fbpx

Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta

Atualizado em 09/09/2015
Por Nayara Benevenuto

Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta

Atualizado em 09/09/2015
Por Nayara Benevenuto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta

url

Inevitavelmente, toda criança enfrentará inúmeras situações de stress ainda nos primeiros anos de vida, tais como hospitalizações, acidentes, doenças, nascimento de irmãos, mudança de casa, de escola e de empregada, além das tensões geradas pela necessidade sempre maior de se autocontrolar.

As múltiplas etapas de desenvolvimento intelectual, emocional e afetivo trazem consigo a oportunidade do indivíduo desenvolver seu potencial genético. Porém, estas etapas são também assinaladas por inúmeras situações geradoras de tensão, muitas vezes incapacitantes para às crianças e para o seu frágil mecanismo de combate ao stress, como, por exemplo, o treino de toalete, a retirada da chupeta e o ingresso na escola.

A maioria das crianças reage ao stress com sintomas imediatos, como birras, hiperatividade, enurese e medos excessivos. Os pais, na maioria das vezes rapidamente percebem que o stress é demasiado para aquela criança e imediatamente tentam diminuir a tensão à qual ela está sujeita. Em geral, tudo isto é feito de modo intuitivo, sem sequer os pais saberem que estão lidando com o fenômeno “stress”. Problemas surgem, de fato, quando a tensão é extrema ou quando os adultos deixam de entender os sintomas da criança. Nestes casos, os danos emocionais e físicos podem ocorrer e se manterem por longos períodos de tempo.

Em muitas ocasiões, a criança que não aprendeu a lidar com o stress poderá tornar-se um adulto fragilizado, altamente vulnerável ao stress e, consequentemente, um ser humano que poderia ser considerado de alto-risco quanto à aquisição de várias enfermidades, cuja ontogênese é o stress.
Uma situação pode ou não ser estresssante para uma criança dependendo do estágio de desenvolvimento emocional em que ela esteja. Aquilo que talvez tenha um efeito menos grave em um bebê de 3 meses, que ainda não se percebe como um ente separado dos outros, pode afetar drasticamente uma criança de 18 meses, como uma separação da mãe. O nível de ansiedade e desconforto que esta separação vai acarretar dependerá, certamente, do seu nível de amadurecimento emocional/social e também do seu estágio de desenvolvimento intelectual. Primeiro, porque o nível de desenvolvimento da criança influencia como ela percebe e sente o que se passa ao seu redor. Por outro lado, o desenvolvimento emocional/social, com suas etapas às vezes difíceis de serem identificadas em cada criança, apresenta seus próprios conflitos.

Cada estágio deste desenvolvimento, como proposto por Erickson (1963), apresenta seus próprios problemas e conflitos a serem resolvidos e suas fontes específicas de ansiedade e stress. A criança, à medida que amadurece, muda sua maneira primitiva de lidar com o stress e incorpora em seu repertório novas estratégias de resposta.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

Vários autores enfatizam que as experiências pelas quais o ser humano passa geram uma aprendizagem que determina seu comportamento futuro. Na área do stress, esta afirmação é extremamente relevante, pois, como observado por Lipp e Romano (1987), há crianças que parecem ser praticamente invulneráveis às tensões da vida, enquanto outras são muito sensíveis ao stress. A maneira pela qual a criança lida com seu stress vai determinar sua resistência às tensões da vida adulta.

Quando a criança consegue lidar bem com seu meio ambiente; quando este não lhe impõe a necessidade de exibir uma resistência acima de sua capacidade – ainda limitada; quando a ansiedade gerada pela vida não está além de sua capacidade de lidar com ela e a criança consegue se adaptar às tensões, ela cresce para ser um adulto mais competente no manejo do stress.

Quando, no entanto, as circunstâncias da vida são exageradamente estressantes e não permitem uma adaptação saudável, reações ao stress inadequadas são aprendidas, a pessoa terá na idade adulta a tendência de emitir estas respostas inapropriadas nas horas de tensão. Sendo elas respostas inadequadas, freqüentemente são ineficientes na resolução das dificuldades e, deste modo, tornam-se fontes internas de stress e acrescentam sua própria contribuição para que um nível ainda maior de stress seja gerado.

Vê-se, então, que o ensino de estratégias de controle do stress é importante não só para que a criança possa lidar com o seu stress diário, mas também como um preparo para a vida adulta.

O ensino de estratégias para o controle do stress é, em geral, realizado pelos pais de modo natural e não programado, à medida que as tensões surgem no dia-a-dia. Deste modo, os pais se tornam o principal veículo para transmissão de conhecimentos no controle do stress. Vê-se, portanto, que as atitudes parentais são de fundamental importância para que a criança – através dos seus vários estágios de desenvolvimento emocional – adquira uma resistência às tensões não só da infância, mas também do mundo adulto.

Fonte: http://www.estresse.com.br/publicacoes/o-stress-em-criancas-e-suas-implicacoes-para-a-vida-adulta/

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Nayara Benevenuto, aqui no Blog.
Psicóloga, terapeuta cognitivo-comportamental, terapeuta do esquema, especialista em terapia cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende adultos, adolescentes e faz avaliação bariátrica. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Estresse em crianças e suas implicações para a vida adulta.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você-pensa-sobre-seus-medos
Você pensa sobre seus medos?

Você pensa sobre seus medos?

O medo é um estado emocional muito importante, associado ao nosso mecanismo de proteção, sobrevivência e adaptação. Os medos estão relacionados a característica do objeto, contexto ou situação temida, mas também a avaliação subjetiva desses fatores. A forma como pensamos as situações, impacta diretamente em como nos sentimos e lidamos com elas. O que acha de avaliarmos nossos medos?
Compulsão por trair existe?

Compulsão por trair existe?

Muitos casais estabelecem um acordo em que se comprometem a permanecer fiéis ao amor que professam um pelo outro. Quando um dos dois rompe esse acordo, falamos de infidelidade. A pessoa que comete a infidelidade geralmente a oculta porque sabe o que significa, e intui algumas das consequências que pode ter, embora mais tarde possa confessar ou ser descoberta. Seja como for, a pessoa que é vítima da infidelidade sofre uma dupla sensação de traição: uma traição a ela e ao relacionamento.
A-importância-da-rede-de-apoio-no-processo-de-psicoterapia
A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

Muito se fala sobre o acolhimento, alternativas de tratamento, estratégias, dicas e orientações necessárias para os pacientes que estão passando por um momento de sofrimento mental, ou possuem algum tipo de transtorno ou realizam psicoterapia. No entanto, pouco é abordado sobre a importância dos familiares e indivíduos que fazem parte do cotidiano e convívio do paciente, que compõem a rede de apoio, sendo considerados parte importante do processo terapêutico, também poder buscar por ajuda, cuidados e orientação.

Motivos que levam à obesidade

Você sabia que a obesidade é um quadro multifatorial? Isso mesmo! Não podemos colocar apenas na comida a responsabilidade de um ganho de peso. Por isso é importante não ter preconceito e não julgar o comportamento alimentar de uma pessoa que está nesta situação. O aconselhável é sempre buscar ajuda de profissionais que tenham empatia e que possam oferecer qualidade de vida e bem-estar à pessoa com obesidade. Assista a este vídeo completo e saiba mais!
Leia mais
Motivos-que-levam-à-obesidade

Você já ouviu falar em Pistantrofobia

O termo é complicado mas a explicação é simples. Pistantrofobia é o medo de confiar nas pessoas devido a experiências negativas ou decepções ocorridas no passado. Espero que esse vídeo possa te auxiliar a entender melhor sobre esse assunto.
Leia mais

Você tem medo de falar em público?

O medo de falar em público é muito comum. Ou você mesmo tem esse medo ou conhece alguém que tem, não é? É chamado de glossofobia quando esse medo tem proporções exageradas a ponto de paralisar e não permitir que a pessoa tente vencer este medo por si só.
Leia mais

As 5 Linguagens do Amor

Essas são as 5 formas de expressar e de experimentar o amor nas nossas relações. Vem descobrir qual a linguagem do amor que você fala e qual a linguagem que você mais escuta. Compartilha com uma pessoa querida para que vocês possam melhorar a qualidade do relacionamento!!
Leia mais
Linguagens do amor

6 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Você sabia que a resiliência é uma habilidade que conseguimos desenvolver e aprimorar? Não são todas as pessoas que já tem essa habilidade super desenvolvida e é por isso que, nesse vídeo, você vai aprender dicas simples de como se tornar uma pessoa mais resiliente e conseguir enfrentar melhor os obstáculos da vida.
Leia mais
6-dicas-para-se-tornar-uma-pessoa-mais-resiliente-BLOG

Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência?

A autoestima vai muito além da aparência, é a visão que você tem sobre você e quando ela está baixa afeta outras áreas da sua vida, seu relacionamento, vida profissional... No vídeo vou explicar o que é, porque é importante e dar dicas para aumentar sua autoestima.
Leia mais
Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
Leia mais
Dia do lixo

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Leia mais
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This