Esse tal retorno ao trabalho - casule

Esse tal retorno ao trabalho

Atualizado em 23/11/2017
Por Redatora Casule

Esse tal retorno ao trabalho

Atualizado em 23/11/2017
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Esse tal retorno ao trabalho

Hoje vim trazer um pouco da minha experiência pessoal, de mamãe que trabalha fora. Sou casada e mãe de dois meninos lindos de viver, um de 3 anos e 10 meses e outro de 1 ano e 4 meses. Mas vamos do começo…

Trabalho desde bem nova, já iniciando os estágios aos 16 anos e, de lá para cá, me ausentei do labor por apenas 8 meses (4 de cada licença maternidade). Sempre gostei de trabalhar, aquela sensação de independência financeira (claro), mas principalmente de utilidade (sim, tenho essa crença/motivo/propósito). Sinto-me bem mais útil quando estou “trabalhando fora”.

Também sempre me vi mãe, e acredite se quiser, de meninos. Só não sabia o poder/transformação que isso geraria em mim (novas crenças/motivos/propósitos). E não, não estou falando de maternidade perfeita. Tem dias (vários deles) que a gente quer sair correndo e se esconder (só 5 minutinhos, por favor). Falo da maternidade real, cheia de imperfeições, afinal, nunca fui mãe antes e eles nunca foram meus filhos antes. Mas essa mesma, cheia de descobertas, cheia de dores, cheia de alegrias, cheia de significados e resignificados – ela me transformou.

terapia-online-casule-banner

E aí, como volta a trabalhar? Pergunta difícil essa! Mas certa vez, ouvi um monge dizer que nossos propósitos externos tem que ser congruentes com os internos, porque assim há saúde. E vem sendo o que me proponho a fazer a cada dia. Claro que não é fácil ou até mesmo possível pra todas de nós largar/trocar/ajustar o trabalho. Mas, se torna mais fácil lidar com o retorno quando nos propomos a entender nosso propósito, nosso objetivo.

Se formos aos canais de comunicação acharemos uma infinidade de opiniões (assim como você pode ter encontrado essa), desde “pare tudo e se dedique ao filho” a “não pare, pois no futuro se arrependerá”. Não foi com essa intenção que vim até aqui. Não quero te dizer se isso ou aquilo é certo. O que eu quero é te acolher. Se posso te dizer uma coisa certa é: muitas de nós passamos e muitas ainda passarão por essa angústia, e não, não há fórmula.

Estou nesse processo há 3 anos e 10 meses. Ainda não o finalizei, afinal, a cada saída ainda ouço um “mamãe, você vai tabaiá hoje?”, com arzinho de choro na voz. Mas aí vou ajustando aqui, resignificando dali, buscando o motivo e o propósito sempre. Entenda, é um processo. Entenda, é natural passar por ele, sofrer no caminho, sentir-se perdida. O que não é natural é parar e perder de vista o propósito, o significado. Se tem algo que vim trazer/fazer com esse texto é um convite: Busque significado, signficado real para você! E se precisar de ajuda, também natural neste processo, estamos aqui!

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.
Casule Play

Esse tal retorno ao trabalho

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Esse tal retorno ao trabalho, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Esse tal retorno ao trabalho.

0 comentários

5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This