fbpx

Como encobrimos nossas emoções?

Atualizado em 20/09/2016
Por Redatora Casule

Como encobrimos nossas emoções?

Atualizado em 20/09/2016
Por Redatora Casule
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Como encobrimos nossas emoções?

As emoções consideradas negativas normalmente seguem certas condutas ou ações orientadas para afastar esse estado emocional. Trata-se de uma estratégia que as pessoas usam bastante e que funciona muito bem a curto prazo, porque nos gera alívio e nos livra dos incômodos sintomas fisiológicos das emoções.

terapia-online-casule-bannerPowered by Rock Convert

O problema ocorre a longo prazo, quando a solução é apenas uma correção rápida e paliativa diante da necessidade imediata de nos desfazermos do problema. Essas condutas são justamente as responsáveis para que o problema se mantenha ao longo do tempo, e quando menos esperamos a frágil barreira que levantamos desmorona.

Alguns exemplos dessas condutas podem ser comer compulsivamente diante de uma crise de ansiedade, ligar desesperadamente para o companheiro quando temos um ataque de ciúmes para termos certeza de onde ele está, usar drogas ou apostar grandes quantidades de dinheiro.

A tolerância das emoções

Na psicologia, geralmente explicamos aos pacientes – e asseguramos que eles entendam isso perfeitamente – que suas condutas, além dos pensamentos negativos, são os verdadeiros responsáveis pela sobrevivência do problema – seja na superfície ou no interior – e que até você não coloque um fim neles, o dano emocional dificilmente ficará integrado e a dor ou desconforto será atenuado.

Via de regra, as pessoas rejeitam essa teoria porque é muito difícil para elas tolerar a emoção, deixar acontecer, sentir. Os sintomas às vezes são tão desagradáveis que fazemos tudo que for possível para não ficarmos mal, ainda que estejamos cientes de que depois podemos nos encontrar numa situação ainda mais delicada.

Por exemplo, existem pessoas que, ao encarar uma situação problemática, tornam-se muito ansiosas porque sua interpretação geralmente é muito exagerada e vista como terrível e insuportável, e por conta disso descontam tudo numa atividade mega calórica.

É evidente que essa atividade não vai solucionar seu problema. Na realidade, vai acabar criando um novo problema se a pessoa se acostumar com essa dinâmica.

Ou seja, tolerar uma ansiedade intensa é mais complicado do que a opção alternativa de encontrar uma solução rápida e pouco avaliada. De fato, o padrão comportamental de comer contra a ansiedade nessas situações está tão estabelecido que, antes de perceber, a pessoa já está assaltando a geladeira ou os armários em busca de comida.

O ideal teria sido ter uma conduta alternativa para lidar com a ansiedade, como a respiração profunda, analisar bem o problema, buscar soluções e alternativas, pensar de maneira mais racional e executar a solução escolhida, isso sim, sabendo lidar com a nossa ansiedade.

Algumas formas de encobrir as emoções

Todos nós em algum momento tentamos encobrir nossas emoções para sofrer menos, ainda que seja para obter um alívio momentâneo. Mesmo que isso não se converta em um hábito, ainda assim é muito problemático. Como comentamos anteriormente, muitas vezes encontramos um problema ainda maior: o problema psicológico.

Algumas maneiras através das quais tentamos encobrir nossas emoções podem ser:

A comida

A comida tem um poder muito grande nas pessoas por causa do prazer que proporciona, além de matar a fome.

Por outro lado, uma compulsão alimentar, sobretudo com alimentos doces e calóricos, pode nos levar a acreditar que nossa ansiedade foi reduzida e inclusive eliminada. Por isso, podemos tender a moderar nossos estados emocionais com comida, algo que logicamente pode trazer consigo um grave transtorno alimentar.

As drogas

As drogas, assim como a comida, também atuam nos centros de prazer e de recompensa, liberando dopamina em nosso cérebro e fazendo com que nos sintamos bem por um breve intervalo de tempo.

O tabaco, o haxixe, o álcool e o resto das drogas funcionam como um atenuante emocional muito potente. As pessoas com baixa tolerância à frustração são mais propensas a ter um problema com o vício de drogas.

Jogatina compulsiva

Assim como os anteriores, o jogo compulsivo atua como uma recompensa, pois ainda que percamos mais dinheiro do que ganhemos, a expectativa de ganhar nos mantém alerta e motivados, nos distrai das preocupações e nos invade momentaneamente. Depois, se perdemos, o problema pode ser ainda maior.

Sedentarismo

Muito típico de estados depressivos. As pessoas, para não sofrerem mais e se livrarem do esforço, “deixam de viver”, tornam-se inativas, ficam em casa, cancelam planos e, no pior dos casos, até precisam pedir demissão do trabalho. Essa conduta também envolve um peso secundário carregado por parte de familiares e amigos, como mais atenção e cuidados, o que leva a um aumento do esforço.

Falta de assertividade

Ter um comportamento muito agressivo ou ser muito submisso e ceder em tudo são dois comportamentos que podemos ter com os outros. Sendo agressivos exigimos que os outros façam o que queremos e, a curto prazo, tendemos a conseguir nosso objetivo; sendo passivos nos livramos do sentimento de culpa que poderíamos ter ao defender nossos direitos.

Comportamentos de segurança

Olhar sorrateiramente o celular do companheiro, nos assegurarmos mil vezes de que apagamos o gás ou fazer inúmeros exames médicos são comportamentos que também nos livram da ansiedade de que algo ameaçador pode acontecer, ainda que não sejam muito realistas.

FONTE:http://amenteemaravilhosa.com.br/como-encobrimos-nossas-emocoes/

banner-paisagem-ebook-manejo-da-ansiedade-v1.1-curtoPowered by Rock Convert

Como encobrimos nossas emoções?

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Como encobrimos nossas emoções?, você pode  agendar o seu horário clicando aqui.


Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!
Redatora Casule, aqui no Blog.
Sou focada em achar o melhor conteúdo que já foi publicado na rede e trazer informações que são relevantes e agregam valor para você.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Como encobrimos nossas emoções?.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dia do lixo
Na sua dieta tem “dia do lixo”?

Na sua dieta tem “dia do lixo”?

O dia do lixo é uma expressão usada para caracterizar o dia em que comemos em grandes quantidades, alimentos calóricos e super deliciosos! Mas será que essa prática é aconselhável? Contribui ou atrapalha o processo de emagrecimento? Saiba como agir assistindo a este vídeo completo.
A Saúde mental nos relacionamentos como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!
A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

A Saúde mental nos relacionamentos: como ajudar um parceiro que está passando por algum transtorno psicológico!

Quando falamos sobre os transtornos mentais, nos referimos a uma série de alterações significativas no que diz respeito aos aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais dos indivíduos e que podem afetar qualquer pessoa durante algum momento de sua trajetória. É uma condição que muitas vezes interfere diretamente na capacidade do indivíduo de enfrentar problemas cotidianos e sentir prazer na vida.
Transtorno bipolar
Transtorno Bipolar

Transtorno Bipolar

A variação de humor no nosso dia a dia é algo muito comum e normal! Passamos por diversas situações ao longo do dia, e da vida, e por consequência, nosso humor e nossas emoções podem se manifestar e alternar de formas diferentes. Mas quando essa mudança se torna um problema? Nesse vídeo vou te ensinar algumas características do Transtorno Bipolar, e te dar algumas dicas para lidar com pessoas que sofrem com essa desordem.

Aspectos psicológicos da dor

Segundo o psiquiatra americano George Hengel, na década de 1970, os estados de saúde e de doença devem ser analisados sob a perspectiva biopsicossocial. Isso significa que a dor nos avisa que algo está não está bem e este aviso pode estar relacionado com seu corpo, indicando alguma lesão ou uma doença, por exemplo; com suas emoções ou com o ambiente em que você vive e trabalha.
Leia mais
Aspectos-psicológicos-da-dor

Aspectos psicológicos da dor

Como a Terapia Cognitiva pode ajudar a quem sofre de dor? O sofrimento que a dor proporciona ultrapassa o corpo, é também um sofrimento emocional. Cuidar das emoções pode ser o primeiro passo para que você aprenda a lidar com a dor. Entender o que está potencializando este incômodo pode te colocar no controle e ajudar a minimizar seus efeitos.
Leia mais
Aspectos psicológicos da dor

Como lidar com os ciúmes?

Aperte o play para escutar este conteúdo. Você é ciumento? Conhece alguém que seja? Sofre com isso? O ciúme é um sentimento que em excesso está relacionado a um padrão de...

Leia mais
Como lidar com os ciúmes

3 passos para cozinhar o próprio alimento

Cozinhar o próprio alimento se torna cada dia mais difícil por conta da rotina atarefada da maioria das pessoas. Mas será que vale a pena terceirizar nossa alimentação e deixar grande parte dela nas mãos do delivery, dos empacotados e congelados?
Leia mais
3-passos para cozinhar o proprio alimento

Somatização

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ter saúde é diferente de não ter doença, isto quer dizer que ter saúde é usufruir de um bem-estar psíquico, biológico e social.
Leia mais
Somatização

A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Existe uma música que eu adoro chamada “A criança que eu fui um dia” ela é da Reverb Poesia e fala exatamente que à medida em que vamos crescendo, aprendemos a não sonhar, desaprendemos a sorrir, desaprendemos a brincar.
Leia mais
A criança que eu já fui e o adulto que eu sou

Características das pessoas controladoras

A necessidade de controle é um mecanismo de enfrentamento utilizado por muitas pessoas que tem dificuldades em lidar com suas próprias dores e emoções. Os indivíduos com um perfil controlador, geralmente, fazem uso do controle para sentirem-se seguros e se afastarem de reflexões que os levem a sofrimento.
Leia mais
CaracterIsticas-das-pessoas-controladoras

Gratidão!

Dentre os diferentes estados emocionais que o ser humano é capaz de experimentar, a gratidão é um dos mais relacionados à saúde mental e bem-estar. Tal estado está relacionado à percepção de ajuda e contribuição por parte de outros, evidenciando o amparo recebido e contribuições altruístas.
Leia mais
gratidao

5 Dicas de como ser mais Positivo

A negação, ou a negatividade, está mais presente na nossa vida do que a gente pode imaginar. Esse filtro negativo é um erro de pensamento, que como o próprio nome diz, direciona a nossa atenção para aquilo que comprova uma ideia negativa que eu tenho de mim mesmo, e me afasta cada vez mais de uma solução.
Leia mais
5 Dicas de como ser mais Positivo

Árvore dos Sonhos

A Árvore dos Sonhos é uma técnica da Psicologia Positiva onde a gente “pendura” na árvore todos os nossos sonhos; desde os mais simples (tipo um vestido de festa vermelho) até os mais complexos (fazer uma grande viagem ou se formar após um longo tempo sem estudar, por exemplo). São as vontades que nós temos de realizar algo em nossa vida.
Leia mais
Árvore-dos-Sonhos
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This