fbpx
Medo de Não Ser Bom o Suficiente – coaching - casule

Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento

Atualizado em 12/05/2018
Por Tiago Curcio

Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento

Atualizado em 12/05/2018
Por Tiago Curcio
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento

Alguma vez na sua vida já sentiu medo de não ser bom o suficiente para realizar algo? Se sim, saiba que isso é bastante comum e reflete um sentimento de insegurança que, muitas vezes, tem a sua origem ainda na infância. A melhor maneira de resolver essa questão em seu interior é entendendo as razões para ela existir. Através dessa compreensão, conseguirá descobrir quais são as suas necessidades, as origens dos seus medos e, então, trabalhar efetivamente para vencer estes desafios.

O Que é o Medo de Não Ser Bom o Suficiente?

Um indivíduo que tem esse medo está a todo o momento se julgando incapaz de realizar algo e se colocando abaixo dos demais. Nesse sentido, ao ser contratado por uma empresa, iniciar um novo relacionamento ou participar de um projeto acadêmico, por exemplo, é tomado por uma grande insegurança de que não conseguirá atingir as expectativas dos outros. Mesmo que alguém o elogie e diga o quanto é competente e talentoso, continuará acreditando que não será capaz.

Em grande parte dos casos, essa crença limitante tem a sua origem na infância. No início da vida, a criança está formando a sua autoestima, então cabe aos pais a estimularem para que ela cresça e se torne um adulto seguro e autoconfiante. Contudo, muitas vezes por falta de informação e com a intenção de acertar, eles pesam a mão nas cobranças, deixando de lado os elogios e a motivação, que são fatores de grande importância ao autorreconhecimento.

Dentre as principais situações que levam uma criança a se sentir insegura, as que mais se destacam são:

  • Fazer comparações com outras pessoas, colocando-a como inferior;
  • Elogiar outras crianças, mesmo sem citar o filho, mas focando em alguma característica que ele não tenha;
  • Criticar a criança de forma excessiva, sem citar nenhuma característica positiva dela;
  • Focar sempre no que ela fez de errado, deixando as coisas boas de lado.

Vale dizer que, na grande maioria dos casos, os pais não agem dessa forma por mal, muito pelo contrário. Alguns, como também foram criados assim, acreditam que a rigidez seja o caminho certo para que os seus filhos se tornem pessoas de bem e seres humanos mais fortes. Muitos, inclusive, conseguem atingir esse objetivo, contudo, o indivíduo que por fora se mostra correto e competente, por dentro guarda uma grande insegurança, que é motivo de muito sofrimento e, por isso, mesmo não se acha bom o suficiente em nada.

Dicas Poderosas Para Superar o Medo de Não Ser Bom o Suficiente

Caso tenha se identificado com esse bloqueio, saiba que é possível superar esta ideia negativa e desenvolver a sua autoconfiança. Ser inseguro não é destino, você é capaz de tomar consciência em relação às suas qualidades e se tornar uma pessoa segura e autoconfiante. Continue acompanhando e veja como promover essa mudança dentro de si.

1 – Ressignifique a Razão da Sua Insegurança

Como disse, a insegurança pode ter a sua origem na infância. Se esse é o seu caso, ao invés de se lamentar e culpar os seus pais, procure ressignificar esse sentimento em seu interior. Certamente, a intenção deles era a de te dar uma boa educação, para que aprendesse e se tornasse uma pessoa de bem. Portanto, mudar a sua percepção, ou seja, buscar encontrar a intenção positiva neste comportamento por parte deles fará com que reveja também os sentimentos nocivos em relação a si mesmo e possa encontrar um sentido novo e mais positivo em cada ação.

Para isso, pergunte-se, por exemplo, como estas experiências ou a educação recebida te ajudou a se tornar um profissional bem-sucedido, uma pessoa honesta ou um pai ou mãe de família mais responsável? Nada é em vão, dependendo da forma que enxergar, pode ser lição e fonte de inspiração para o seu crescimento. Permita-se ressignificar, pois esse é um passo importante para vencer a insegurança que sente.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

2 – Conheça o Seu Potencial

Geralmente, os indivíduos inseguros não conhecem todo o potencial que possuem e duvidam de suas capacidades, talentos e habilidades. Então, sugiro que comece a olhar mais para si e invista no autoconhecimento, pois esse é o caminho para desenvolver a sua confiança. Ao invés de focar apenas nos pontos que considera como insatisfatórios e, olhe, neste instante, apenas para os seus aspectos positivos. Então, tenha compaixão por si mesmo e valorize mais quem você é. Para isso, sugiro que crie uma lista com todas as suas habilidades, tanto profissionais quanto pessoais. Tenho a certeza de que passará a se enxergar de outra forma depois desse exercício.

3 – Desenvolva o Que Achar Necessário

O autoconhecimento deve ser amplo e, por isso, não envolve apenas qualidades, mas também os chamados pontos de desenvolvimento. Nesse sentido, identifique, também, as características de seu comportamento que acredita que possam ser melhoradas e outras que deseja desenvolver, o mesmo vale para conhecimentos. O próximo passo está em transformar essas informações em metas, para que comece a trabalhar diariamente para alcançá-las. Dê o seu melhor, persista e, com certeza, conseguirá promover essas importantes mudanças.

4 – Relembre e Valorize as Suas Conquistas

Assim como montar uma lista com as suas qualidades pode te ajudar a se tornar mais confiante, relembrar as suas conquistas será tão positivo quanto. Fazer esse tipo de exercício é necessário porque a mente humana costuma registrar com maior ênfase apenas as falhas, muitas vezes relegando os sucessos ao esquecimento. Por isso, é importante se forçar para lembrar das conquistas que foi capaz de alcançar. Assim, dará mais um passo para se dar conta do ser extraordinário que é.

5 – Questione-se a Respeito da Sua Insegurança

Sempre que sentir que não é bom o suficiente para realizar determinada atividade, questione-se a respeito disso. Pergunte-se de onde vem essa falta de confiança e, então, poderá lidar com ela de forma mais racional, impedindo que essa crença limitante te impeça de prosseguir. Faça isso toda vez que se sentir inseguro, triste, com raiva, o ato de tomar consciência sobre o que acontece contigo é fundamental para assumir o controle e evitar ser tomado pelas emoções.

6 – Pense Positivo

O pensamento positivo não é mágico, mas é altamente transformador. O que quero dizer é que não basta pensar que tudo vai dar certo para que as coisas automaticamente sejam realizadas com sucesso, sem nenhum tipo de esforço. Entretanto, o fato de acreditar que conseguirá realizar tudo o que precisa te ajudará a ter energia e motivação para fazer tudo funcionar de forma eficaz.

Não conheço nenhum pessimista de sucesso. Portanto, alimente crenças e sentimentos bons que te ajudem a reconhecer sempre a pessoa maravilhosa que é que te inspirem a ter sempre motivação para agir e transformar seus sonhos e metas em realidade.  Ouse acreditar em si mesmo, ouse ir além!

7 – Entenda Que Falhar Não é o Fim

Não se engane; as pessoas que têm boa autoconfiança também falham, pois são seres humanos como eu e você. A diferença está no fato de que elas conseguem tirar uma lição positiva de seus erros ao invés de acreditar que eles significam o fim. Tomar uma decisão não tão boa ao realizar um projeto não faz de você incompetente, por isso, veja o que pode aprender com cada situação e continue caminhando, pois é assim que conseguirá chegar ao seu destino.

O medo de não serem boas o suficiente leva muitas pessoas a se fecharem para o mundo e a evitar se mostrar, se arriscar. Não deixe que isso aconteça contigo e sabote os seus resultados. Se mesmo batalhando para se tonar mais confiante ainda sentir que precisa melhorar, procure ajuda para libertar-se da insegurança que sente e ter mais qualidade de vida e menos autocobranças. Cada indivíduo tem suas características que são únicas e guarda dentro de si um potencial extraordinário. Ouse reconhecer seu poder interior, conhecê-lo na essência e conquiste a autoconfiança e plenitude para ir além.

Fonte: http://www.jrmcoaching.com.br/blog/medo-nao-ser-bom-suficiente-entendendo-comportamento/

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Tiago Curcio, aqui no Blog.
Life Coach e palestrante, auxilia empresários a usar a internet para desenvolver seus negócios. Admira e vive a área de auto performance, acrescenta em suas sessões de Coaching o melhor da Programação Neurolinguística (PNL). Adora ficar com a família, correr, meditar e trabalhar. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Medo de Não Ser Bom o Suficiente – Entendendo Este Tipo de Comportamento.


0 comentários

Como se posicionar?

Como se posicionar?

Sabe aquela pessoa que sempre se comporta de forma rígida e agressiva? Você tem dificuldade em se posicionar quando isso acontece e acaba se sentindo constrangido ou com algum receio ou trava quando alguém te trata dessa forma? Se você quer aprender a se posicionar, esse vídeo é para você!
Ansiedade

Ansiedade

O medo é um sentimento inato que nasce conosco. Já a ansiedade é um sentimento secundário oriundo do medo. Ela é um sentimento que todos nós temos, não há ninguém que tenha uma ansiedade zero. Assim sendo, a ansiedade basal de todos os seres humanos estão sempre maior que zero.
Como reduzir a celulite
Como reduzir a celulite

Como reduzir a celulite

A celulite é um processo de desestruturação em que a pele perde seu aspecto firme. Atualmente afeta cerca de 98% das mulheres de todo o mundo. Será que a alimentação pode contribuir na diminuição da celulite? A resposta é SIM e pode ser mais fácil do que você imagina! Assista ao vídeo completo e saiba como.
Você-pensa-sobre-seus-medos
Você pensa sobre seus medos?

Você pensa sobre seus medos?

O medo é um estado emocional muito importante, associado ao nosso mecanismo de proteção, sobrevivência e adaptação. Os medos estão relacionados a característica do objeto, contexto ou situação temida, mas também a avaliação subjetiva desses fatores. A forma como pensamos as situações, impacta diretamente em como nos sentimos e lidamos com elas. O que acha de avaliarmos nossos medos?

A importância da rede de apoio no processo de psicoterapia

Muito se fala sobre o acolhimento, alternativas de tratamento, estratégias, dicas e orientações necessárias para os pacientes que estão passando por um momento de sofrimento mental, ou possuem algum tipo de transtorno ou realizam psicoterapia. No entanto, pouco é abordado sobre a importância dos familiares e indivíduos que fazem parte do cotidiano e convívio do paciente, que compõem a rede de apoio, sendo considerados parte importante do processo terapêutico, também poder buscar por ajuda, cuidados e orientação.
Leia mais
A-importância-da-rede-de-apoio-no-processo-de-psicoterapia

Saúde mental e o enfrentamento do câncer

como se manter firme para enfrentar uma doença tão difícil e um tratamento tão delicado, vivendo um turbilhão de emoções? Nesse vídeo você vai encontrar algumas orientações para lidar e ajudar alguém que está convivendo com essa doença!
Leia mais
saúde-mental-e-o-enfrentamento-do-câncer

O que a minha filha me ensina

No aniversário da minha filha Luiza, já estávamos em isolamento social e por conta disso, tivemos que cancelar a festinha de aniversário dela. Confesso que foi bem difícil para mim, pois ela ama o aniversário dela que segundo ela, é o dia mais feliz da vida dela. Mal acaba a festa e ela já está planejando o tema do ano seguinte, ela adora estar com os amigos.
Leia mais
O-que-a-minha-filha-me-ensina

Motivos que levam à obesidade

Você sabia que a obesidade é um quadro multifatorial? Isso mesmo! Não podemos colocar apenas na comida a responsabilidade de um ganho de peso. Por isso é importante não ter preconceito e não julgar o comportamento alimentar de uma pessoa que está nesta situação. O aconselhável é sempre buscar ajuda de profissionais que tenham empatia e que possam oferecer qualidade de vida e bem-estar à pessoa com obesidade. Assista a este vídeo completo e saiba mais!
Leia mais
Motivos-que-levam-à-obesidade

Você já ouviu falar em Pistantrofobia

O termo é complicado mas a explicação é simples. Pistantrofobia é o medo de confiar nas pessoas devido a experiências negativas ou decepções ocorridas no passado. Espero que esse vídeo possa te auxiliar a entender melhor sobre esse assunto.
Leia mais

Você tem medo de falar em público?

O medo de falar em público é muito comum. Ou você mesmo tem esse medo ou conhece alguém que tem, não é? É chamado de glossofobia quando esse medo tem proporções exageradas a ponto de paralisar e não permitir que a pessoa tente vencer este medo por si só.
Leia mais

As 5 Linguagens do Amor

Essas são as 5 formas de expressar e de experimentar o amor nas nossas relações. Vem descobrir qual a linguagem do amor que você fala e qual a linguagem que você mais escuta. Compartilha com uma pessoa querida para que vocês possam melhorar a qualidade do relacionamento!!
Leia mais
Linguagens do amor

6 dicas para se tornar uma pessoa mais resiliente

Você sabia que a resiliência é uma habilidade que conseguimos desenvolver e aprimorar? Não são todas as pessoas que já tem essa habilidade super desenvolvida e é por isso que, nesse vídeo, você vai aprender dicas simples de como se tornar uma pessoa mais resiliente e conseguir enfrentar melhor os obstáculos da vida.
Leia mais
6-dicas-para-se-tornar-uma-pessoa-mais-resiliente-BLOG

Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência?

A autoestima vai muito além da aparência, é a visão que você tem sobre você e quando ela está baixa afeta outras áreas da sua vida, seu relacionamento, vida profissional... No vídeo vou explicar o que é, porque é importante e dar dicas para aumentar sua autoestima.
Leia mais
Você acha que autoestima é só cuidar da sua aparência
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This