6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência

6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência

Atualizado em 05/03/2021
Por Gabriel Neves

6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência

Atualizado em 05/03/2021
Por Gabriel Neves
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência

Aperte o play para escutar este conteúdo.

Sabe-se que a violência infantil pode causar impactos físicos, psicológicos e sociais profundos na vida da criança e do adolescente, mas o que podemos fazer para protegê-los? 

Aqui estão 6 atitudes básicas e extremamente importantes:

·     crie ambientes familiares seguros e acolhedores;

·     modifique atitudes e práticas que apoiam o uso de violência;

·     estimule o diálogo dentro de casa, escute e acolha;

·     saiba onde e com quem a criança/adolescente está sempre que possível;

·     preste atenção em mudanças bruscas de humor e comportamento; 

·   observe qualquer tipo de violação de direitos humanos e preconceito (racismo, homo/transfobia, gordofobia, machismo etc.) que possam estar presentes no cotidiano da criança/adolescente, pois eles podem se tornar gatilhos para a violência infantil. 

Agora podemos pensar também em algumas estratégias mais específicas de acordo com o tipo de violência:

terapia-online-casule-banner

·     Violência sexual: explique quais são as partes íntimas do corpo da criança, seus limites e como dar nome a elas. Converse também sobre consentimento, que ninguém pode tocar em suas partes íntimas sem a sua permissão;

·     Bullying: acompanhe a vida escolar e construa uma relação próxima com a escola. Atente-se para as relações sociais dentro da escola e em outras instituições que estejam relacionadas ao contexto de vida da criança/adolescente, se possui amigos e como são essas relações;

·  Cyberbullying ou bullying virtual: acompanhe o uso de tablets, smartphones e computadores. Procure investigar quais os sites e aplicativos utilizados e qual o motivo do uso (jogos, pesquisas escolares ou redes sociais);

·     Maus-tratos e Testemunho de violência: atente-se à dinâmica familiar dentro e fora de casa, preste atenção na forma como os membros da família se relacionam e como resolvem seus conflitos. Estimule o diálogo e evite discussões acaloradas perto da criança/adolescente. 

As estratégias apresentadas podem contribuir para diminuir os riscos em relação à violência infantil, promovendo um desenvolvimento mais seguro, acolhedor e saudável! 

Terapia Casule

A Casule é uma clínica que pensa na sua saúde e no seu bem-estar que atende de forma presencial e online. Isso faz que possamos cuidar de pessoas em qualquer parte do Brasil e do Mundo!

Venha nos conhecer! Marque uma conversa com nossos terapeutas clicando aqui!

Curtiu o texto? Fica a vontade para relaxar com a gente, conheça nossos áudios de relaxamento, é GRÁTIS!

Compartilhe também a Casule em suas redes sociais, InstagramFacebook e Youtube.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre 6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Gabriel Neves, aqui no Blog.
Psicólogo, pós-graduando em Terapia Cognitivo-comportamental e Psicologia Forense. Possui experiência em Saúde Mental e Saúde Pública. Apaixonado pela atuação clínica e tem como horizonte a promoção da saúde mental, do bem-estar e autonomia dos sujeitos!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: 6 atitudes básicas para proteger as crianças da violência.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como tratar a Fobia Social
Como tratar a Fobia Social

Como tratar a Fobia Social

A ansiedade ou fobia social é quando a pessoa no contato social, no contato com o outro tem o seu objeto fóbico de medo, de ansiedade. Assim, qualquer circunstância que ela precise se expor a uma situação social desde as mais simples, como por exemplo, cumprimentar alguém, fazer ou receber um elogio, ela já sente uma ansiedade extrema e com sintomas físicos.
Fome fisiológica versus Fome emocional
Fome fisiológica x Fome emocional

Fome fisiológica x Fome emocional

Não é incomum se deparar com situações e períodos estressantes na vida da maioria das pessoas e uma das primeiras consequências é sair da dieta. Por essa razão a fome fisiológica (homeostática) muitas vezes pode ser confundida com a fome emocional (hedônica). E como diferenciá-las?

O tripé da Autoestima?

Autoestima é um dos assuntos mais falados no momento. E, apesar de aparecer sempre muito atrelado à autoimagem (forma como o indivíduo se enxerga), ela é muito mais que isso.
Leia mais
O tripé da Autoestima

Dicas para lidar com a insônia

Você sabia que os nossos comportamentos e atitudes durante o dia estão totalmente ligados com o nosso sono? Por isso, nesse vídeo, abordei quais são os tipos de insônia, e sugeri algumas mudanças para que você pode adaptar a sua rotina, e como consequência, melhorar a qualidade do seu sono.
Leia mais
Dicas-para-lidar-com-a-Insônia

Objetivos da Orientação Profissional

A Orientação Profissional é um processo de avaliação que auxilia qualquer pessoa, independente da idade, a escolher uma faculdade ou um curso profissionalizante, e até mesmo mudar de carreira.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This