O que é a timidez? Como resolver?
23 de julho de 2015
Vício em pornografia: entenda melhor
24 de julho de 2015

Como lidar com o comportamento de uma criança?

crianca-bronca-castigo-1389629284384_1024x768

Educar é não é uma tarefa fácil. É bastante comum que os pais demonstrem dúvidas sobre como lidar com os seus filhos, especialmente na questão dos limites. Sabe-se que para educar uma criança e conseguir que a sua conduta seja mais positiva é necessário utilizar reforços negativos e positivos. O manejo do comportamento denomina-se na psicologia técnicas de modificação de conduta.

Um reforço positivo (prêmio) indica à criança o que ela pode e deve fazer. Um elogio, um abraço ou algum pequeno presente pode levar ao seu filho a repetir a ação positiva desejada. Um reforço negativo (punição) indica à criança o que ela não pode nem deve fazer e o que deveria deixar de fazer para evitar o castigo.

Um exemplo de reforço negativo é ignorar a própria conduta negativa ou impor uma reprimenda como fazer a criança pensar sobre a sua ação sentada em uma cadeira por poucos minutos.

Não se deve confundir o reforço negativo com a punição física e psíquica. É evidente que as palmadas e qualquer outro tipo de castigo físico ministrado à criança jamais são recomendáveis, nem se justificam do ponto de vista psicológico. A criança castigada de maneira violenta não pode refletir sobre a falta cometida, permanece dominada pela dor física e pelo temor a uma pessoa descontrolada que descarrega sobre ela toda a sua raiva que muitas vezes está relacionada a outros aspectos mais além do comportamento da criança.

Convém lembrar que, ao se aplicar uma punição, os resultados sempre serão melhores se a criança conhecer o motivo pelo qual é castigada e, se ao mesmo tempo, lhe for oferecida a possibilidade de apresentar uma conduta alternativa pela qual receberá reforços positivos e elogios. Ou seja, mostrar-lhe que a nova conduta lhe será muito mais vantajosa.

Sugestões para os pais:

Quando queira modificar o comportamento da criança, existem quatro possibilidades:

1. Reforçar o comportamento quando você gosta do que o seu filho está fazendo. Utilize o reforço positivo.

2. Ignorar o comportamento. Quando você não gosta do que a criança está fazendo.

3. Punição para o comportamento. Para os comportamentos que não podem ser aceitos.

4. Ensinar um comportamento. Quando queira que a criança aprenda uma nova conduta. Dê você mesmo o exemplo para este novo comportamento, a criança aprenderá por imitação do seu modelo. Lembre-se que a imitação é fonte de aprendizado de condutas tanto positivas como negativas. Por isso vigie as suas próprias atitudes.

Princípios para o manejo do comportamento:

1. Para aumentar um determinado comportamento, use um reforço positivo. Reforçadores positivos se caracterizam por algo que aumente o gosto pelo comportamento e que possibilite a sua repetição. São exemplos de reforços positivos: um elogio, um abraço, uma comida preferida pela criança ou uma atividade que ele goste de fazer. A atenção dos pais é um poderoso reforçador para a maioria das crianças. Elogie sempre que o seu filho completar uma tarefa.

2. Recompense o seu filho o mais rápido que possa. Pequenos reforços imediatos são mais poderosos que grandes reforços que custam em chegar.

3. Reforce sistematicamente: Sem consistência não se alcança o objetivo desejado com a criança.

4. Não pretenda que a criança alcance os objetivos determinados, logo da primeira vez. É preciso conduzi-la, passo a passo, rumo à conduta desejada, elogiando e reforçando cada pequena realização que a aproxima, mais e mais do objetivo final.

5. Apresente ao seu filho modelos que tenham essa conduta desejada.

6. Ensine as habilidades necessárias, animando-a a ensaiá-las e a praticá-las diante das outras crianças.

7. Convém mostrar-lhe indicadores ou sinais de que está se portando bem ou mal.

8. As condutas desejadas adquiridas devem ser mantidas, porém, cada vez com menos recompensas.

9. Pra reduzir um comportamento, utilize uma punição efetiva sempre que a conduta da criança não possa ser aceita. A punição deve ser ministrada pelos pais controlando a raiva e utilizando o menor número de palavras possíveis.

10. Utilize o ¨time out¨ (perda da liberdade). Coloque a criança em um local (numa cadeira) sem muitos estímulos para ele durante um certo período para que se acalme e pense no que fez. Em geral um minuto por cada ano da criança é suficiente.

11. É preciso extinguir as condutas indesejadas, evitando que a criança receba qualquer tipo de recompensa depois de apresentar uma conduta tida como inadequada.

Fonte: http://infanciaepsicologia.blogspot.com.br/2013/05/como-lidar-com-o-comportamento-de-uma.html

CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.

Comentários

comentários

Nayara Benevenuto
Nayara Benevenuto
Especialista em Terapia Cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende: adultos, casais, famílias, crianças e adolescentes. Afiliada à Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marcar Consulta
CONTEښDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!
 
Enviar
100% livre de SPAM.
Fechar
 E aí? Vamos conversar?

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
close-link

Agende a sua Sessão aqui!
Primeira sessão R$ 100,00 (Psicologia, Fonoaudiologia e Nutrição)

PRÓXIMO PASSO →
fechar
Agendar Sessão