3-dicas-de-filmes-imperdiveis-sobre-a-fonoaudiologia
3 filmes imperdíveis sobre transtornos fonoaudiológicos
11 de dezembro de 2018
cuidado-com-as-buscas-de-informacoes-psicologia-casule
Cuidado com as buscas de informações (vídeo completo)
13 de dezembro de 2018

O que é responsabilidade emocional?

resposnsabilidade emocional - psicóloga - Nayara - Casule

Terminar um relacionamento geralmente não é fácil, envolve reconhecimento dos próprios erros, responsabilidade pelas falhas cometidas, processo de perdão, inteligência e regulação emocional, maturidade, capacidade de enfrentamento das consequências geradas com o término, manejo das emoções, como raiva, medo, culpa e tristeza.

 

Devido à complexidade do término, muitas pessoas cometem o erro da irresponsabilidade emocional, ou seja, não demonstram respeito, empatia e compaixão com o outro. Não dizem o motivo pelo qual está colocando fim ao relacionamento, ou não são claros, ou ainda pior, simplesmente “somem”, mentem em vez de serem honestos com o parceiro, não levando em consideração que o outro ainda está envolvido no relacionamento e, agindo dessa forma, o término pode ser ainda mais doloroso ou pode marcar por muito tempo a vida da pessoa.

 

processo emocional e racional - Casule

 

É importante lembrar que ninguém é obrigado a ficar na vida de ninguém, decidir ir embora quando não está feliz ou o outro não está feliz é saudável e um sinal de afeto, além de ser um ato com responsabilidade emocional. Ter responsabilidade emocional é saber lidar com seus próprios sentimentos ao perceber que o relacionamento não se desenvolveu da forma como você gostaria. Você é responsável por controlar os sentimentos e reações porque suas emoções são só suas, não há como controlar o sentimento do outro, mas sim a sua reação quando esse sentimento surge.

 

No entanto, não é porque não temos controle sobre a reação do outro que não teremos cuidado e empatia. Procure ser honesto, verdadeiro, sensível com o outro. Encare o problema de frente, com maturidade, sabedoria, sabendo dialogar, expressando o que sente da forma mais clara possível. Tente ouvir o outro, perguntar como ele se sente, seja respeitoso com a história que vocês viveram.

Comentários

comentários

Nayara Benevenuto
Nayara Benevenuto
Especialista em Terapia Cognitivo-comportamental com crianças e adolescentes. Atende: adultos, casais, famílias, crianças e adolescentes. Afiliada à Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC).

Os comentários estão encerrados.

Marcar Consulta