Transtorno-bipolar--da-euforia-a-depressão-casule

Transtorno bipolar: da euforia a depressão

Atualizado em 08/02/2018
Por Cristina Daret

Transtorno bipolar: da euforia a depressão

Atualizado em 08/02/2018
Por Cristina Daret
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Transtorno bipolar: da euforia a depressão

Atualmente é comum ouvirmos as pessoas dizerem que alguém que está passando por uma variação de humor é bipolar. Mas será que há algo de errado em termos mudanças de humor ao longo dos nossos dias?

Manter o humor de forma linear e perfeitamente equilibrado, o chamado eutímico, é algo pouco provável que alguém alcance. Isso se deve ao fato de que questões internas e externas fazem com que o nosso humor seja oscilante, é comum que nós comecemos bem o dia – felizes, animados, esperançosos – e no decorrer do dia, após algo não sair da forma como esperávamos, esse bom humor se transformar em mau humor. E isso não quer dizer necessariamente que a pessoa tem transtorno bipolar.

 

O que caracteriza o transtorno bipolar?

O transtorno bipolar é caracterizado por períodos de depressão, seguidos por uma fase de estabilidade do humor e após uma fase em que vivenciará uma euforia (mania). A mudança de humor pode durar por semanas ou meses e é comum que a pessoa só perceba algo errado e busque ajuda, quando entrar na fase depressiva. Isso se deve ao fato de que a depressão é mais incapacitante do que a mania que é assinalada por episódios em que o paciente se sente cheio de energia. Algumas pessoas apresentam oscilações de humor menos graves quando entram na mania (chamada hipomania) e sentem-se, quando estão neste quadro, muito produtivas e dispostas.

 

Possíveis causas para o transtorno bipolar

            Acredita-se que fatores diversos estejam envolvidos nas causas que levam as pessoas a ter o transtorno bipolar, embora ainda não se conheça a origem exata para as variações de humor, alguns dos motivos são:

terapia-online-casule-banner
  • Hereditariedade: a probabilidade de desenvolver a doença é maior quando se tem histórico de transtorno bipolar na família.
  • Fatores externos: o meio em que a pessoa está inserida pode estar relacionado com o desenvolvimento do transtorno bipolar, como por exemplo: ter vivenciado experiências traumáticas (falecimento de pessoas queridas, abuso sexual, estresse, etc).
  • Hormônios: uma das possíveis causas para o transtorno bipolar é o desequilíbrio hormonal.

 

  • Neurotransmissores: Acredita-se que outro importante fator nas causas do transtorno bipolar seja um desequilíbrio entre os neurotransmissores

 

O transtorno bipolar afeta a relação com os familiares e amigos?

Quando um amigo ou parente é diagnosticado com transtorno bipolar, de alguma forma todos que convivem com ele são afetados. Não é fácil ter que lidar com as mudanças de humor e isso pode ser estressante, principalmente para aquele que exerce a função de cuidador. Assim, é importante que o cuidador também tenha atenção com a própria saúde e procure ajuda em grupos ou faça psicoterapia. Sentir-se cuidado também pode ajudar a manter o seu nível de estresse mais baixo e com isso, será mais fácil desempenhar seu papel de cuidador nesse momento.

É importante que o paciente tenha consciência do que é o transtorno, da necessidade do seu comprometimento no tratamento, em tomar a medicação no horário correto e que este será um tratamento para toda a vida. É importante que o paciente tome a medicação de forma correta e não somente nas fases depressivas quando os incômodos são maiores, além disso, o paciente não deve se automedicar nem mesmo com antigripais, analgésicos ou antialérgicos, por exemplo, pois os ativos misturados com os dos medicamentos para o transtorno bipolar podem gerar efeitos adversos. Outro cuidado que o paciente deve tomar é de deixar de consumir álcool e outras drogas.

É importante que todas as vezes que o paciente perceber que está entrando em um novo episódio de humor, que ele comunique ao seu médico e busque observar os desejos e pensamentos que ele observa nesta fase.

 

Quais são os objetivos da psicoterapia no transtorno bipolar?

No transtorno bipolar é comum que os episódios de depressão e mania voltem mesmo em pacientes em tratamento. Isso se deve ao fato de que não se conhece medicamentos ou tratamentos que curem o transtorno. Desta forma, os principais objetivos da terapia para este transtorno são:

  •            Auxiliar o paciente a agir da melhor forma possível entre os episódios
  • Tornar menos grave e frequente os episódios
  • Evitar a alternância entre a mania e a depressão
  • Impedir os comportamentos autodestrutivos e o suicídio
  • Reduzir a necessidade de hospitalização
Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Psicóloga, pós-graduada em Terapia Cognitivo Comportamental. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo
Casule Play

Transtorno bipolar: da euforia a depressão

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Transtorno bipolar: da euforia a depressão, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Cristina Daret, aqui no Blog.
Psicóloga, pós-graduada em Terapia Cognitivo Comportamental. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Transtorno bipolar: da euforia a depressão.

0 comentários

5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This