TOC-e-Religião-blog-casule

TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?

Atualizado em 20/04/2020
Por Redatora Casule

TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?

Atualizado em 20/04/2020
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?

Segundo Aristides Volpato, especialista em Transtorno Obsessivo Compulsivo, o TOC é caracterizado por pensamentos específicos, imagens e palavras que “invadem” nosso pensamento e consciência. A questão do problema é que esses pensamentos distorcidos surgem constante e repetitivamente, tornando-se, assim, uma obsessão. Esse pensamento obsessivo provoca nas pessoas um sentimento de angústia, medo, aflição e falta de controle, por não conseguir controlar os pensamentos. Assim, acabam reagindo a esses pensamentos intrusos e impositivos, realizando aquilo que lhes é ordenado.

As causas do TOC ainda não estão muito bem definidas pela Medicina. Acredita-se, porém, que elas envolvem vários fatores como fatores genéticos e relação com o ambiente externo, como o convívio familiar e no trabalho. Traumas, como acidentes, também podem levar ao aparecimento do transtorno.

O Transtorno Obsessivo Compulsivo pode estar ligado a diversos setores da vida cotidiana, como é o caso do TOC de limpeza e o de segurança. No TOC religioso, as ações repetitivas e rituais são fixados na religião, geralmente movidas por medo ou sentimento de insuficiência.

É importante salientar que nem todo mundo que é religioso tem TOC. Existe uma diferença entre o comportamento religioso e o obsessivo: a pessoa que sofre o transtorno tem pensamentos e comportamentos irracionais, tornando-se “desajustados” aos olhos daqueles que estão a sua volta.

No âmbito da obsessão, o conteúdo dos pensamentos mais comuns são: pecado, demônio, culpa, escrupulosidade, sacrilégio e blasfêmia. Um exemplo de conteúdo do pecado: a mulher casada pensa “não posso ter relação sexual com meu esposo, porque sentirei prazer, e isso é pecado”. Outro exemplo é ir à missa e ter pensamentos obscenos com o padre ou pensamentos ruins  sobre Deus.

Independente do conteúdo que a pessoa possui, mesmo sabendo que são absurdas e ilógicas, não se consegue desvincular dele. Assim, surge o comportamento ritualizado e repetitivo para sua sobrevivência e alívio. Ou seja, a pessoa se confessa, todos os dias, ou um dia sim e outro não; fica, em tempo integral, com um terço que foi abençoado pelo padre X e que tem muita unção; faz jejum diariamente como forma de penitência, etc.

terapia-online-casule-banner

Como identificar o TOC Religioso?

A dica é: você está exagerando, fazendo mais do que a maioria das pessoas de referência da Igreja fazem? Se a resposta for ‘sim’, então provavelmente é TOC.

Existe também uma categoria, que é a compulsão mental. Essa é mais difícil de ser notada e a mais comum. São aqueles que não conseguem fazer nada antes de uma oração específica. Nesse caso, cada um tem um conteúdo diferente. Por exemplo: há pessoas que só saem de casa depois de fazer a oração do Sangue de Cristo três vezes. Ou, todas as vezes que vai fazer uma refeição, só come depois que fazer a oração de São Bento, por medo da comida estar contaminada. Há aqueles também que acreditam que, por ser o único da casa que tem “espiritualidade”, todos os outros são impuros e pecadores, por isso precisa rezar o terço o tempo inteiro que estiver dentro da sua casa, etc.

Os exemplos são inúmeros, seja quanto à obsessão (pensamentos), compulsão (comportamento) ou associação dos dois. Mas o importante é você despertar para essa pergunta. Quanto tempo você tem gastado com esses pensamentos? Eles geram angústia? Como você tem se comportado com suas práticas religiosas? Aquilo que era para trazer paz e confiança em Deus tem trazido incômodo, desconforto e angústia? Seu comportamento, em vez de servir de testemunho, tem dificultado ainda mais seu relacionamento com aqueles que estão próximos?

Se a resposta for ‘sim’, você é um forte candidato a ter TOC e por isso deve procurar a ajuda de um profissional de Psicologia. 

Deus nos quer perto d’Ele, mas de forma equilibrada e saudável. Quando essas práticas são repetitivas e sem reflexão, se distanciam do objetivo da religião, que é a aproximação com Deus e a construção de uma vida melhor.

Fontes:

https://www.gazetaonline.com.br/bem_estar_e_saude/2016/10/voce-sabe-o-que-e-toc-religioso–ele-existe-1013984102.html
https://formacao.cancaonova.com/atualidade/comportamento/voce-ja-ouviu-falar-em-toc-religioso/
https://www.psicologosberrini.com.br/blog/toc-e-religiao-quando-a-religiao-se-torna-obsessao/

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.
Casule Play

TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: TOC e Religião: quando a religião se torna uma obsessão?.

0 comentários

5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This