fbpx
Culpa---Blog-Casule---psicóloga-Suelem

Entendendo o sentimento de CULPA

Atualizado em 22/03/2019
Por Suelen Tebaldi

Entendendo o sentimento de CULPA

Atualizado em 22/03/2019
Por Suelen Tebaldi
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Entendendo o sentimento de CULPA

Pergunte ao Tiago CurcioPowered by Rock Convert

Você já questionou o motivo de algumas pessoas conquistarem tudo o que almejam, enquanto nada dá certo para outras? É claro que o comportamento e a iniciativa são fatores relevantes, mas o que realmente difere essas pessoas é o quanto elas se sentem merecedoras. Pessoas que carregam culpa inconscientemente limitam suas conquistas.

O sentimento de culpa surge quando alguém se arrepende por alguma atitude que tomou ou quando não aceita os seus defeitos, erros, fraquezas e até mesmo a sua insignificância na condição de ser humano.

Este sentimento atinge com mais força as pessoas que querem ser perfeitas. Afinal, elas se pressionarão mais e terão dificuldades em admitir os seus erros.

O que é culpa?

Há uma pesquisa bem interessante de um estudioso chamado Lewis (1971) que diz que o sentimento de culpa é quando nos julgamos negativamente ao acreditarmos que não conseguimos viver de acordo com os nossos próprios padrões ou padrões impostos pela sociedade.

Assim como as diferentes emoções que sentimos, a culpa tem uma função adaptativa, ou seja, ela é própria da natureza humana. Há uma região no nosso cérebro chamada Sistema Límbicoque é responsável por todos os nossos julgamentos morais e também pela sensação de culpa e vergonha. É quando sentimos aquele misto de preocupação e remorso que faz com que repensemos sobre as nossas atitudes depois que elas foram tomadas.

A pesquisadora Brené Brown (2012) descreve que a culpa é considerada saudável quando nos move em direção a pensamentos e comportamentos positivos. Com ela, podemos criar novas alternativas e saídas para aquelas situações desconfortáveis que já aconteceram – e na grande maioria das vezes, não temos controle pois estão no passado.

Este tipo de reflexão saudável nos prepara para novas rotas e evita que tomemos as mesmas atitudes que tragam novamente o sentimento de culpa. É a sensação de “lições aprendidas” e “vida que segue”.

A culpa só se torna preocupante quando nos traz a sensação de que estamos paralisados. Ao cometer um erro, ao invés de pensar “Me desculpe, eu cometi um erro”, a culpa tóxica nos leva a dizer “Me desculpe, eu sou um erro” (Brown, 2012). É aí que o alerta vermelho aparece…

Ao invés de impulsionar a pessoa para frente, esses pensamentos a impedem de aceitar qualquer consideração positiva sobre si mesmo.

Em alguns casos, essa forma de se autodepreciar pode ser tão forte que pode até mesmo causar uma auto agressão. A raiva sobre si, por exemplo, pode levar uma pessoa a ingerir grandes quantidades de álcool ou drogas como uma forma de amenizar a sensação de vulnerabilidade e falta de controle sobre a vida.

Como surge o sentimento de culpa?

Muitos pesquisadores estudaram a forma como surge o sentimento de culpa em nós, mas independente da teoria, sabe-se que o desenvolvimento da culpa inicia-se na nossa infância a partir das relações que construímos ao longo do tempo com os nossos pais/cuidadores, professores, amigos, entre outros.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

No entanto, diversos outros acontecimentos ao longo da nossa vida vão moldar a forma como enfrentamos e enxergamos as situações que nos afetam.

Não há um único fato que resulta na forma como lidamos com a culpa, mas uma série de acontecimentos que, de forma complexa e interligada, formam a maneira de enfrentarmos e enxergamos como somos hoje e como enfrentar as situações.

Culpa X Responsabilidade 

A diferença entre a culpa e a responsabilidade é que a culpa paralisa enquanto a responsabilidade mobiliza. O culpadofica estagnado no erro, a remoê-lo, a martirizar-se, sem conseguir sair dali. O responsável olha para o erro, tenta compreendê-lo, e percebe ainda que se foi responsável por ele, também é responsável pelo reparo, ou pela mudança. 

Culpa X depressão

Um estudo de neuroimagiologia feito em 2012 constatou que as pessoas que estão ou estavam com depressão apresentam reação de culpa aumentada. Ou seja, os indivíduos com depressão podem culpar-se excessivamente de uma maneira que não é voltada à busca de soluções.

Culpa X procrastinação

Muitos estudos já concluíram que o sentimento de culpa é um fator chave na procrastinação. Sentimos culpa por alguma coisa que fizemos e então hesitamos em iniciar uma tarefa nova, talvez por medo de cometer outro erro. E o próprio fato de postergar o que deveríamos fazer acentua o sentimento de culpa, que, por sua vez, enfraquece o sensação agradável que poderíamos ter tido por evitar a tarefa.

O sentimento de culpa não é um bom motivador

Já foi demonstrado que o sentimento de culpa moderado pode deter maus comportamentos. Mas o sentimento de culpa exacerbado pode na realidade manter você atolado em padrões comportamentais negativos.

Sentir culpa é um jeito de tirar o corpo fora. Em vez de você superar o problema e avançar, o sentimento de culpa deixa-o viver no passado e evitar o presente.

Como lidar com a culpa

Em alguns casos, é muito difícil conseguir enxergar e sair do ciclo paralisante da culpa. Enxergar novas saídas às vezes pode parecer impossível. O psicólogo poderá lhe dar a orientação adequada para te auxiliar a seguir um percurso de autorreflexão e agir diante do problema.

Quanto mais nos engajamos em certos pensamentos, aumentamos a chance deles permanecerem em nossa rotina. Embora muitas vezes possamos achar que determinados pensamentos fazem parte da nossa personalidade, sabe-se que temos a competência de mudarmos os nossos pensamentos e, em consequência, os nossos hábitos.

Romper com o ciclo da culpa preocupante e que nos paralisa requer a vontade de estar aberto para um exercício constante de autorreflexão e uma certa dose de otimismo – mesmo que no momento esteja pequeno.

Começar a mudar os seus próprios pensamentos e comportamentos diante de situações de culpa contribui para o desenvolvimento da inteligência emocional.

A superação desse ciclo, além de promover uma melhor autoestima e capacidade de expressão, aumenta a nossa capacidade de empatia com o outro e consigo mesmo. Assim, reduz a vulnerabilidade, a raiva e em última análise nos ajuda a viver uma vida mais satisfatória. 

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Entendendo o sentimento de CULPA

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Entendendo o sentimento de CULPA, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Suelen Tebaldi, aqui no Blog.
Psicóloga, terapeuta cognitiva comportamental, apaixonada pela escuta e pelo relacionamento com as pessoas. "Psicóloga da família" desde pequena, vive e ama essa profissão e todos os seus desafios. Conheça o meu Instagram. | Clique para marcar uma consulta comigo

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Entendendo o sentimento de CULPA.


0 comentários

Dia do lixo
Na sua dieta tem “dia do lixo”?

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Transtorno bipolar
Transtorno Bipolar

Transtorno Bipolar

A variação de humor no nosso dia a dia é algo muito comum e normal! Passamos por diversas situações ao longo do dia, e da vida, e por consequência, nosso humor e nossas emoções podem se manifestar e alternar de formas diferentes. Mas quando essa mudança se torna um problema? Nesse vídeo vou te ensinar algumas características do Transtorno Bipolar, e te dar algumas dicas para lidar com pessoas que sofrem com essa desordem.

Aspectos psicológicos da dor

Como a Terapia Cognitiva pode ajudar a quem sofre de dor? O sofrimento que a dor proporciona ultrapassa o corpo, é também um sofrimento emocional. Cuidar das emoções pode ser o primeiro passo para que você aprenda a lidar com a dor. Entender o que está potencializando este incômodo pode te colocar no controle e ajudar a minimizar seus efeitos.
Leia mais
Aspectos psicológicos da dor

Como lidar com os ciúmes?

Aperte o play para escutar este conteúdo. Você é ciumento? Conhece alguém que seja? Sofre com isso? O ciúme é um sentimento que em excesso está relacionado a um padrão de...

Leia mais
Como lidar com os ciúmes

3 passos para cozinhar o próprio alimento

Cozinhar o próprio alimento se torna cada dia mais difícil por conta da rotina atarefada da maioria das pessoas. Mas será que vale a pena terceirizar nossa alimentação e deixar grande parte dela nas mãos do delivery, dos empacotados e congelados?
Leia mais
3-passos para cozinhar o proprio alimento

Somatização

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ter saúde é diferente de não ter doença, isto quer dizer que ter saúde é usufruir de um bem-estar psíquico, biológico e social.
Leia mais
Somatização

A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Existe uma música que eu adoro chamada “A criança que eu fui um dia” ela é da Reverb Poesia e fala exatamente que à medida em que vamos crescendo, aprendemos a não sonhar, desaprendemos a sorrir, desaprendemos a brincar.
Leia mais
A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Características das pessoas controladoras

A necessidade de controle é um mecanismo de enfrentamento utilizado por muitas pessoas que tem dificuldades em lidar com suas próprias dores e emoções. Os indivíduos com um perfil controlador, geralmente, fazem uso do controle para sentirem-se seguros e se afastarem de reflexões que os levem a sofrimento.
Leia mais
CaracterIsticas-das-pessoas-controladoras

Gratidão!

Dentre os diferentes estados emocionais que o ser humano é capaz de experimentar, a gratidão é um dos mais relacionados à saúde mental e bem-estar. Tal estado está relacionado à percepção de ajuda e contribuição por parte de outros, evidenciando o amparo recebido e contribuições altruístas.
Leia mais
gratidao

5 Dicas de como ser mais Positivo

A negação, ou a negatividade, está mais presente na nossa vida do que a gente pode imaginar. Esse filtro negativo é um erro de pensamento, que como o próprio nome diz, direciona a nossa atenção para aquilo que comprova uma ideia negativa que eu tenho de mim mesmo, e me afasta cada vez mais de uma solução.
Leia mais
5 Dicas de como ser mais Positivo

Árvore dos Sonhos

A Árvore dos Sonhos é uma técnica da Psicologia Positiva onde a gente “pendura” na árvore todos os nossos sonhos; desde os mais simples (tipo um vestido de festa vermelho) até os mais complexos (fazer uma grande viagem ou se formar após um longo tempo sem estudar, por exemplo). São as vontades que nós temos de realizar algo em nossa vida.
Leia mais
Árvore-dos-Sonhos

TOC religioso

TOC religioso é uma das variações do Transtorno Obsessivo Compulsivo e nesse vídeo você vai aprender como identificá-lo e quando buscar ajudar.
Leia mais
TOC religioso
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This