ser doença.

A impulsividade pode estar associada a transtornos mais sérios, como TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), depressão, esquizofrenia e transtorno bipolar. Mas como saber se é o caso? Avaliando as consequências das suas atitudes. “A impulsividade pode ser sintoma de uma doença quando interfere no cotidiano e prejudica a vida da pessoa”, ressalta Josiane. Se elas resultam em situações mais sérias, como separações, agressividade, infrações ou dívidas impagáveis, é hora de buscar ajuda.

Qual é seu tipo de impulsividade e como lidar com ela?

Vê um bolo e Acaba com a dieta em segundos

Ninguém pode mandar a dieta ladeira abaixo por puro impulso. Mas dá, SIM, pra resistir ao se deparar com a apetitosa coxinha de padaria ou o bolo de brigadeiro. Como? Substitua o prazer de comer por algum outro, como ler, encontrar com o namorado, ouvir música, entrar na internet, sair com as amigas. Você precisa tirar o foco da comida! E, claro, saia de perto da tentação!

Perde a cabeça nas compras

Há uma técnica simples e eficaz para quem se descontrola ao entrar numa loja e compra o que não precisa. “Pergunte a si mesma: Estou precisando disso? Tenho como pagar pelo produto? Elas fazem você refletir antes da compra”, ensina a psicóloga. E evite lugares propícios a gastos se estiver emocionalmente abalada.

Decide sem pensar e não se planeja

“Tô dentro!” é uma frase típica de pessoas impulsivas. Mas tomar decisões precipitadas, com base na emoção, impede você de realizar projetos a longo prazo. Evite isso criando cronogramas com objetivos e datas para cumpri-los. Pregue essa folha na geladeira para inspirá-la a seguir em frente. “Para concretizar planos futuros, reflita antes de agir”, ensina a especialista.

Explode no trabalho

Se você estoura ao levar bronca do chefe, fica impaciente ao fazer horas extras e apela com os colegas que têm opinião diferente da sua, a dica da especialista é apostar em atitudes que acalmam: ouça música, faça pequenos intervalos e saia pra jogar água no rosto se perceber que vai explodir. A dica vale até para quando for responder um e-mail mal-educado. Lembre-se de que tudo o que escrever ficará documentado.

Briga ao ser contrariada

Ninguém gosta de ser contrariada. Mas ter acessos de ódio e maltratar quem discordou de você prejudica (e muito) suas relações. “Os impulsivos têm de medir sempre se as reações estão condizentes com os fatos, pois viram uma bomba atômica para matar uma formiguinha”, diz Josiane. Para evitar estouros assim, conte até dez, 20 ou 100 antes de agir. “Isso funciona mesmo, pois ativa a parte do cérebro responsável pelo racional”,

FONTE:http://mdemulher.abril.com.br/estilo-de-vida/viva-mais/qual-seu-tipo-de-impulsividade

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta