Quando os vínculos sociais soam ameaçadores

Quando os vínculos sociais soam ameaçadores

Atualizado em 22/07/2020
Por Redatora Casule

Quando os vínculos sociais soam ameaçadores

Atualizado em 22/07/2020
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Quando os vínculos sociais soam ameaçadores

Aperte o play para escutar este conteúdo.

Os vínculos sociais são importantes na construção de segurança, afeto e conexão com o mundo é indiscutível. As relações interpessoais e a percepção de pertencimento de grupos fazem parte do processo de formação da própria identidade e vinculação social, além de terem papeis fundamentais na formação dos esquemas de crenças e valores pessoais. 

O ser humano possui necessidades importantes atendidas em suas relações sociais, sendo essas suas redes de suporte, afeto e cuidados. Dessa forma, a formação de vínculos seguros se torna base de várias construções cognitivas e emocionais. Dentro do processo de afiliação às nossas redes, alguns fatores são destacados, como validação, empatia e amparo. 

Quando pensamos em adequação social, bem como aceitação e valorização dos grupos profissionais, das amizades, da família, etc., alguns mecanismos de autocrítica são ativados, auxiliando-nos na modulação do comportamento. A interação com o meio é muito importante na regulação e formação do nosso perfil, porém se torna um problema quando a autocorreção é transformada em autopunição, dificultando assim os processos de mudanças baseadas na avaliação de autoeficácia e capacidade de ajuste. 

Autocriticismo e autopunição

O autocriticismo e autopunição no processo de análise da adequação social ativam mecanismos de desvalorização e alteram diretamente a autoestima e autorregulação, tornando a interação social em um contexto ameaçador e pesado. Assim, diante da possibilidade de crítica e erro, os mecanismos de ameaça são ativados, e no lugar da vinculação, a pessoa entra no estado de proteção, com altos níveis de ansiedade e críticas severas. 

Criança se sentindo desconfortável quando os vínculos sociais soam ameaçadores
Quando os vínculos sociais se tornam ameaçadores a pessoa passa a sentir-se desconfortável.

Então, a pessoa passa a sentir-se desconfortável e ansiosa durante a exposição e interação social, prevendo críticas e ataques por quaisquer comportamentos que possam quebrar a expectativa do outro, potencializando sua intolerância a erro ou divergência daqueles a quem busca vincular-se. Portanto, a vinculação perde sua capacidade de atendimento de necessidades e começa a funcionar como ambiente ansiogênico, no qual o indivíduo tenta ter controle e se avalia de forma punitiva. 

O primeiro passo para mudar tal condição, e começar a vivenciar as relações sociais dentro do processo de vinculação e não pelo mecanismo de proteção e ameaça,  é a estimulação empática e compassiva na relação com o outro, entendendo os comportamentos dentro de seus contextos, validando e entendendo as emoções, de forma a conectar-se a elas. O mesmo ocorre com o próprio self, favorecendo a capacidade de acolhimento, análise e contextualização de próprio comportamento. 

terapia-online-casule-banner

Redução da Autopunição

A redução da autopunição, bem como a construção de entendimento e validação de pensamentos e emoções, fomenta a autocorreção, pois apesar de entender o comportamento como falho, consegue-se ajustá-lo, através da compreensão de seus pontos fortes e mapeamento de suas capacidades de mudanças, sem atacar a si próprio. Dessa forma, as relações sociais passam a ser menos ameaçadoras, e a ansiedade diante delas se reduz.

Altos níveis de ansiedade podem incomodar e dificultar a aproximação e enfrentamento de algumas situações sociais. Em muitos casos a psicoterapia pode ser uma aliada importante no auxílio ao paciente para a redução do autocriticismo e melhora de seu sistema de vinculação, tirando-o do sistema de ameaça e conectando-o consigo mesmo e suas necessidades. 

Psicologia Casule

A Casule é clínica pensada para a sua saúde e bem-estar que atende de forma presencial e online. Isso faz que possamos cuidar de pessoas em qualquer parte do Brasil e do Mundo!

Marque uma conversa com nossos terapeutas clicando aqui!

Curtiu o texto? Fique a vontade para relaxar com a gente, conheça nossos áudios de relaxamento GRATUITOS!

Compartilhe também a Casule em suas redes sociais, Instagram, Facebook e Youtube =)

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Quando os vínculos sociais soam ameaçadores

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Quando os vínculos sociais soam ameaçadores, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Quando os vínculos sociais soam ameaçadores.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meu medo me faz fugir
Meu medo me faz fugir

Meu medo me faz fugir

Evitar se expor a situações que causam medo e ansiedade é algo extremamente normal. Porém, quando a "evitação" e a fuga se tornam um repertório comum para várias situações... é importante ligar o sinal de alerta.

Controlando sua Ansiedade

Ansiedade é uma reação emocional desencadeada pela percepção de uma ameaça – real ou imaginária. Nosso corpo pode responder a esse estado de diversas maneiras e cada uma delas é única e exclusiva de cada pessoa!
Leia mais
Controlando sua Ansiedade

Saiba quais alimentos evitam a acne

Certos hábitos alimentares inadequados quando associados a outros fatores, podem provocar um aumento da oleosidade da pele que desencadeiam processos inflamatórios.
Leia mais
alimentos-que-evitam-a-acne-BLOG

Dicas para uma vida mais leve

Diferente do que muitos acreditam, ter uma vida leve não significa não ter problemas ou adversidades, mas sim, aceitar que vão haver obstáculos no meio do caminho e tentar lidar com eles dá melhor forma possível. Confira algumas dicas para levar uma vida mais leve nesse texto.
Leia mais
dicas para uma vida mais leve

5 dicas para manter uma boa saúde mental

Diante de um cenário cada vez mais competitivo, manter uma boa saúde mental no dia a dia do trabalho não é fácil, o estresse, o esgotamento mental e a pressão psicológica podem trazer várias consequências ruim para sua saúde mental e física. Neste vídeo vamos aprender 5 dicas fáceis de como aliviar o estresse do dia a dia e manter uma boa saúde mental diante da pressão do trabalho.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This