A importância das metas para cumprir nossas promessas de ano novo
1 de fevereiro de 2017
Terapia de crianças e adolescentes
3 de fevereiro de 2017

Todos já ouvimos falar da empatia. Em muitos casos, ela é explicada como “a capacidade de se colocar no lugar do outro”. Contudo, isto não costuma funcionar muito bem na prática. Embora seja verdade que às vezes nos colocamos no lugar do outro, na maioria dos casos o fazemos unicamente porque concordamos com a pessoa que temos a nossa frente, isto é, simpatizamos com ela.

A simpatia

Portanto, poderíamos dizer que simpatia supõe concordar e compartilhar os valores da outra pessoa. Simpatizamos com os amigos e com as pessoas com quem compartilhamos algo na vida e, por isso, pode ser fácil “colocar-se no seu lugar”.

Entretanto, não é tão fácil “se colocar no lugar” daquela pessoa com a qual não temos nada em comum. Este é, precisamente, o ponto fraco desta breve definição de empatia.

O que é a empatia?

A empatia é uma atitude comunicativa que nos permite incluir todas as interações interpessoais, independentemente de quem seja a pessoa que temos à nossa frente, de estarmos ou não de acordo com ela, de simpatizarmos ou não com ela.

Portanto, podemos definir a empatia como a capacidade de expressar respeito pelo que outra pessoa nos fala, concordando ou não com ela.

Como utilizar a empatia?

Empatizamos com as pessoas diferentes de nós quando respeitamos suas posições e opiniões. Para isto, expressamos ao outro a nossa empatia, mostrando compreensão e entendimento pela sua postura sem julgamentos. Alguns exemplos para expressar a empatia poderiam ser:

Quando expressar a sua opinião pessoal?

Para mostrar empatia, não é necessário expressar a nossa opinião, já que a empatia supõe escuta, observação e respeito em relação à postura da outra pessoa.

Certamente existirão muitas ocasiões para expressar a sua opinião, partindo do respeito e da empatia, através de uma comunicação adequada e assertiva.

Outras confusões…

Às vezes, na nossa vida cotidiana, achamos que somos empáticos quando na verdade estamos procurando ficar bem com os outros, “agradar” a outra pessoa para obter a sua aprovação, e nem por isso estamos empatizando, já que o que pretendemos é simpatizar para obter algo em troca, a sua valorização. E isso não é empatia.

Em outras situações, simplesmente concordamos com a outra pessoa e nos mostramos simpáticos com ela.

O que é respeitar?

Respeitar envolve conhecimento e empatia, já que precisamos conhecer e observar a outra pessoa, para poder demonstrar respeito a ela.

Respeitar é assumir que todos nós temos o direito de decidir como queremos viver, pensar, agir, sentir, e não julgarmos ninguém por isso. Pelo contrário, respeitamos as decisões de vida de todos.

Quando respeitamos, entendemos de onde a outra pessoa nos fala segundo a sua própria escala de valores. Mostramos empatia sem necessidade de nos “colocarmos no seu lugar”, já que a nossa escala de valores pode ser muito diferente.

Podemos não compartilhar a sua escala de valores, mas mostramos empatia quando respeitamos a sua posição sem a intenção de mudá-la.

No convívio de duas ou mais pessoas, respeitar é permitir que cada um faça o que quiser, e mostrar empatia é demonstrar respeito, sem que isso implique impor mudanças aos outros, sem modificar a sua escala de valores.

Por isso, a empatia é uma ferramenta maravilhosa para os relacionamentos interpessoais.

FONTE:https://amenteemaravilhosa.com.br/empatia-nao-e-simpatia/

 

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta