Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento

Atualizado em 11/04/2016
Por Nayara Benevenuto

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento

Atualizado em 11/04/2016
Por Nayara Benevenuto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento

Pessoas que sofrem de transtorno de ansiedade generalizada (TAG) exibem ansiedade excessiva e preocupam-se com múltiplos eventos ou atividades na maioria dos dias da semana.

Embora não seja incomum experimentar o stress, ocasionalmente, as pessoas que sofrem com TAG raramente obtêm alívio das suas preocupações.

Apesar de alguns dos sintomas poderem ser semelhantes aos de uma fobia, o TAG não está associado a uma situação ou coisa específica. Há um mal-estar que lança uma sombra sobre todas as atividades da vida do paciente.

Embora não seja tão intensa como um ataque de pânico, dura muito mais tempo e quase não dá paz ao paciente. Quem sofre de TAG descreve o transtorno como uma sensação de estar “ligado” o tempo todo.

Sintomas do TAG

Enquanto as pessoas que sofrem de TAG se preocupam com as mesmas coisas que as outras pessoas se preocupam – relacionamentos, dinheiro, saúde, trabalho, etc. – eles têm um nível muito mais elevado de preocupação que é quase constante.

O nível de preocupação não está em sintonia com a realidade e é muito acentuado. A maioria das pessoas com TAG percebe que as suas preocupações são exageradas, mas não consegue livrar-se da sua ansiedade.

Os sintomas geralmente aparecem lentamente, geralmente entre a infância e a meia idade, mas podem ocorrer a qualquer momento. Em alguns casos, um grande evento de vida, como uma mudança na saúde ou uma transição de vida, como um divórcio, podem desencadear o transtorno.

Os sintomas tendem a ser constantes mas podem ser agravados durante períodos de stress. O que define a preocupação de que sofre de TAG além das preocupações normais é que a preocupação é intrusiva, excessiva, debilitante e persistente, durando mais de seis meses.

Em termos de comportamento, o TAG pode causar dificuldade de concentração ou focalização, e uma incapacidade em relaxar, aproveitar o tempo, ou ficar sozinho. A fadiga, náuseas e dores de cabeça são alguns dos sintomas físicos. Alguma experiência de afrontamentos, tremores, sudorese e impulsos frequentes para ir ao banheiro também podem ocorrer.

A insónia é outro sinal, porque as pessoas com a doença muitas vezes sentem-se como se não pudessem parar a sua mente. Pessoas com TAG também são nervosas, inquietas e assustam-se facilmente, tendo sempre uma sensação de estar no limite.

Tal como as pessoas com transtorno do pânico, os pacientes com TAG têm dificuldade nas tarefas diárias. No entanto, as pessoas com TAG não são tomados por um medo avassalador, mas uma ansiedade generalizada de nível mais baixo levando-os a evitar até mesmo tarefas simples.

Causas do TAG

O TAG afeta milhões de adultos em todo o mundo, atingindo duas vezes mais mulheres que homens. Isso traduz-se em cerca de 3,1 por cento da população que sofre com a doença, e cerca de um terço dos casos pode ser classificada como grave. [Porque as doenças mentais persistem nos humanos]

terapia-online-casule-banner

Como acontece com todos os problemas de saúde mental, constitui tipicamente uma combinação de fatores biológicos e ambientais. Um desequilíbrio de substâncias químicas cerebrais que ocorrem naturalmente, tais como a serotonina, dopamina e norepinefrina, são frequentemente vistas em pessoas com TAG e podem ser um indicador de uma propensão a desenvolver a doença.

Um desequilíbrio destas substâncias químicas, chamadas neurotransmissores, pode afetar a estabilidade emocional e o bem-estar mental. Perseverar um trauma, especialmente durante a infância, pode ter uma associação ao TAG.

Aqueles que sofreram abuso ou trauma, incluindo assistir a um evento traumático, enquanto criança, estão em maior risco de desenvolver transtorno de ansiedade generalizada mais tarde na sua vida.

Associação ao vício

Muitos que sofrem de TAG utilizam álcool, tranquilizantes ou outras drogas para acalmar os seus nervos e proporcionar-lhes algum alívio. O fato de que poucas pessoas com TAG recebem tratamento sugere que muitos são auto-medicados.

Apesar de haver um alta taxa de comorbidade (TAG e abuso de substâncias ocorrem juntos) normalmente o TAG estava presente antes do vício. Existe muito pouca evidência de que o TAG seja induzido por abuso de substâncias.

Normalmente aqueles que sofrem de TAG e outros transtornos de ansiedade têm baixa auto-estima, que é um fator de abuso de substâncias. Há um alto nível, entre os sofredores de TAG, de abuso de drogas de prescrição.

Muitos formam tolerância a alguns dos medicamentos que foram dados para tratar os sintomas físicos, levando-os a visitar vários médicos à procura de prescrições. Os pacientes também são aconselhados a evitar a cafeína e alguns medicamentos para a gripe podem agravar os sintomas.

Tratamento do TAG

O TAG pode ser difícil de diagnosticar, porque são os sintomas, como insónia ou dor de cabeça, que fazem com que alguém procure atendimento médico. Estima-se que menos da metade das pessoas que vivem com TAG recebam tratamento.

Tal como acontece com muitos problemas de saúde mental, alguns pacientes respondem à psicoterapia, outros são ajudados com medicamentos, e outros ainda precisam de uma combinação de tratamentos para alcançar o sucesso.

A terapia cognitiva, que ensina ao paciente novas formas de reagir a situações, pode ajudar a reduzir a ansiedade e a preocupação. Muitos também encontrar grupos de auto-ajuda e de apoio benéfico para compartilhar os seus desafios e discutir mecanismos de coping.

Do ponto de vista da intervenção farmacológica, os medicamentos ansiolíticos (contra a ansiedade) e antidepressivos são os dois tipos mais comuns de medicamentos usados ​​para tratar o transtorno de ansiedade generalizada.

Fonte: http://www.ciencia-online.net/2014/06/transtorno-de-ansiedade-generalizada.html

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
PSICÓLOGA Especialista em terapia cognitiva-comportamental com adultos e tem formação em terapia cognitiva sexual além de atuar na avaliação bariátrica. Clique para marcar uma consulta comigo
Casule Play

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Nayara Benevenuto, aqui no Blog.
PSICÓLOGA Especialista em terapia cognitiva-comportamental com adultos e tem formação em terapia cognitiva sexual além de atuar na avaliação bariátrica. Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Causas, Sintomas e Tratamento.

Quando a rede social deixa de ser um prazer e impacta sua saúde emocional

Atualmente, as redes sociais são uma grande forma de interação social, nos conectando a amigos, familiares e pessoas do mundo todo. Auxiliam também na compra e venda de produtos, e contribuem para a disseminação de informações. Mas, mesmo com todas essas vantagens, as redes sociais também podem ser um ambiente bem tóxico.
Leia mais

AVALIAÇÃO PARA CIRURGIA BARIÁTRICA: entenda porque não pode ser realizada em uma única sessão

A avaliação para cirurgia bariátrica é um processo que consiste na utilização de diversas ferramentas para avaliar o paciente e possibilitar a elaboração do laudo. E como todo processo, não é viável ser realizado em uma única sessão, pois uma série de requisitos precisa ser cumprida para zelar pelo cuidado e segurança do paciente, além da fidedignidade do resultado.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This