Compulsão-Alimentar-blog-casule

Compulsão Alimentar

Atualizado em 20/01/2020
Por Renata Giovannini

Compulsão Alimentar

Atualizado em 20/01/2020
Por Renata Giovannini
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Compulsão Alimentar

A compulsão alimentar é um desvio de comportamento muito comum, e que pode trazer sérios prejuízos para a saúde do indivíduo. Em todos os casos de Transtorno Alimentar são comuns os pensamentos supervalorizados, automáticos e disfuncionais relacionados ao peso, ao formato do corpo, e ao valor íntimo e pessoal. Um fato que contribui muito para a evolução desse tipo de comprometimento é o fato de que na sociedade atual, estamos frequentemente expostos à ideia alterada de que as pessoas valem o quanto elas pesam, ou seja, o número da balança.

O Transtorno Compulsivo Alimentar (TCA) é caracterizado por episódios recorrentes onde a pessoa perde o controle sobre a comida e passa a ingerir qualquer alimento compulsivamente. Geralmente está muito relacionado com o Comportamento de Impulso, onde há uma tensão muito forte que precisa ser aliviada. Dessa forma, a energia dessa tensão precisa ser colocada pra fora. E aí tem-se o comportamento compulsivo como forma de aliviar tal tensão.

Indivíduos com TCA, no geral, apresentam alguns comportamentos como forma de sintomas, tais como dietas frequentes, preocupação com peso, insatisfação com roupas, ¨sumiço¨ de grande quantidade de alimentos repentinos, além de possuírem o hábito de esconder alimentos e até mesmo de roubá-los. Comem mais rápido que o normal, até se sentirem muito cheios, mesmo sem estar fisicamente com fome. 

A qualidade das refeições também é um aspecto que precisa ser levado em conta, visto que há um grande consumo de sobremesas e fast-foods, alimentos muito gordurosos, de fácil acesso e fáceis de serem mastigados. Em algumas situações, terminam as refeições com a família e se escondem para que ninguém os veja comendo mais. Não são episódios diários, mas acontecem por pelo menos 3 vezes na semana, e não estão relacionados ao comportamento compensatório, mas sim à um grande desespero em suprir o vazio emocional, ou aliviar a tensão e o estresse ao qual são submetidos diariamente. Vale lembrar que esses indivíduos possuem uma grande vergonha em assumir o comportamento e pedir ajuda. 

A qualidade das refeições também é um aspecto que precisa ser levado em conta.

O tratamento do TCA envolve o acompanhamento psicológico e nutricional, uma vez que os prejuízos estão relacionados a uma alteração no consumo de alimentos que podem levar à vários comprometimentos à saúde física e psíquica. É necessário, então, que os dois profissionais estejam em sintonia na busca pela diminuição das compulsões, na melhoria da qualidade de vida, e do enfrentamento da imagem corporal.

terapia-online-casule-banner

A Psicoterapia irá trabalhar com os registros alimentares, com objetivo de saber quais são as causas ou as situações que antecedem o ato compulsivo pela comida. Esses fatores podem incluir aspectos neurobiológicos, como a alteração das funções executivas, geradas por comprometimentos no lobo frontal cerebral. Entretanto, também podem ser desencadeadas por fatores emocionais, afetivos e cognitivos.

Além disso, o tratamento psicoterapêutico também tem como objetivo a modificação do sistema de crenças que geram sentimentos de desvalia e insegurança, incluindo os pensamentos distorcidos como desqualificação dos aspectos positivos, rotulação, culpa excessiva, comparações injustas, raciocínio emocional negativo e previsões de futuro também negativas e irreais. O desconforto e a angústia são muito frequentes na vida do indivíduo com compulsão alimentar, uma vez que ele tem a consciência do excesso, mas ainda assim não consegue ter controle durante o ato.

Outro método de trabalho que visa a modificação dos hábitos alimentares, é a introdução de atividades físicas, e a diminuição do impacto negativo de tais atividades, pois o corpo, em exercício, naturalmente produz mais serotonina e endorfina, que são os neurotransmissores relacionados à sensação de bem-estar e que ajudam a reduzir o impacto dos momentos de estresse e de ansiedade. 

O comportamento alimentar está inserido nas atitudes. Portanto, a relação com alimento não pode ser denominada um comportamento, pois as crenças, os pensamentos e os sentimentos, não envolvem uma ação, mas sim, a razão das atitudes alimentares não saudáveis.

Fique atento aos sinais! Procure ajuda!

¨Nem toda dieta leva a um transtorno alimentar, mas todo transtorno alimentar começa por uma dieta.¨ (Sophie Dheran).

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Psicóloga, Terapeuta Cognitivo Comportamental, pós graduada em Avaliação Psicológica. Encantada pela profissão e pelo cuidado com o outro. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo
Casule Play

Compulsão Alimentar

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Compulsão Alimentar, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Renata Giovannini, aqui no Blog.
Psicóloga, Terapeuta Cognitivo Comportamental, pós graduada em Avaliação Psicológica. Encantada pela profissão e pelo cuidado com o outro. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Compulsão Alimentar.

0 comentários

5 sinais clássicos que você se cobra demais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.

3 estratégias para controlar seu dinheiro

Ser positivo é algo muito bom, porém quando falamos de dinheiro, devemos ser realistas e conhecer bem a nossa própria condição financeira. Por isso, ter inteligência emocional nas finanças se torna algo tão importante.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

Como lidar com a sensação incômoda de autocobrança excessiva? Como lidar com aquela voz que fica na nossa cabeça falando “você deveria ter feito isso”, “eu deveria dar conta… “você não podia ter feito aquilo”, “você podia ter feito diferente”, “porque eu sou assim?”, dentre outras tantas frases de cobrança que nós mesmos fazemos conosco.
Leia mais

Geração Tik Tok: 3 vícios do momento

Uma tela de celular, um vídeo vertical e um minuto da sua vida. Esses três elementos são a essência do Tik Tok, a rede social de vídeos curtos que está viciando os jovens e já mudou os hábitos de consumo de vídeos de milhares de usuários. Você abre às 19h, e quando olha para o relógio novamente, já se passou uma hora.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This