Muito se fala sobre transtornos mentais, mas será que as pessoas sabem o que de fato são eles? Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais da Associação Psiquiátrica Americana (DSM 5), transtornos mentais são definidos como alterações significativas em aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais, que afetam diferentes áreas da vida da pessoa (social, profissional, familiar, afetiva, etc.), trazendo sofrimento para ela e pessoas próximas.

Os transtornos mentais surgem da interação entre predisposições genéticas e o meio. Isso quer dizer que existem reações que são predefinidas por características genéticas, porém elas só se desenvolvem a partir de experiências do meio, as quais moldam também os padrões de pensamentos e comportamentos, deixando a pessoa vulnerável, em maior ou menor medida, a algumas alterações psicológicas.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

É importante ressaltar que toda variação emocional e comportamental deve ser avaliada segundo o contexto em que se encontra o indivíduo. É normal, por exemplo, sentir-se triste diante de uma perda, ou muito ansioso diante de uma ameaça real. Além disso, alguns comportamentos podem ser considerados saudáveis em algumas culturas e valores e, ao mesmo tempo, desviantes em outras. Portanto, é fundamental entender a pessoa em sua totalidade, seu conjunto de crenças, valores, história de vida e momento em que se encontra.

Ainda existem situações em que o sofrimento mental é considerado fraqueza, frescura, falta de vontade, entre outras percepções distorcidas, que podem ter um efeito comprometedor no quadro da pessoa. Existe um conjunto de mecanismos cerebrais e psicológicos que define os padrões de reações de alguém, e às vezes eles podem se encontrar alterados, o que não pode ser negligenciado. Os transtornos de humor, os transtornos de ansiedade, os transtornos psicóticos, dentre outros, afetam significativamente a produtividade, qualidade de vida e relações interpessoais, deixando a pessoa limitada até mesmo para enfrentar a situação e se estabilizar sozinha.

Assim como outras doenças e problemas orgânicos, os transtornos mentais também atrapalham a vida do paciente, podendo afetar a saúde física, relacionamentos, profissão, bem como podem levar a risco de morte nos casos de sofrimento intenso (suicídio, nas alterações de humor; problemas de saúde graves, em transtornos alimentares; etc.). Portanto, fica claro que a saúde mental deve ser prioridade, e os transtornos mentais necessitam de boa avaliação e acompanhamento por profissionais capacitados, a fim de ajudar na estabilização e prevenção de quadros mais graves.