Na vida, você vai encontrar pessoas que acham que a palavra “não” significa: “por favor, insista!”. Essas pessoas além de não saberem ouvir um não, também consideram sua opinião ou vontade de mais valor ou prioridade do que a dos outros. Elas buscam de diversas maneiras, algumas até abusivas, de que você precisa mudar de opinião e fazer ou entender o que elas querem.

Às vezes, a pessoa é tão insistente que você acaba abrindo mão e fazendo o que ela quer só para você se ver livre daquele estresse de continuar negando e ouvindo mais e mais reclamações ou pedidos. Só que ao fazer isso, além de passar dos seus próprios limites para favorecer a vontade do outro, isso ensina a essa pessoa que continuar insistindo e perturbando o outro, ou seja, ignorando o “não”, irá lhe proporcionar o que deseja.

Ao desistir, o poder que ela sente, a sensação de vitória é a conclusão que ela só precisa insistir que receberá o que quer. Abre-se uma porta que é difícil de ser fechada que é a da: falta de limites. A cada vez que essa pessoa “ganha” uma discussão isso só lhe faz pensar que a forma que ela age e pensa é a forma correta.

Que não tem problema ignorar a opinião dos outros se você está convicto que tem a razão.

Que não tem problema insistir até a pessoa não aguentar mais.

Que não tem problema fazer o que faz, do jeito que ela bem quiser para alcançar aquilo que deseja.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

Uma forma de pensar perigosa, e, infelizmente, muito comum nos dias de hoje.

Casos de assédio, abuso, extorsão ou violência são cada vez mais comuns. Provindos dessa cultura da ignorância e de inúmeros comportamentos e distorções que a pessoa teve durante anos, durante a sua fase de desenvolvimento (criança e adolescente). Nesta, em que ela não recebeu limites e ensinamentos suficientes para discernir o certo e o errado não aprendeu quando é possível insistir com argumentos lógicos para assim, elucidar o ouvinte da sua opinião ou vontade e quando parar

Para lidar com pessoas assim o primeiro passo é escolher uma frase simples sobre o assunto discutido que resuma a sua decisão e opinião, por exemplo:

  • Eu não quero mais ter contato com você.
  • Eu não quero falar sobre esse assunto com você.
  • Eu não posso fazer esse favor para você.
  • Eu não quero, obrigado.

Seja qual for o problema ou pessoa ser firme na sua decisão e deixar claro a sua opinião é fundamental para a resolução de qualquer conflito. Não é simplesmente prevalecer a sua opinião e vontade sobre a do outro, mas argumentar quando possível (ou seja, quando o outro está disposto a ouvir) e interromper o debate quando chegar no seu limite e perceber que ninguém conseguirá o que espera.

Use frases diretas e claras quantas vezes forem necessárias para firmar a sua decisão. Repita a mesma coisa se preciso for. “Não quero mais ter contato com você”. O outro tentará todo tipo de estratégia (chantagem, drama, choro, perguntar o “por quê”) para fazer você ceder e ele receber o que quer. Você deve repetir a frase original em todos esses momentos, não importa o que a pessoa faça ou fale. Esteja ciente que quando a pessoa perceber que você está firme na sua decisão e não mudará de opinião, a principal arma que usará é a chantagem emocional (xingamentos, reclamações, exageros, ameaças, entre outros).

Segure-se. Respire fundo, quantas vezes for necessário e evite responder às provocações, mesmo que acredite que teria razão no que falaria. Não ceda e entre no jogo da pessoa, seu objetivo não é ganhar a discussão, nem ter a palavra final, mas fazer a pessoa entender e aceitar a sua posição e opinião. Respeito é bom e todo mundo merece.

Share This