O que há por trás das crianças indisciplinadas?

Atualizado em 25/01/2017
Por Redatora Casule

O que há por trás das crianças indisciplinadas?

Atualizado em 25/01/2017
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O que há por trás das crianças indisciplinadas?

Indisciplina. Grande dilema e grande problema. Algumas vezes não nos damos conta dessa atitude, até quando já é tarde demais, quando as reações dos nossos filhos já não nos causam mais o sorriso e sim uma careta de preocupação ou irritação. Um não, uma manha, uma reação que desafia a nossa autoridade ou a dos educadores. Como resolver esses problemas? Ou, mais ainda, o que provoca esses comportamentos nas crianças? Vamos ver a seguir.

Por trás da indisciplina

Os educadores e profissionais em matéria educativa nos advertem: por trás de uma criança indisciplinada há, efetivamente, um modelo educativo incorreto. Temos que ter isso claro à medida que as crianças crescem e vão buscando nossos limites, e querem dispor da sua própria autonomia, sem compreender ainda as regras da sociedade. Podem ser tornar exigentes e autoritárias, incapazes de lidar com a frustração, demandantes contínuos de atenção, objetos, e direitos.

São crianças que não foram controladas e que não tiveram limites estabelecidos. A indisciplina é, em essência, uma falta de controle e de orientação por parte dos que têm a responsabilidade de educar. É verdade que cada criança é única, que dispõe de uma personalidade própria e de um caráter que, com certeza, não é igual ao caráter do irmão, por exemplo.

No entanto, é tarefa de nós todos, como pais, mães, avós, professores ou psicólogos, enquadrar cada comportamento a tais limites, onde temos que aprender a viver em sociedade, respeitando uns aos outros em harmonia. Se uma criança não vê os limites, não deixará de encontrar mais e mais frustração, porque jamais verá suas necessidades e desejos cumpridos. Não saberá respeitar os demais, nem mesmo a si mesma.

Em algumas ocasiões, podemos ver muitos pais e muitas mães ligeiramente despreocupados com aquilo que é importante para a criança. São modelos educativos muito permissivos; às vezes, inclusive, pouco afetivos, nervosos, incoerentes nas suas normas… dimensões que, aos poucos, vão modelando essas crianças indisciplinadas que todos nós conhecemos e vimos alguma vez.

Educação consciente e disciplinada

Para educar crianças, é necessário assumirmos uma série de ideias básicas:

– Temos que assumir a nossa autoridade. Cuidado: autoridade não tem nada a ver com levantar a voz, gritar, aplicar normas inflexíveis ou castigos severos. Dispor de autoridade significa que, como pais, temos a responsabilidade – e a obrigação – de educar pessoas que viverão em sociedade. Pessoas que compreendem as normas, que aprendem a ser independentes, a assumir responsabilidades e a respeitar os demais. Nossas ordens deverão ser coerentes e lógicas.

– Aprender a colocar limites. Eles são essenciais na hora de educar. As crianças devem saber o que está bom e o que não está, o que se espera dela em cada situação e o que podem fazer e o que não podem. Se esses limites forem coerentes e se mantiverem, as crianças serão capazes de assumi-los ao longo da vida e crescerão entendendo as normas. Se não sabem onde estão os limites, educaremos jovens com pouca resistência à frustração, pessoas essencialmente infelizes e insatisfeitas.

– Educação democrática. É básica. Toda regra deverá ser negociada, explicando também qual é a finalidade. Você precisa mostrar proximidade e compreensão com as crianças, para que saibam que serão sempre escutados, que as suas palavras têm importância e que as nossas regras tem como finalidade dar instruções para ensinar-lhes que a sociedade em que vivem também é formada por regras. É preciso dar exemplos, estabelecer uma comunicação aberta, onde não haja chantagens nem duplo sentido.

Devemos ir com cuidado. As crianças indisciplinadas são, às vezes, o reflexo de uma educação errônea, permissiva e pouco interessada. Como pais, como educadores, entendemos que ter filhos é uma grande responsabilidade. Devemos nos esforçar e servir de modelo, como orientadores em uma sociedade na qual devemos aprender a ser feliz. E, para ser feliz, devemos respeitar, valorizar, escutar, ceder, assumir, empreender… tudo isso nos é ensinado pela disciplina.

FONTE:https://amenteemaravilhosa.com.br/ha-tras-das-criancas-indisciplinadas/

terapia-online-casule-banner
Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

O que há por trás das crianças indisciplinadas?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre O que há por trás das crianças indisciplinadas?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: O que há por trás das crianças indisciplinadas?.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como anda sua saúde mental
Como anda sua saúde mental?

Como anda sua saúde mental?

Você se percebe no dia-a-dia? Tem consciência de como está seu humor, sua disposição, sua energia, seus níveis de estresse, sua paciência, ou você simplesmente liga o piloto automático? Sabia que a forma como encaramos as situações, nossos hábitos e cuidados...

O seu choro é reprimido
O seu choro é reprimido?

O seu choro é reprimido?

Aperte o play para escutar este conteúdo. Quantas vezes você sentiu vontade chorar e escondeu? Talvez por vergonha, medo de alguém ver, se mostrar fraca(o) ou incapaz diante de alguma situação ou pessoa, não demonstrar os sentimentos, chorar as escondidas e...

7 expectativas que-você não deve ter em relação à terapia
7 expectativas que você não deve ter em relação à terapia

7 expectativas que você não deve ter em relação à terapia

A terapia é um processo complexo e depende de muitos fatores. Existem 7 expectativas que os pacientes costumam ter em relação a ela que podem dificultar o desenvolvimento do trabalho. É importante lembrar que terapia é sempre processo e os resultados não são instantâneos. Começar uma terapia é investir em si, logo, precisamos de tempo e dedicação para transformações duradouras e eficazes!
As crenças centrais podem ser modificadas_
As crenças centrais podem ser modificadas?

As crenças centrais podem ser modificadas?

As crenças centrais, também conhecidas como nucleares, são pensamentos sobre si, o outro e o mundo, que foram desenvolvidos desde a infância e fortalecidos ao longo da vida. Pode-se dizer que elas são o nível cognitivo mais profundo e enraizado que temos, por isso, muitas vezes não são questionadas, e sim, consideradas como verdades absolutas.

O desafio do xixi na cama

O contexto atual de pandemia envolvendo o isolamento social, uso excessivo de tecnologia e distanciamento da escola trouxe mudanças profundas na rotina das crianças e adolescentes. A escola sendo um espaço, para além da educação formal, de troca e interações contínuas, favorece o amadurecimento de aspectos muito importantes para o desenvolvimento saudável de uma criança/adolescente.
Leia mais
O desafio do xixi na cama

5 dicas para aumentar o amor-próprio

Você sabe o que é o amor-próprio e como nutri-lo dentro de si? Em uma escala de 0 a 10 quanto você se ama? Amor-próprio é quando conseguimos refletir sentimentos de amor a nós mesmos e estes resultam numa melhor qualidade de vida tanto física quanto psicológica. Se amar é olhar para dentro de si com bons olhos e enxergar verdadeiramente quem você é sem lentes externas.
Leia mais
5 dicas para aumentar o amor-próprio

Você trataria um amigo da mesma forma que você se trata?

Frequentemente, nos julgamos por cometer um erro, nos sentimos mal quando algo sai fora do nosso planejamento e somos extremamente críticos em relação as coisas que fazemos. Mas quando um amigo comete um erro, muitas vezes nos comportamos de forma gentil e o acolhemos, não é?!
Leia mais
Você trataria um amigo da mesma forma que você se trata?

Vício em celular e redes sociais existe???

Sim! Existe! Este tipo de dependência está relacionada a nomofobia, que é o medo de ficar sem o celular ou outros aparelhos eletrônicos, como o computador e o videogame e quanto maior a dependência, maior o medo de ficar sem esses aparelhos.
Leia mais
Vício em celular e redes sociais existe

5 Linguagens do Amor Próprio

Segundo Gary Chapman, existem 5 Linguagens do Amor. Mas, hoje eu gostaria que você identificasse a sua linguagem do amor e fizesse algo por você, combinado?
Leia mais
5 Linguagens do Amor proprio

Como se concentrar nos estudos?

Você tem dificuldades para concentrar nos estudos? Você planeja estudar 4 horas por dia e acaba estudando 20 min? Fique aqui que este texto é para você!
Leia mais
Como se concentrar nos estudos

Como dizer não sem magoar outra pessoa?

Muitas vezes queremos ou precisamos dizer não para os outros. O problema é que algumas pessoas não conseguem seja por timidez, insegurança ou acostumado a ser passivo durante um longo período da vida. Dizer não é difícil, mas é necessário.
Leia mais
Imagem capa post blog Aprenda a dizer não
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This