Você sabe desenvolver a inteligencia emocional no seu filho

Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?

Atualizado em 20/08/2021
Por Mariana Wierman

Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?

Atualizado em 20/08/2021
Por Mariana Wierman
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?

A falta de manejo emocional leva a dificuldades e prejuízos em diversas áreas da vida, em diferentes faixas etárias. Insegurança, falta de controle, dificuldades interpessoais, baixa tolerância a frustração, problemas com autoestima, agressividade, dificuldades para se relacionar são alguns exemplos. Quem possui inteligência emocional consegue desenvolver emoções positivas e ter um relacionamento interpessoal satisfatório. 

A inteligência emocional é um conjunto de competências emocionais que podem ser divididas em cinco grupos:

  1. Consciência emocional: que como o nome diz, é ter consciência de suas próprias emoções e das emoções das outras pessoas;
  2. Adequação emocional: é conseguir controlar suas emoções, da melhor maneira, sem causar prejuízos;
  3. Autonomia emocional: esta habilidade está relacionada à capacidade de gerar emoções adequadas a cada situação ou momento. Envolve ter uma boa autoestima, responsabilidade, atitudes positivas;
  4. Habilidades sócio-emocionais: é saber manter boas relações, independente do meio;
  5. Habilidades para a vida e o bem-estar emocional: atitudes e comportamentos adequados frente aos acontecimentos, e de forma responsável. Manter uma vida sadia e equilibrada, promovendo experiências de satisfação e bem-estar, gerados a partir de emoções positivas.

Não é fácil adquirir inteligência emocional pois exige treinamento, prática e persistência. Então papais, cuidadores, responsáveis, iniciem tendo em mente que será preciso muito esforço. Ações isoladas não são suficientes, é preciso ter paciência, repetir muito, insistir e praticar diariamente.

Para desenvolver habilidades emocionais, como autocontrole, empatia, regulação emocional, é preciso, antes de qualquer coisa, saber identificar seus estados emocionais e as reações provocadas no seu corpo, os pensamentos relacionados e suas tendências e formas de reagir.

Dicas práticas para desenvolver a inteligência emocional nas crianças

  1. Uma forma de ajudar é falar sobre emoções e fazer perguntas. Aproveita as situações para nomear as emoções “entendo que você se sinta frustrada com isso”, “João ficou triste por causa daquilo”, “agir dessa forma causa medo em seu irmão”… Faça perguntas adequadas em momentos oportunos. Tenha sensibilidade para fazer a pergunta certa no momento certo: “O que você sentiu quando isso aconteceu?”, “O que acha de Pedro sentiu quando riram dele?”, “Como podemos lidar com essa situação?”, “Como eu posso te ajudar?”.
  2. Ensine estratégias para ajudá-la a não agir por impulso, como respirar fundo, contar até dez, antes de reagir ir beber um copo d’água para “dar um tempo” daquela situação (distração), usar a técnica do semáforo (Vermelho: Pare! Não faça nada, não reaja; Amarelo: Respire fundo, até conseguir pensar com clareza; Verde: Explique o problema e como se sente), pote da calma, movimentar o corpo (fazer polichinelo, pular, correr no lugar, dançar), entre outras.
  3. Ensine-a a ter atitudes positivas, mostrando as lições que podemos aprender mesmo com situações desagradáveis. Ensine-a a valorizar as coisas que são positivas e minimize o que não for, ou seja, foque nas coisas boas, não valorize o que é negativo.
  4. Mostre-a que sempre há alternativas, sempre temos opções. Se tem uma situação problema, listem juntos tudo que pode ser feito, tudo que você consegue pensar, por mais estranha que aquela ideia possa parecer. Depois analisem os prós e contras de cada alternativa. Tente também ver a situação por outro ângulo, outro ponto de vista, saia da sua zona de conforto, se coloque de longe para poder analisar de forma mais ampla (flexibilidade cognitiva). Fica mais fácil fazer isso com a criança colocando a situação como uma história, com personagens “fictícios” (pode usar bonecos, fantoches, desenhar, encenar, etc.).
  5. Dar responsabilidades às crianças também ajuda a desenvolver a inteligência emocional. Então, delegue a ela o que ela já for capaz de fazer.

Terapia Casule

A Casule é uma clínica que pensa na sua saúde e no seu bem-estar que atende de forma presencial e online. Isso faz que possamos cuidar de pessoas em qualquer parte do Brasil e do Mundo!

terapia-online-casule-banner

Venha nos conhecer! Marque uma conversa com nossos terapeutas clicando aqui!

Curtiu o texto? Fica a vontade para relaxar com a gente, conheça nossos áudios de relaxamento, é GRÁTIS!

Compartilhe também a Casule em suas redes sociais, InstagramFacebook e Youtube.

Referências bibliográficas

GROP: Grup de Recerca em Orientació Psicopedagogica. (2009). Atividades para desenvolvimento da inteligência emocional nas crianças. Tradução: Sueli Brianezi Carvalho. São Paulo: Ciranda Cultural Editora e Distribuidora Ltda.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Psicóloga formada pela UFJF, especialista em Terapia cognitivo-comportamental. Experiência na área de projetos sociais, incluindo crianças e adolescentes típicos e atípicos, e pós-graduanda em Neuropsicologia. Atendo crianças e adolescentes e sou apaixonada pelo que faço. É uma realização ver cada paciente e seu núcleo familiar bem, fortalecido, feliz! Adoro estar com minha família. Nas horas vagas gosto de estudar, fazer trabalho voluntário e assistir TV. Meu lugar preferido é perto do mar.
Casule Play

Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Mariana Wierman, aqui no Blog.
Psicóloga formada pela UFJF, especialista em Terapia cognitivo-comportamental. Experiência na área de projetos sociais, incluindo crianças e adolescentes típicos e atípicos, e pós-graduanda em Neuropsicologia. Atendo crianças e adolescentes e sou apaixonada pelo que faço. É uma realização ver cada paciente e seu núcleo familiar bem, fortalecido, feliz! Adoro estar com minha família. Nas horas vagas gosto de estudar, fazer trabalho voluntário e assistir TV. Meu lugar preferido é perto do mar.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Você sabe desenvolver a inteligência emocional no seu filho?.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Transtorno de Personalidade Antissocial

Você sabia que a cada 100 pessoas que você conhece, 4 são psicopatas? Hoje vamos conversar um pouquinho sobre a personalidade antissocial mais comumente conhecida como psicopatia e sociopatia.
Leia mais

Autoestima na Infância

A autoestima da criança vai sendo estabelecida a partir do contato com o outro e sofre influência de fatores internos e externos.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This