Você sabe o que é um surto psicótico?
31 de Janeiro de 2017
A empatia não é simpatia
2 de Fevereiro de 2017

Toda virada de ano vem acompanhada de promessas e expectativas de mudanças. Para isso, as pessoas estabelecem as famosas “metas de início de ano”.  Definir metas é importante independentemente da época do ano, uma vez que ter objetivos de forma clara e precisa é o primeiro e principal passo para uma conquista.

            Entre os motivos que tornam as metas essenciais para quaisquer ganhos ou mudanças, está o fato de que elas evitam que a pessoa se perca no caminho, e ajudam na organização das prioridades. Mas traçar essa caminhada requer observações importantes: é necessário definir metas realistas, as quais devem ser divididas em etapas (pequenas metas intermediárias entre o estado atual e o objetivo final), e ter como foco as formas de atingi-las, de acordo com as possibilidades de cada um.

            Dentre os principais motivos que levam as pessoas a não concretizarem suas promessas de início de ano, está o fato de colocarem metas que não conseguirão cumprir no prazo que determinam, e não pensarem em maneiras de realizá-las segundo seu contexto. Metas muito abstratas também dificultam essa realização na prática; quanto mais objetiva e detalhada for sua meta, mais fácil será alcançá-la.

            Ao traçar o caminho até seu objetivo e pensar nessa caminhada, considere seus pontos fortes e fracos, isso também irá nortear seu percurso. Dessa forma, os passos são: 1) estabeleça claramente os objetivos que quer atingir; 2) descreva as metas finais e as intermediárias para definir os pontos importantes do processo; 3) seja consciente de suas limitações e seus pontos fortes; 4) pense na melhor forma de alcançar essas metas.

            Todo mecanismo que requer disciplina, compromisso, engajamento e esforço pessoal, necessita de uma estrutura organizada que encaminhe a pessoa para seu desejo final. A Terapia cognitivo-comportamental, por exemplo, é uma abordagem psicoterápica que trabalha diretamente com o estabelecimento de metas, a fim de gerar mudanças de comportamentos, novas conquistas pessoais, desenvolvimentos de novas habilidades, organização financeira, entre outras demandas.

            Os objetivos e metas podem ser os mais variados: perda de peso, promoção profissional, melhorar o relacionamento, aprender um novo idioma, conhecer novos lugares, etc. Ainda há tempo de colocar no papel o que espera desse ano e ter foco!

Auxiliatrice Caneschi Badaró

Terapeuta cognitivo-comportamental – ATC Rio

Mestre em Psicologia – UFJF

Especialista em Terapia cognitivo-comportamental com criança e adolescente – NEISME-JF

Professora de Psicologia – FAGOC ubá

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule

Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta