O que é chantagem emocional ou psicológica?

A chantagem emocional ou psicológica ocorre de maneira comum nas relações, sejam elas de trabalho, familiares, entre amigos ou amorosas. Pode-se defini-la como uma maneira de agir de pessoas que possuem uma relação próxima e que manipulam os sentimentos da outra pessoa com o intuito de alcançarem o que querem causando sentimentos de culpa, pena, remorso e menos valia.

Na maioria das vezes, a pessoa não percebe que está sofrendo a chantagem, e com isso, ela acaba por vezes, cedendo às ameaças ou manipulações do abusador. É comum que o chantageado sinta medo de contrariar as ameaças porque elas veem acompanhadas de frases como “Você teria coragem de fazer isso comigo?” “Mas se você for naquela festa vai me deixar sozinho(a)!” “Parece que você não se importa mais comigo!”

Existe um perfil do chantagista?

De uma maneira geral, as pessoas que mais convivemos tem mais “oportunidades” de usar a chantagem nas suas relações conosco. Mas podemos perceber esse comportamento nas mais diferentes relações ou em nossas vivências diárias.

Uma característica comum entre as pessoas que fazem chantagem é a inteligência e a boa percepção em relação ao outro. Estas pessoas percebem as inseguranças e os pontos fracos de quem será vítima da chantagem e começam a usar frases ou ações para fazer com que o outro sinta-se mal e emita o comportamento que ele deseja.

Estas pessoas podem precisar confirmar o sentimento que o parceiro tem por ele(a) devido à uma baixa autoestima, por ter um Transtorno da Personalidade Borderline ou Narcisista (e essa seria uma forma deles confirmarem a sua personalidade), por medo de ser abandonado e por isso ele passa a exercer uma atitude de poder sobre a situação. Manter uma conversa com o chantagista pode ser extremamente cansativo e estressante uma vez que há uma mudança constante do assunto e de estratégias com o intuito de confundir e fazer com que os argumentos da vítima sejam “enfraquecidos”. Tentam a todo o tempo anular a opinião das outras pessoas, desmerecendo o que elas dizem para que somente a opinião deles seja considerada importante, se sentem insultados quando recebem conselhos, gostam de falar mas tem dificuldade em ouvir e suas expressões e humor podem variar rapidamente se isto for interessante para a situação.

Participe e aprenda mais sobre bem-estarPowered by Rock Convert

É muito comum que os(as) chantagistas usem frases como: “Se você de fato me amasse não faria isso”, “eu sempre fiz tudo por você o que custa você fazer o que eu pedi?”, “Eu achava que o que você sentia por mim fosse verdadeiro”. Estas frases são alguns exemplos, que geralmente vêm acompanhados de choro (usado com o intuito de gerar pena e culpa) e ameaças (são muito mais psicológicas do que físicas) com a intenção de causar medo com frases como: “Você vai pagar por isso”, “Se você fizer isso vai ver do que eu sou capaz”.

Como reconhecer um chantagista?

É importante que se diga que todos nós, em algum momento da vida, vamos utilizar o nosso lado chantagista. Quem nunca pediu algo fazendo “cara de piedade” ou tentou comover o chefe ou um professor para conseguir um prazo maior para entregar aquele trabalho importante? Mas então, o que nos diferencia de um chantagista?

Para sabermos se estamos sendo vítima de chantagem, devemos pensar com que frequência as pessoas agem dessa maneira conosco, com qual finalidade se comportam assim e de que forma eu me sinto quando uma pessoa age dessa maneira comigo. Eu me sinto mal com o comportamento da pessoa que pode estar fazendo chantagem comigo? Sinto que estou sempre fazendo algo errado? Ou que nunca consigo satisfazer ou agradar à essa pessoa?

Como escapar da chantagem?

Interromper o ciclo de chantagem emocional não é fácil e na maioria das vezes causa sofrimento em quem pratica e na vítima. Mas esta é uma conquista importantíssima para os dois, pois somente assim, poderemos colaborar para que o chantageado se sinta livre e que o chantageador tenha a possibilidade de aprender um comportamento mais adequado e saudável para lidar com as pessoas que o cercam.

É preciso considerar que quem, de maneira geral, busca ajuda psicológica, por exemplo, é a pessoa que sofre a chantagem e não o chantagista. Sendo assim, o trabalho é feito com a vítima para que se possa aumentar a autoestima, trabalhar a sua inteligência emocional, ter uma visão mais clara do quanto ela se deixa envolver por esses apelos emocionais e treinar e/ou fortalecer a sua assertividade. Mas devemos pensar que não existe uma fórmula para que se alcance com sucesso o objetivo, cada pessoa apresentará melhores resultados tendo por base as suas necessidades diante do caso de chantagem emocional que ela vivia.

Share This