disciplina infantil
A importância do “NÃO”
8 de agosto de 2017
transtorno das compras compulsivas
Você se acha um comprador compulsivo?
11 de agosto de 2017
mentiroso compulsivo

Será mesmo que uma mentirinha não faz a ninguém? É inegável que o tempo todo ouvimos “mentirinhas” e até mesmo contamos essas “mentirinhas”, mas para algumas pessoas o ato de mentir vai muito além dessas mentiras consideradas “inocentes”. Existe um transtorno psicológico chamado Mitomania que é quando a pessoa possui uma tendência compulsiva por mentir.

Um mitômano é alguém que mente sempre que pode, faz disso um hábito, não controla esse comportamento e usa a mentira para obter vantagens ou em alguns casos para prejudicar alguém. Podem ser desde mentiras simples até mais elaboradas, com muitos detalhes. Na maioria das vezes ter que dizer a verdade torna-se algo desconfortável.

O mentiroso compulsivo não se importa quando suas mentiras são descobertas e nunca as admite. O mitômano na maioria das vezes tem consciência de que são histórias falsas, mas em algumas situações podem até acreditar na própria mentira.

As causas da mitomania ainda não foram completamente esclarecidas, mas os motivos podem ser diversos, como desejo de ser aceito em um grupo, necessidade de se proteger de algo, história de vida, genética, baixa autoestima.

Existem alguns sinais que são bem característicos dos mentirosos compulsivos:  gostam de ser o centro das atenções; não gostam quando são questionados sobre as histórias que estão contando; tende a ser manipuladores; mentem com muita tranquilidade sem aparentar o menor nervosismo; perdem o controle da mentira, muitas vezes se contradizendo; contam mentiras com frequência, as mentiras possuem alguns elementos verdadeiros para não parecerem tão improváveis.

É muito difícil um mitômano procurar tratamento, pois esse comportamento se torna um estilo de vida difícil de admitir para si e para os outros. É importante que o indivíduo reconheça os prejuízos que as mentiras compulsivas causam, como grande dificuldade social, pois a pessoa passa a ser rejeitada pelos outros, angústia, ansiedade, até chegar a casos extremos como perder o emprego e ter dificuldade em manter relacionamentos.

O apoio de amigos e familiares tanto para incentivar a busca pelo tratamento e durante o mesmo é fundamental.

Normalmente o tratamento é feito por psicólogos e/ou psiquiatras, mas cada caso deve ser analisado cuidadosamente de acordo com o sujeito, pois podem existir outros transtornos psicológicos mais graves associados. É um tratamento que exige muita confiança entre o terapeuta e o paciente.

O objetivo é ajudar o mitômano a entrar em contato com a realidade, trabalhar a visão distorcida que tem de si mesmo e consequentemente acabar com o hábito de mentir.

Comentários

comentários

Redatora Casule
Redatora Casule
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

Os comentários estão encerrados.

Marcar Consulta