briga de casal

Relacionamentos conjugais conflituosos

Atualizado em 10/07/2017
Por Mariana Fonseca

Relacionamentos conjugais conflituosos

Atualizado em 10/07/2017
Por Mariana Fonseca
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Relacionamentos conjugais conflituosos

O cenário dos relacionamentos conjugais vem passando por um aumento significativo no número de divórcios e separações. Diversos são os fatores responsáveis por este acontecimento que pode impactar a saúde psíquica dos parceiros.

A ideia que cada um dos companheiros leva para o relacionamento, suas expectativas e crenças formadas ao longo da vida, influenciam a convivência a dois, muitas vezes de modo prejudicial.

Quando duas perspectivas diferentes acerca de um mesmo assunto se encontram, é natural a existência de discordância e o casal precisa encontrar a melhor solução para lidar com este fato que, não necessariamente, é um problema, a fim de que as duas visões se somem formando uma nova perspectiva enquanto casal.

Conforme a terapia cognitivo-comportamental, mais especificamente o modelo cognitivo de Beck, fatores cognitivos, emocionais e comportamentais têm influência direta no estilo de vida e na qualidade das relações interpessoais. Estes fatores muitas vezes encontram-se distorcidos da realidade e tornam-se disfuncionais, causando prejuízos em várias esferas da vida.

Nos relacionamentos conjugais isto não é diferente. Uma vez que o processamento cognitivo de cada um dos parceiros é influenciado por seus esquemas e seus sistemas de crenças, suas interpretações e respostas emocionais e comportamentais podem se manifestar de maneira desproporcional gerando conflitos.

Padrões distorcidos de interpretação da realidade, o que chamamos de distorções cognitivas, tais como a leitura mental e a atenção seletiva, acontecem constantemente.

terapia-online-casule-banner

Nestes casos, é possível ilustrar com alguns exemplos como uma pessoa que pede ao marido que realize determinada tarefa e o mesmo não a faz naquele exato momento, pois já está ocupado com outra coisa, mas imediatamente a mulher pode ter o pensamento automático de que ele nunca atende aos seus pedidos, sem perceber o motivo real pelo qual o marido não a atendeu naquele momento, bem como esquecendo-se de todas as vezes em que o companheiro se mostrou prestativo.

Do mesmo modo, um homem que possui a crença de que não pode ser amado, perturba-se diante de uma situação em que não encontra a atenção desejada de sua parceira que acaba de chegar do trabalho e pensa que, se não recebeu a atenção esperada, logo não é amado e diante disso reage dando respostas ásperas, sendo incapaz de perceber o cansaço daquela que acabou de chegar.

No nível das emoções, sentimentos prevalentes de tristeza, raiva e insatisfação, entre outros, tendem a influenciar negativamente o relacionamento, provocando cognições e comportamentos disfuncionais. Com raiva, uma situação pequena, aparentemente sem importância, pode ser interpretada de forma exagerada resultando em expressões agressivas.

Quanto aos comportamentos que interferem na qualidade das relações conjugais, os problemas na comunicação são apontados como um dos mais prejudiciais. Sabendo que a premissa básica da comunicação é saber ouvir quando o outro fala, ela não deveria ser algo difícil nos relacionamentos, mas acontece que muitas vezes é deficitária e vem permeada por alguns pontos gatilhos para maus entendimentos, como aborrecimentos e discussões constantes, bem como pela interpretação errada daquilo que está sendo falado.

Falta de habilidades de comunicação pode gerar grandes danos ao casamento.

Considerando todos estes fatores, o casal que os identificam em suas relações, percebendo que são relações conflituosas, deve conscientizar-se da busca de ajuda a fim de melhorar o relacionamento e evitar o surgimento de transtornos psíquicos como a depressão e a ansiedade.

A terapia cognitivo-comportamental é considerada de grande utilidade e muito eficaz para casais em desarmonia, pois concentra sua ação em cada um destes elementos e em suas interações, visando uma reestruturação dos processos de pensamento e outras cognições inadequadas, o melhor manejo das emoções e dos comportamentos disfuncionais como a comunicação e a busca de estratégias adequadas de resolução de conflitos.

Guia com as 15 Técnicas para reduzir a ansiedade
Casule Play

Relacionamentos conjugais conflituosos

Se você quiser saber mais ou conversar com um dos nossos profissionais sobre Relacionamentos conjugais conflituosos, você pode  agendar o seu horário clicando aqui. Ou você pode ver mais sobre Terapia Online, Acompanhamento semanal com nossa Nutricionista ou Como ter mais produtividade com o nosso Coach!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários sua opinião sobre: Relacionamentos conjugais conflituosos.

0 comentários

Meu medo me faz fugir
Meu medo me faz fugir

Meu medo me faz fugir

Evitar se expor a situações que causam medo e ansiedade é algo extremamente normal. Porém, quando a "evitação" e a fuga se tornam um repertório comum para várias situações... é importante ligar o sinal de alerta.

Controlando sua Ansiedade

Ansiedade é uma reação emocional desencadeada pela percepção de uma ameaça – real ou imaginária. Nosso corpo pode responder a esse estado de diversas maneiras e cada uma delas é única e exclusiva de cada pessoa!
Leia mais
Controlando sua Ansiedade

Saiba quais alimentos evitam a acne

Certos hábitos alimentares inadequados quando associados a outros fatores, podem provocar um aumento da oleosidade da pele que desencadeiam processos inflamatórios.
Leia mais
alimentos-que-evitam-a-acne-BLOG

Dicas para uma vida mais leve

Diferente do que muitos acreditam, ter uma vida leve não significa não ter problemas ou adversidades, mas sim, aceitar que vão haver obstáculos no meio do caminho e tentar lidar com eles dá melhor forma possível. Confira algumas dicas para levar uma vida mais leve nesse texto.
Leia mais
dicas para uma vida mais leve

5 dicas para manter uma boa saúde mental

Diante de um cenário cada vez mais competitivo, manter uma boa saúde mental no dia a dia do trabalho não é fácil, o estresse, o esgotamento mental e a pressão psicológica podem trazer várias consequências ruim para sua saúde mental e física. Neste vídeo vamos aprender 5 dicas fáceis de como aliviar o estresse do dia a dia e manter uma boa saúde mental diante da pressão do trabalho.
Leia mais
Tenha o total controle das suas emoções conte com a Casule para o seu bem-estar.
Share This