4-Passos-para-aprender-qualquer-coisa---Técnica-Feynman-blog-casule

4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman

Atualizado em 29/04/2020
Por Danilo Uba

4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman

Atualizado em 29/04/2020
Por Danilo Uba
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman

Na escola, na faculdade e até mesmo no dia a dia, é comum nos depararmos com assuntos que não conseguimos compreender. No entanto, existe uma técnica simples que pode nos ajudar a entender qualquer tema.

O criador dessa Técnica é o físico Richard Feynamn, ganhador do prêmio Nobel de 1965, e que era reconhecido pelo seu grande talento em transformar explicações de coisas muito complexas em algo simples e fácil de entender, seu entusiasmo para explicar os conceitos mais difíceis costumava contagiar quem estava por perto.

Feynman dizia que “a melhor maneira de entender algo é explicá-lo”, por isso ele possuía um caderno onde anotava todas as explicações dos conceitos que ele estava desenvolvendo, depois tentava explicar os mesmos de uma maneira simplificada, como se estivesse falando com uma criança ou uma pessoa com menos conhecimento.

É uma técnica simples, que consiste em quatro passos que podem ser aplicados por qualquer pessoa que queira aprender alguma coisa. 

1º Passo:  Escolha um assunto que você quer entender e comece a estuda-lo:

assunto-para-estudar-blog-casule

O primeiro passo é você definir com clareza o que você quer aprender, tente ser o mais específico possível. Depois busque o máximo de conteúdo disponível, seja por livros, vídeos, artigos, sites. 

Pegue uma folha de papel em branco e coloque no topo o nome do assunto escolhido. Quando estiver estudando escreva com suas próprias palavras todo conteúdo que você estiver aprendendo. Se preferir, organize o conteúdo em forma de tópicos.

2º Passo: Finja ensinar o assunto aprendido para uma criança:

ensinar-como-se-fosse-uma-criança-blog-casule

Aqui você irá organizar as ideias anotadas no passo anterior numa ordem lógica: começo, meio e fim. Depois finja estar ensinando para uma criança ou alguém com menos conhecimento, fale em voz alta para te ajudar a reter o conteúdo. 

terapia-online-casule-banner

Ao tentar ensinar o assunto você vai perceber quais partes você já entende e quais lacunas você ainda tem. Importante, utilize sempre termos simples ao explicar, evite termos muitos técnicos.

3º Passo: Identifique suas falhas na explicação: 

indentificar-erros-de-explicação-blog-casule

Neste momento, você deve identificar as partes da explicação que se sentiu inseguro ou quando foi complexo demais. Marque os pontos que podem ser melhorados e volte aos livros para aprender melhor essas partes. Tudo o que você aprender de novo deve ser adicionado às suas folhas de anotações (passo 1).

As partes que você conseguiu explicar com clareza e simplicidade provavelmente não precisam mais ser tão revisadas, você já as compreendeu. Foque nas partes que ainda não tem uma compreensão profunda. Isso otimiza o seu tempo e faz com que você consiga priorizar corretamente o que deve estudar a seguir.

4º Passo: Revise e simplifique a explicação cada vez mais:

revise-e-simplifique-a-explicação-blog-casule

O último passo consiste em revisar todo o trabalho e simplificar cada vez mais a linguagem. Uma dica é fazer usos de analogias do seu dia-a-dia para explicar termos muitos complexos. Lembre-se, segundo essa técnica, o marco para definir se você realmente aprendeu algo ou não é a sua capacidade de explicar o assunto em termos simples. 

Essa técnica, por si só, não resolve todos os problemas. Ainda é necessário foco, comprometimento, rotina e esforço, como todo processo de aprendizado. Mas, pense nesse método mais como uma ferramenta que você pode utilizar para aprender coisas novas e além disso também desenvolver sua capacidade crítica.  


Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Psicólogo especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental. Atende adolescentes, adultos e idosos. Adora aprender coisas novas, assistir filmes e séries e ficar com a família e amigos. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo
Casule Play

4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre 4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Danilo Uba, aqui no Blog.
Psicólogo especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental. Atende adolescentes, adultos e idosos. Adora aprender coisas novas, assistir filmes e séries e ficar com a família e amigos. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: 4 Passos para aprender qualquer coisa – Técnica Feynman.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Quando a rede social deixa de ser um prazer e impacta sua saúde emocional

Atualmente, as redes sociais são uma grande forma de interação social, nos conectando a amigos, familiares e pessoas do mundo todo. Auxiliam também na compra e venda de produtos, e contribuem para a disseminação de informações. Mas, mesmo com todas essas vantagens, as redes sociais também podem ser um ambiente bem tóxico.
Leia mais

AVALIAÇÃO PARA CIRURGIA BARIÁTRICA: entenda porque não pode ser realizada em uma única sessão

A avaliação para cirurgia bariátrica é um processo que consiste na utilização de diversas ferramentas para avaliar o paciente e possibilitar a elaboração do laudo. E como todo processo, não é viável ser realizado em uma única sessão, pois uma série de requisitos precisa ser cumprida para zelar pelo cuidado e segurança do paciente, além da fidedignidade do resultado.
Leia mais

Você já parou para pensar no seu propósito de vida?

A autocobrança excessiva é entendida como uma super exigência que fazemos para nos disciplinar a alcançar um determinado objetivo. Porém, como o próprio nome já diz, a autocobrança é uma pressão interna, uma “voz” interna que é extremamente exigente com você e que não minimiza a cobrança apesar de qualquer situação.
Leia mais

5 sinais clássicos que você se cobra demais

A autocobrança excessiva é entendida como uma super exigência que fazemos para nos disciplinar a alcançar um determinado objetivo. Porém, como o próprio nome já diz, a autocobrança é uma pressão interna, uma “voz” interna que é extremamente exigente com você e que não minimiza a cobrança apesar de qualquer situação.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This