inteligencia-emocional-blog-casule-suelen

Inteligência Emocional (IE)

Atualizado em 24/04/2019
Por Redatora Casule

Inteligência Emocional (IE)

Atualizado em 24/04/2019
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Inteligência Emocional (IE)

Inteligência emocional é um conceito da Psicologia que caracteriza o indivíduo que é capaz de identificar seus sentimentos e suas emoções com mais facilidade.

Para que alguém seja bem-sucedido acadêmica e profissionalmente, faz-se necessária uma boa dose de dedicação, esforço e disciplina — disso, a maioria das pessoas sabe. O que muitos ignoram é o fato de que desenvolver inteligência emocional (IE) auxilia não só nesses processos intelectuais, mas em todos os âmbitos da vida.

Considerado o “pai da Inteligência Emocional”, Daniel Goleman é um psicólogo, escritor e PhD da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. O especialista foi o responsável por popularizar o conceito da Inteligência Emocional em todo o mundo por meio do livro Inteligência Emocional, publicado em 1986 e que já vendeu mais de 5 milhões de cópias.

Diferentemente do quociente de inteligência (QI), a inteligência emocional não trata de conhecimentos de cunho intelectual, científico ou acadêmico, mas de saber reconhecer e lidar com sentimentos e emoções, visando ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Essa habilidade, quando bem trabalhada, favorece o bom relacionamento entre as pessoas, permitindo um maior entendimento nas relações pessoais, e a melhor interação (e comunicação) no trabalho. Portanto, há vantagens nos dois setores.

Além disso, a IE influencia, de forma positiva, a saúde física e mental. Ela previne transtornos psicológicos, como ansiedade e depressão, bem como distúrbios psicossomáticos.

Saber como agir em momentos de dificuldade e melhorar os relacionamentos interpessoais depende de como os pensamentos, os sentimentos e as atitudes são gerenciados.

Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida ao longo de nossa existência.Contudo, para que a inteligência emocional seja desenvolvida, é preciso adquirir conhecimentos específicos sobre si e os outros à sua volta.

Indivíduos que conseguem desenvolver inteligência emocional são cada vez mais valorizados. Isso porque reconhecer suas próprias limitações e trabalhar para ser indulgente com as falhas dos outros são capacidades acessíveis apenas àqueles que estão em permanente estado de vigilância na busca pela excelência.

No trabalho, na escola, na faculdade, em casa ou em qualquer ambiente, é preciso lidar frequentemente com as pessoas, suas culturas, suas formas de pensar, suas atitudes etc. Além disso, precisamos gerenciar a nós mesmos e às cobranças internas ou externas.

A inteligência emocional pode ser desenvolvida em todas essas situações, ou seja, nas diferentes áreas da nossa vida.

No entanto, para descobrir como fazer isso, é preciso tomar consciência de si e vigiar-se para lidar com as adversidades da melhor maneira possível.

Segundo Daniel Goleman, a Inteligência Emocional pode ser categorizada em cinco habilidades:

terapia-online-casule-banner

Autoconhecimento emocional

Capacidade de reconhecer as próprias emoções e sentimentos. 

Controle emocional

Habilidade de lidar com os próprios sentimentos, adequando-os a cada situação vivida. 

Automotivação

Trata-se da capacidade de dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal. 

Reconhecimento das emoções em outras pessoas

Diz respeito à habilidade de reconhecer emoções no outro e ter empatia de sentimentos. 

Relacionamentos interpessoais

Habilidade de interação com outros indivíduos, utilizando competências sociais. 

Todos os seres humanos têm a possibilidade de melhorar e desenvolver qualquer uma das habilidades destacadas por Goleman. A Inteligência Emocional pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada com a construção de novos hábitos, novas formas de pensar e se comportar.

Fontes:

https://www.psicologiaviva.com.br/blog/inteligencia-emocional/

http://www.sbie.com.br/blog/daniel-goleman-e-a-inteligencia-emocional/

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Inteligência Emocional (IE)

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Inteligência Emocional (IE), você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Inteligência Emocional (IE).

0 comentários

Fome fisiológica versus Fome emocional
Fome fisiológica x Fome emocional

Fome fisiológica x Fome emocional

Não é incomum se deparar com situações e períodos estressantes na vida da maioria das pessoas e uma das primeiras consequências é sair da dieta. Por essa razão a fome fisiológica (homeostática) muitas vezes pode ser confundida com a fome emocional (hedônica). E como diferenciá-las?

Objetivos da Orientação Profissional

A Orientação Profissional é um processo de avaliação que auxilia qualquer pessoa, independente da idade, a escolher uma faculdade ou um curso profissionalizante, e até mesmo mudar de carreira.
Leia mais

Como os super-heróis podem ajudar no desenvolvimento infantil?

Com base nas histórias de super-heróis é possível trabalhar diversos temas e habilidades com as crianças. A maioria das histórias tratam de assuntos como humanidade, emoções, justiça, amizade, confiança, altruísmo, humildade, empatia, virtudes, esperança, responsabilidade, fazer o bem...
Leia mais

Como funciona o atendimento nutricional?

Entender sobre o atendimento nutricional pode encorajar aqueles que buscam alcançar bons resultados. No vídeo, falo os 5 aspectos avaliados no atendimento e dicas para encontrar profissionais que possam atender suas necessidades.
Leia mais
Como-funciona-o-atendimento-nutricional-BLOG

Saiba quais são os 9 indicadores de violência infantil

Antes de qualquer coisa precisamos pensar em uma prática muito comum dos adultos em atribuírem qualquer discurso da criança somente à imaginação e à fantasia, podendo estar negligenciando situações de risco ou de violência consumada. É claro que, em muitos casos, essas situações não são óbvias e nem mesmo fáceis de serem identificadas, por isso é de extrema importância nos atentarmos para os indicadores de violação de direitos e violência.
Leia mais
Saiba quais são os 9 indicadores de violência infantil
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This