A presença da ansiedade nos alunos que vão prestar vestibular é indiscutível. Porem, Além da ansiedade dos estudantes, nos deparamos também com a dos pais, que acompanham de perto toda a trajetória, e tentam auxiliar ao máximo seus momentos de dificuldade e sofrimento. Porém, muitos, ao invés de ajudar, acabam por atrapalhar ou apavorar os filhos.

Essa situação acontece em grande parte das vezes de forma não intencional. É de suma importância que os pais saibam lidar com esse momento, tentando ao máximo minimizar o estresse, medo e ansiedade dos vestibulandos.

Temos hoje vários motivos que levam a desentendimentos entre pais e filhos nesse momento, como: a escolha da profissão, morar ou não fora de casa, sair ou não aos finais de semana, etc. A escolha da profissão sem dúvidas preocupam os pais.

As vezes os pais querem que o filho siga seu caminho, dê continuidade ao que foi construído pela família, mas ao mesmo tempo muitos pais não querem que os filhos sigam seus passos, talvez por decepção com a carreira escolhida ou por não ser uma profissão aparentemente tão reconhecida.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

A questão de morar ou não sozinho também incomoda os pais. Muitas vezes é difícil entender que o filho precisa crescer, caminhar “com as próprias pernas”, o que é extremamente compreensível. Em alguns casos também os filhos se encontram em um momento de descoberta e morar sozinho pode ser para os pais sinônimo de bagunça e festas. Porém, a maior e mais frequente queixa por ambas as partes é a respeito dos finais de semana.

Os pais acham que os filhos precisam ficar em casa estudando o tempo todo e que sair de casa significa que o filho não está “estudando nada”. Já na visão dos filhos, eles precisam se distrair um pouco já que passaram a semana toda estudando.

Enfim, como pode ser observado são muitas as questões que geram conflitos familiares no momento do vestibular e nesses momentos algumas dicas são fundamentais. É de extrema importância que os alunos consigam descansar a mente (com moderação) e isso precisa ser um consenso entre pais e filhos. É preciso uma compreensão de ambas as partes e lembrar sempre que o foco principal é a aprovação no vestibular e que para isso será necessário abrir mão de algumas coisas.

A decisão do filho sobre a profissão escolhida é crucial e esta precisa ser respeitada, porém deve ser feita com as devidas orientações, auxílios e conselhos. Esse momento exige união e compreensão para que tenha um futuro de sucesso.