Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo

Atualizado em 19/06/2017
Por Mariana Fonseca

Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo

Atualizado em 19/06/2017
Por Mariana Fonseca
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo

O Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) se caracteriza pela existência de um padrão de pensamentos e comportamentos invasivos e repetitivos, muito difíceis de serem controlados. É uma doença incluída no ramo dos transtornos de ansiedade e considerada bastante comum atualmente. Seus sintomas estão diretamente relacionados às alterações sofridas na tríade Pensamento-Sentimento-Comportamento.

As alterações do pensamento dizem respeito às obsessões, tais como preocupação exagerada com doenças, dúvidas e pensamentos de conteúdo impróprio. As alterações comportamentais se manifestam através de repetições e evitações, enquanto as alterações emocionais se fazem presentes por meio de sentimentos de culpa, medo, desconforto e ansiedade.

No TOC, a mente é invadida por pensamentos obsessivos de conteúdo catastrófico e o sujeito responde com a realização de compulsões na tentativa de afastar o medo de possíveis consequências desastrosas relacionadas a tais obsessões.

Estes pensamentos e comportamentos são percebidos pelas pessoas que os possuem como incoerentes com a realidade, entretanto, a ansiedade gerada pelas obsessões é tão perturbadora que o indivíduo não consegue deixar de repetir uma ação que, em seu pensamento, seria capaz de combater um acontecimento ruim.

A repetição destes comportamentos produz alívio da ansiedade, até que venha um novo pensamento obsessivo e a necessidade de mais atos compulsivos. Desse modo, o TOC vai se tornando um verdadeiro ciclo: obsessão – ansiedade– compulsão – alívio da ansiedade – mais obsessões.

Comportamentos como lavar as mãos a todo o momento, revisar diversas vezes as portas antes de deitar, não usar roupas determinada cor, não passar em certos lugares com receio de que algo ruim possa acontecer depois, ficar aflito caso os objetos sobre a escrivaninha não estejam dispostos de uma determinada maneira, conforme afirma Cordioli*, são atos muitas vezes tratados como “mania” pela maioria dos indivíduos.

Mas passam a ser considerados sintomas característicos do TOC quando a pessoa se vê obrigada a repeti-los inúmeras vezes por dia comprometendo boa parte do seu tempo, causando sofrimento e interferindo significativamente na sua rotina.

Sendo assim, muito mais que o simples fato de apresentar determinadas manias, o TOC é considerado uma doença mental grave, de curso crônico, que incapacita as pessoas e interfere significativamente nas suas relações sociais. Quanto mais tempo para a identificação do problema ou pela busca de ajuda, maior o risco de que o transtorno piore consideravelmente, atingindo níveis ainda mais difíceis para mudança.

Portanto, ao identificar estes sintomas juntamente com prejuízos no convívio social, não exite em procurar um especialista. A terapia cognitivo-comportamental, uma das especialidades da Clínica Casule, é um tratamento considerado de primeira linha para os sintomas obsessivos-compulsivos.

Seu objetivo é corrigir aprendizagens erradas substituindo-as por novas aprendizagens, além de modificar pensamentos, avaliações e crenças distorcidas, através do emprego de técnicas específicas desta abordagem. Estudos têm demonstrado que cerca de 70% ou mais dos pacientes que realizam TCC podem obter redução satisfatória ou até a eliminação completa dos sintomas.

Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Identificando o Transtorno Obsessivo Compulsivo.

0 comentários

5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This