Muitas pessoas chegam ao consultório querendo aumentar ou diminuir a massa corporal (popularmente conhecida como peso), mas poucas se dão conta de que a balança não é um bom parâmetro para avaliar se os objetivos estão sendo atingidos. Se você continua focado em subir na balança, ver o número que aparece e comparar com o valor da última vez, então esse texto vai te ajudar a entender um pouco melhor porque essa não é uma boa estratégia.

 

Ponto nº 1: pesar-se constantemente pode não ser uma boa ideia

                  Se você costuma se pesar diariamente ou até mais de uma vez por dia, para ver se seus objetivos estão sendo atingidos, você pode acabar gerando uma ansiedade exagerada com qualquer pequena mudança divergente daquilo que você gostaria, podendo levar até mesmo a desistir desse processo, por achar que nada que você fizer vai resolver. Se o seu objetivo com as pesagens for avaliar se a sua hidratação está adequada, pesar diariamente passa a ser interessante.

 

Ponto nº 2: diminuir a massa corporal e emagrecer não são a mesma coisa

                  Reduzir a massa corporal não necessariamente é uma coisa interessante, mesmo que você sonhe em subir na balança e ver alguns quilos a menos. Ela não nos informa nada sobre de onde vieram esses quilos perdidos. Se você fizer uma corrida de 5km, debaixo do sol escaldante, sem ingerir nenhum tipo de líquido ou alimento, e comparar com a sua massa corporal antes e depois da atividade, você certamente verá uma diminuição da massa corporal, mas houve um emagrecimento de fato? Não! Assim que você se hidratar adequadamente, a massa corporal voltará a bem próxima do valor antes da corrida.

Algumas dietas se valem dessa diminuição da massa corporal em curto prazo para dizer que é possível emagrecer através delas, mas fato é que emagrecimento é um processo muito mais crônico, que para ser mantido no longo prazo, deve ser feito de maneira sustentável, sem radicalismos.

O que então é emagrecimento? A resposta simples é: diminuição da gordura corporal. E aqui vale ressaltar o seguinte: a balança não consegue mostrar qual o motivo da variação do peso corporal (você pode ter apenas diminuído o peso, mas não emagrecido). Além disso, os valores mostrados na balança sofrem influência de diversos fatores como: roupas usadas durante a medição, ingestão alimentar próxima ao momento da pesagem, dia da semana em que se faz a pesagem e até mesmo a calibragem do equipamento. Assim, outros equipamentos como a bioimpedância e o adipômetro, mesmo com suas limitações, ajudam a fornecer um panorama mais preciso do que utilizar apenas o que a balança mostra.

Da mesma maneira, você também pode emagrecer sem diminuir a massa corporal, algo muito comum em quem pratica exercícios físicos. Não é incomum observarmos na academia um aluno iniciante que não altera a massa corporal, mas que reduz bastante a massa de gordura. Algumas pessoas podem chegar até a aumentar a massa corporal nesse período.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

 

Ponto nº 3: aumentar a massa corporal magra ou engordar

                  Apesar de algumas pessoas chegarem ao consultório dizendo que querem engordar (em geral, por se acharem magras demais), dificilmente o objetivo é realmente aumentar o percentual de gordura. Quando pensamos em saúde – tirando casos de transtorno alimentar, como a anorexia, em que o percentual de gordura pode atingir níveis muito abaixo do recomendado – não há nenhuma vantagem em se aumentar a massa de gordura. Por outro lado, o aumento da massa muscular pode ser de extrema importância, principalmente em idosos, fase em que a sarcopenia (diminuição da força e da massa muscular) é muito prevalente.

Da mesma maneira que no ponto anterior, a balança não é um bom indicador do que está acontecendo: não se pode determinar com precisão se uma pessoa que aumentou a massa corporal realmente engordou, aumentou a massa magra ou ambos.

Se o seu objetivo é aumentar a massa magra, outras medidas além daquela obtida com a balança devem ser feitas para avaliar o seu progresso.

 

Ponto nº 4: números são importantes, mas não contam toda a história

                  Os parâmetros de saúde são, em geral, apresentados através de números, como nos exames de sangue, que mostram os valores de referência para cada exame. Lógico que eles possuem sua importância, mas você provavelmente nunca se sentiu mais saudável porque seu valor de colesterol total passou de 200 mg/dL para 180 mg/dL. Você pode até ter ficado mais feliz, mas não deve ter se sentido mais saudável.

O mesmo vale para medidas corporais: a redução da circunferência abdominal, por exemplo, é importante para a saúde, mas você só vai ter certeza mesmo se ela diminuiu quando for feita a medida. Por outro lado, uma calça que fique um pouco mais larga, por exemplo, reflete mudanças no seu corpo sem que seja necessário realizar qualquer medida.

 

Diante disso tudo, a dica que eu deixo é a seguinte: tenha uma alimentação saudável e uma vida ativa. E a balança? Não se preocupe tanto assim com ela…

Share This