Aprendendo a lidar com as próprias emoções!

Atualizado em 16/11/2015
Por Redatora Casule

Aprendendo a lidar com as próprias emoções!

Atualizado em 16/11/2015
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Aprendendo a lidar com as próprias emoções!

casule-psicologia-emocoes

Todos os dias, estamos sujeitos a desenvolver uma infinidade de emoções diferentes, conforme os acontecimentos e as situações vividas. As emoções podem ter um papel fundamental nos relacionamentos, na saúde e na qualidade de vida e, por isso, é importante aprendermos a conhecê-las e a trabalhar com elas.

Dificilmente nos perguntamos o que realmente sentimos antes de tomarmos certas atitudes. Isso ocorre porque as emoções funcionam como um turbilhão, e nem sempre temos tempo ou habilidade para compreender o que está se passando dentro de nós. Mas conhecer as próprias emoções pode evitar muitos conflitos.

Todas as emoções vêm acompanhadas por reações fisiológicas. Quando sentimos medo ou raiva, a carga de adrenalina aumenta e faz com que nosso coração dispare e o corpo entre em estado de alerta. Quando estamos felizes, nosso corpo produz mais endorfinas, que resultam em sensação de bem-estar.

As emoções costumam ser classificadas como positivas ou negativas. As negativas recebem essa denominação por causa do tipo de sensação que despertam, sem que isso signifique que sejam necessariamente prejudiciais.

O primeiro grupo refere-se às emoções que despertam experiências agradáveis e prazerosas, como o amor, a alegria e a felicidade. No outro, estão aquelas que despertam sensações desagradáveis e que podem atrapalhar a comunicação e o entendimento entre as pessoas se não forem compreendidas. As mais importantes são a raiva, a tristeza, a ansiedade e o medo. Vejamos em que consiste cada uma delas:

Ansiedade: é uma sensação ou sentimento que costuma estar ligado a momentos de preocupação e apreensão. Geralmente, ela aparece quando devemos tomar decisões ou esperar por acontecimentos importantes. É semelhante ao medo, mas, ao contrário deste, não necessita de problemas reais para estar presente. Pode ser desencadeada por dificuldades subjetivas, que às vezes não conseguimos identificar, e existir em pequenos níveis; mas, em demasia, acaba resultando em uma excitação excessiva do sistema nervoso central e desencadeando uma série de sintomas físicos (como taquicardia, sudorese, sintomas gastrintestinais e irritabilidade).

Medo: sentimento que surge quando estamos diante de um perigo ou ameaça real a nossa integridade física ou psicológica. É uma emoção essencial, já que possui uma função protetora, pois prepara o corpo para enfrentar ou se esquivar do perigo.

terapia-online-casule-banner

Tristeza: emoção ligada à perda de alguém ou algo importante, ao abandono e ao sofrimento. Geralmente, resulta em abatimento físico, desânimo e falta de vontade. Ela é importante porque nos permite superar as perdas e as expectativas frustradas e encontrar novas formas de recomeçar.

Raiva: geralmente, aparece quando nos sentimos frustrados, injustiçados ou agredidos. É uma emoção que também possui um lado positivo, pois nos faz tomar atitudes e provocar mudanças.

Todos podemos ter emoções negativas e positivas dentro de nós, sem que isso seja considerado errado ou problemático. A vida humana é complexa e dinâmica e, por isso, é possível oscilar entre as sensações positivas e negativas ao longo do dia. A influência negativa das emoções pode ocorrer se não desenvolvermos a capacidade de compreendê-las e, consequentemente, controlá-las e dirigi-las para fins positivos.

Aprender a identificar as próprias emoções e perceber como elas influenciam nossa conduta é uma maneira de conhecer a si mesmo. Quando identificamos o que sentimos, podemos perceber mais facilmente os sentimentos dos outros e, assim, aumentar a tolerância, facilitar a comunicação e evitar desentendimentos.

Expressar o que sentimos também é um aprendizado diário. Nem sempre, por exemplo, dirigimos nossa raiva para as situações que a desencadearam e, sim, para as pessoas que estão a nossa volta. Esse tipo de confusão impede que transformemos nossas emoções em força produtiva, motivação e estímulo para mudar as situações.

Refletir sobre tudo isso pode ser um modo diferente e interessante de começar o ano.

FONTE:http://www.aprendebrasil.com.br/falecom/psicologa_bd.asp?codtexto=617

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Aprendendo a lidar com as próprias emoções!

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Aprendendo a lidar com as próprias emoções!, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Aprendendo a lidar com as próprias emoções!.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas para melhorar a concentração

A técnica de autoinstrução é utilizada na psicoterapia para ampliar a atenção em certos eventos, diminuir a impulsividade e aumentar o controle verbal para pessoas que possuem TDAH ou outras demandas.
Leia mais

Como desenvolver o autoconhecimento

O autoconhecimento é muito importante em todos os aspectos da nossa vida. Por isso, nesse vídeo eu trouxe alguns pontos que podem te ajudar a desenvolver o autoconhecimento.
Leia mais
Como desenvolver o autoconhecimento

Sinais de um relacionamento abusivo

Quando conhecemos alguém no início tudo são flores e amores, porém, com a convivência vem as brigas, os desentendimentos, as discordâncias... Mais até aí tudo bem, afinal, todo relacionamento tem dessas coisas, não é mesmo?
Leia mais
Aprenda a identificar um relacionamento abusivo

4 dicas para criar mais intimidade no seu Relacionamento

A intimidade nos relacionamentos é o resultado de uma série de interações entre duas pessoas onde são reveladas informações pessoais sobre aspectos centrais de suas vidas, ao mesmo tempo que ocorre uma atitude de validação e acolhimento por parte de quem recebe essas informações.
Leia mais
intimidade no relacionamento

Família tóxica: será que você vive em uma?

Viver com familiares tóxicos trazem diversos problemas a nossa saúde, muitas vezes são pessoas negativas que agem "sem perceber" e que acabam com nossa saúde mental. Neste vídeo, trouxe estratégias para te ajudar a conviver com uma família toxica.
Leia mais
Familia tóxica BLOG

Hipocondria

Você sabia que existe um Transtorno de Ansiedade apenas pelo medo de adoecer? É o que chamamos de Hipocondria!
Leia mais
hipocondria
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This